Avaliação da atividade larvicida de extratos obtidos do caule de Croton linearifolius Mull. Arg. (Euphorbiaceae) sobre larvas de Aedes aegypti (Linnaeus, 1762) (Diptera: Culicidae)

Sandra Lúcia Cunha e Silva, Simone Andrade Gualberto, Karine Silva Carvalho, Daniela Deitos Fries

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2014v27n2p79

Dentre os problemas de saúde pública que acometem a população humana, em nível nacional e mundial, destaca-se a dengue, cujo principal vetor do vírus é o Aedes aegypti (Linnaeus, 1762). Para a redução da densidade populacional desse vetor, recomenda-se o controle integrado e, como parte desse controle, o uso de inseticidas. No entanto, tal prática tem levado à seleção de populações de insetos resistentes. Dessa forma, faz-se necessário buscar inseticidas alternativos que possam contribuir no controle desse vetor. O objetivo desse estudo foi avaliar o potencial larvicida do extrato obtido do caule de Croton linearifolius contra larvas de A. aegypti, bem como realizar uma prospecção fitoquímica do extrato etanólico. O extrato etanólico e as frações hexânica, diclorometânica e hidroalcóolica, além do acetato de etila, foram testadas sobre larvas de terceiro instar de A. aegypti. Os ensaios biológicos revelaram a efetividade larvicida de extrato do caule de C. linearifolius contra o A. aegypti, especialmente as frações diclorometânica e hexânica. A prospecção fitoquímica demonstrou a presença no extrato etanólico de ácidos fixos fortes, alcaloides, catequinas, esteroides livres, flavonois, flavonas, resinas, taninos condensados e xantonas.


Palavras-chave


Caatinga; Controle; Inseticida botânico

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2014v27n2p79

Direitos autorais 2014 Sandra Lúcia Cunha e Silva, Simone Andrade Gualberto, Karine Silva Carvalho, Daniela Deitos Fries

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.