Avaliação temporal das características funcionais de espécies arbóreas em fitofisionomias da transição Cerrado-Amazônia, Mato Grosso, Brasil

Giovana Zilli, Beatriz Schwantes Marimon, Marco Antônio Camillo de Carvalho, Fernando Landa Sobral, Ben Hur Marimon-Junior

Resumo


O estudo objetivou investigar possíveis variações temporais das características funcionais de espécies arbóreas de três fisionomias de Cerrado. Foram analisadas 195 espécies, sendo 88 em cerrado típico, 89 em cerradão e 105 em mata de galeria, com 87 espécies comuns em pelo menos duas fisionomias. O estudo se baseou em listas de levantamentos florísticos e fitossociológicos ao longo de 12 anos. Foi registrada variação na diversidade funcional para o cerrado típico e o cerradão ao longo do tempo, enquanto a mata de galeria permaneceu constante. As três comunidades apresentaram variações na riqueza de espécies e número de indivíduos ao longo dos inventários, provavelmente atribuídas a eventos de seca e fogo que ocorreram no período de estudo. Estes resultados revelam grande estabilidade funcional da mata de galeria frente às variações ambientais, florísticas e fitossociológicas ocorridas no período. As causas das mudanças verificadas no cerrado típico e no cerradão são ainda incertas, mas podem estar relacionadas à maior instabilidade hídrica destas comunidades em relação à mata de galeria, onde as árvores têm melhor acesso à água no solo ao longo do ano.


Palavras-chave


Comunidade; Diversidade funcional; Fogo; Seca

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2014v27n4p51

Direitos autorais 2014 Giovana Zilli, Beatriz Schwantes Marimon, Marco Antônio Camillo de Carvalho, Fernando Landa Sobral, Ben Hur Marimon-Junior

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.