Zoneamento da área extrativista mais produtiva da Anomalocardia flexuosa (Linnaeus, 1767) (Mollusca: Bivalvia) no mundo

Severino Adriano Oliveira Lima, Humber Agrelli Andrade

Resumo


A praia de Mangue Seco, no estado de Pernambuco, é um local com grande quantidade de ecossistemas e se destaca principalmente pela captura da espécie Anomalocardia flexuosa. Neste trabalho foi proposto um zoneamento dessa praia de acordo com as características mais expressivas e também considerando as densidades da Anomalocardia flexuosa. No delineamento da região foram considerados primeiramente os efeitos das águas circundantes e a proximidade da linha de praia; assim, três principais estratos de localização foram avaliados (borda, interior costa e interior mar), além de estratos secundários com divisões latitudinais e longitudinais. No total foram obtidas 176 amostras em campanhas realizadas no ano de 2015. As médias das densidades foram maiores no setor interior costa em todas as campanhas. As zonas localizadas próximas a estuários pareceram mais propícias ao estabelecimento da espécie quando comparadas a locais com maior interferência marinha. Foi possível diferenciar, principalmente, quatro estratos de localização de acordo com as características morfodinâmicas e as densidades da Anomalocardia flexuosa. O primeiro estrato e o mais abundante seria o interior costa, o segundo o interior mar e o estrato borda seria dividido em dois substratos, um mais afastado da linha de praia e outro mais próximo às saídas de foz.

 


Palavras-chave


Anomalocardia brasiliana; Densidade; Distribuição; Ecossistema costeiro; Macrofauna

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2018v31n3p33

Direitos autorais 2018 Severino Adriano Oliveira Lima, Humber Agrelli Andrade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.