Fauna de répteis dos remanescentes florestais e cultivos agrícolas da Fazenda Cambuhy, municípios de Matão, Nova Europa e Tabatinga, região Noroeste do estado de São Paulo

Ana Bárbara Barros, Frederico Alcântara Menezes, José Ricardo Falconi, João Gabriel Ribeiro Giovanelli

Resumo


A região Noroeste é a mais desmatada e com menor concentração de Unidades de Conservação do estado de São Paulo. Apesar dos avanços científicos recentes, ainda existem lacunas de conhecimento de herpetofauna. O presente estudo teve como objetivo fornecer informações sobre riqueza, abundância e uso do habitat dos répteis da Fazenda Cambuhy, que abrange os municípios de Matão, Nova Europa e Tabatinga. As amostragens ocorreram entre os anos de 2013 a 2015, utilizando-se quatro metodologias: armadilhas de interceptação e queda, procura visual limitada por tempo, procura em estradas e encontros ocasionais. Foram incluídos também os registros disponíveis em coleções científicas e na literatura. Foram registradas 46 espécies de répteis pertencentes aos grupos Squamata e Crocodylia. As espécies mais frequentes foram Salvator merianae (N = 55), espécie mais abundante em todos os ambientes amostrados, Notomabuya frenata (N = 14), amostrada somente nas florestas e Ameiva ameiva (N = 4), registrada nos ambientes antrópicos e florestais. A composição de espécies registrada reflete o posicionamento da área de estudo, apresentando a maioria das espécies associadas aos biomas Cerrado e Mata Atlântica. A riqueza de répteis da Fazenda Cambuhy representa 21% da riqueza de répteis do estado, sendo de grande significância para conservação da herpetofauna da região Noroeste do estado de São Paulo.


Palavras-chave


Cerrado; Herpetofauna; Inventário; Mata Atlântica; Matriz; Riqueza

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2017v30n1p79

Direitos autorais 2017 Ana Bárbara Barros, Frederico Alcântara Menezes, José Ricardo Falconi, João Gabriel Ribeiro Giovanelli

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.