Epífitas vasculares do Parque Nacional Serra de Itabaiana, Sergipe, Brasil

Kelianne Araújo, Josuel Lima Santos, Juliano Ricardo Fabricante

Resumo


O objetivo do presente trabalho foi realizar um levantamento florístico das epífitas vasculares do Parque Nacional Serra de Itabaiana, Sergipe. A falta de pesquisa sobre epifitismo no estado de Sergipe motivou o estudo no Parque Nacional Serra de Itabaiana (PARNASI), que detém uma grande importância para a conservação de espécies no estado. Diante disso, o trabalho buscou responder as seguintes perguntas: quantas e quem são as espécies de epífitas vasculares que ocorrem no PARNASI?; a quais categorias ecológicas as epífitas amostradas pertencem?; e qual a similaridade florística epifítica do PARNASI com outras áreas estudadas no Brasil? O inventário foi realizado através de caminhadas por todo o local (busca ativa), com coleta, herborização e acervo, no Herbário da Universidade Federal de Sergipe (ASE), de amostras de todas as espécies epífitas vasculares presentes no local. Foram coletadas 47 espécies distribuídas em 29 gêneros e 10 famílias. Os resultados da análise de similaridade demonstraram uma baixa semelhança florística entre a área de estudo e demais regiões brasileiras. O elevado número de táxons exclusivos nas áreas, estudadas e comparadas, revelam a grande importância de cada local para a conservação das espécies epífitas.

 


Palavras-chave


Epifitismo; Inventário florístico; Mata Atlântica

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALVES, F. E.; MENINI NETO, L. Vascular epiphytes in a forest fragment of Serra da Mantiqueira and floristic relationships with Atlantic high altitude areas in Minas Gerais. Brazilian Journal of Botany, São Paulo, v. 37, p. 187-196, 2014.

ALVES, M. E. O.; BRUN, C.; FORNO, R. S. D.; ESSI, L. Levantamento de espécies epífitas vasculares da zona urbana do município de Palmeira das Missões, RS, Brasil. Ciência e Natura, Santa Maria, v. 36, n. 3, p. 268-276, 2014.

APG III – ANGIOSPERM PHYLOGENY GROUP. An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG III. Botanical Journal of the Linnean Society, London, v. 161, p. 105-121, 2009.

BARBOZA, D. E. F.; BASÍLIO, G. A.; SILVA, F. R.; NETO-MENINE, L. Vascular epiphytes in a remnant of seasonal semideciduous forest in the zona da mata, state of Minas Gerais, Brazil. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 31, n. 2, p. 623-633, 2015.

BARTHLOTT, W.; SCHMIT-NEUERBURG, V.; NIEDER, J.; ENGWALD, S. Diversity and abundance of vascular epiphytes: a comparison of secondary vegetation and primary montane rain forest in the Venezuelan Andes. Plant Ecology, Dordrecht, v. 152, p. 145-156, 2001.

BATAGHIN, F. A.; MULLER, A.; PIRES, J. S. R.; BARROS, A. T. F.; SCARIOT, E. C. Riqueza e estratificação vertical de epífitas vasculares na Estação ecológica de Jataí – área do Cerrado no Sudeste do Brasil. Hoehnea, São Paulo, v. 39, n. 4, p. 615-626, 2012.

BENZING, D. H. Vascular epiphytes: general biology and related biota. Cambridge: University Press Cambridge, 1990. 346 p.

BENZING, D. H. The physical mosaic and plant variety in forest canopies. Selbyana, Sarasota, v. 16, n. 2 p. 159-168, 1995.

BENZING, D. H.; SHEEMANN, J. Nutritional piracy and host decline: a new perspective on the epiphyte-host relationship. Selbyana, Sarasota, v. 2, n. 2, p. 133-148, 1978.

BOELTER, C. R.; DAMBROS, C. S.; NASCIMENTO, H. E. M.; ZARTMAN, C. E. A tangled web in tropical tree-tops: effects of edaphic variation, neighborhood phorophyte composition and bark characteristics on epiphytes in a central Amazonian forest. Journal of Vegetation Science, Washington, v. 25, p. 1090-1099, 2014.

BORGO, M.; SILVA, S. M. Epífitas vasculares em fragmentos de Floresta Ombrófila Mista, Curitiba, Paraná, Brasil. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 26, n. 3, p. 391-401, 2003.

BORGO, M.; SILVA, S. M.; PETEAN, M. Epífitos vasculares em um remanescente de Floresta Estacional Semidecidual, município de Fênix, PR, Brasil. Acta Biologica Leopoldensia, São Leopoldo, v. 24, n. 2, p. 121-130, 2002.

BRAGA, P. I. S. Aspectos ecofisiológicos de Orchidaceae da Amazonia II. Anatomia ecológica foliar de espécies com metabolismo CAM de uma campina da amazonia central. Acta Amazonica, Manaus, v. 7, n. 2, p. 1-89, 1977.

CAIN, M. L.; MILLIGAN, B. G.; STRAND, A. E. Longdistance seed dispersal in plant populations. American Journal of Botany, St. Louis, v. 87, p. 1217-1227, 2000.

CARVALHO, M.; VILAR, J. C. Parque Nacional Serra de Itabaiana: levantamento da biota. Aracaju: Ibama, 2005. 257 p.

CASTRO, R. A.; FABRICANTE, J. R.; FILHO, J. A. S. Palmeira Syagrus Coronata(Mart.) Beec. Para a Conservação da Riqueza e Diversidade de Epécies Epífitas Vasculares na Caatinga. Revista Árvore, Viçosa, v. 40, n. 1, p. 1-12, 2016.

COSTA, C. C. Parque Nacional Serra de Itabaiana – SE: realidade e gestão. Revista Monografias Ambientais, Santa Maria, v. 13, n. 5, p. 3933-3951, 2014.

DETTKE, G. A.; ORFRINIZ, A. C.; GUTIERREZ, M. A. M. Composição florística e distribuição de epífitas vasculares em remanescente alterado de Floresta Estacional Semidecidual no Paraná, Brasil. Rodriguésia, Rio de Janeiro, v. 59, n. 4, p. 859-872, 2008.

DIAS-TERCEIRO, R. G.; GOMES, V. S.; PEIXOTO, G. M.; MENEZES, M. C.; FABRICANTE, J. R.; ALBUQUERQUE, M. B. Distribuição horizontal de epífitas vasculares em um fragmento de Floresta Ombrófila Aberta no Nordeste brasileiro. Natureza Online, Santa Teresa, v. 12, n. 4, p. 195-200, 2014.

DISLICH, R.; MANTOVANI, W. A flora de epífitas vasculares da Reserva da Cidade Universitária “Armando de Salles Oliveira” (São Paulo, Brasil). Boletim de Botânica, São Paulo, v. 17, p. 61-83, 1998.

DITTRICH, V. A. O.; KOZERA, C.; SILVA, S. M. Levantamento florístico de epífitos vasculares no Parque Barigüi, Paraná, Brasil. Iheringia (Série Botânica), Porto Alegre, v. 52, p. 11- 22, 1999.

DUARTE, M. M.; GANDOLFI, S. Enriquecimento de florestas em processo de estauração: aspectos de epífitas e forófitos que podem ser considerados. Hoehnea, São Paulo, v. 40, n. 3, p. 507-514, 2013.

FABRICANTE, J. R.; SANTOS, F. S.; OLIVEIRA, I. G.; FERREIRA, J. C.; MICHELIN, A. C. Caracterização florística do componente epifítico vascular ocorrente nas formações florestais da fazenda noiva de colina, município de Borebi (SP). Salusvita, Bauru, v. 26, n. 2, p. 7-21, 2007.

FERREIRA, M. T. M. Composição florística e distribuição vertical de epífitas vasculares sobre indivíduos de Guapira opposita (Vell.) Reitz (Nyctaginaceae) em um fragmento florestal na Serra da Brígida, Ouro Preto, MG. 2011. 69 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia de Biomas Tropicais) - Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto. 2011.

FIDALGO, O.; BONONI, V. L. R. Técnicas de coleta, preservação e herborização de material botânico. In: FIDALGO, O.; BONONI, V. L. R. (Ed.). Técnicas de coleta, preservação e herborização de material botânico. 4 ed. São Paulo: Instituto de Botânica, 1984. 61 p.

FONTOURA, T.; SYLVESTRE, L. S.; VAZ, A. M. S.; VIEIRA, C. M. Epífitas vasculares, hemiepífitas e hemiparasitas da Reserva Ecológica de Macaé de Cima. In: LIMA, H. C.; GUEDES-BRUNI, R. R. (Ed.). Serra de Macaé de Cima: diversidade florística e conservação da Mata Atlântica. 1 ed. Rio de Janeiro: Jardim Botânicoo, 1997. p. 89-102.

GADELHA NETO, P. da COSTA; BARBOSA, M. R. de V. Angiospermas trepadeiras, epífitas e parasitas da Mata Do Buraquinho, João Pessoa, Paraíba. Revista Nordestina de Biologia, João Pessoa, v. 21, n. 1, p. 81-92, 2012.

GARCIA, L. C.; HOBBS, R. J.; RIBEIRO, D. B.; TAMASHIRO, J. Y.; SANTOS, F. A. M.; RODRIGUES, R. R. Changes in vegetation along restoration time: influence of composition and diversity of planted trees on natural regeneration. In: World CONFERENCE ON ECOLOGICAL RESTORATION, 4, 2011, Mérida. Abstracts… Mérida: Society for Ecological Restoration International, 2011. p. 81-82.

GENTRY, A. H.; DODSON, C. H. Contribution of nontrees to species richness of a tropical rainforest. Biotropica, Malden, v. 19, n. 2, p. 149-156, 1987.

GERALDINO, H. C. L.; CAXAMBÚ, M. G.; SOUZA, D. C. Composição florística e estrutura da comunidade de epífitas vasculares em uma área de ecótono em Campo Mourão, PR, Brasil. Acta Botanica Brasilica, Belo Horizonte, v. 24, n. 2, p. 469-482, 2010.

GIONGO, C.; WAECHTER, J. L. Composição florística e estrutura comunitária de epífitos vasculares em uma floresta de galeria na Depressão Central do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 27, n. 3, p. 563-572, 2004.

GONÇALVES, C. N.; WAECHTER, J. L. Aspectos florísticos e ecológicos de epífitos vasculares sobre figueiras isoladas no norte da planície costeira do Rio Grande do Sul. Acta Botanica Brasilica, Belo Horizonte, v. 17, n. 1, p. 89-100, 2003.

HIETZ-SEIFERT, U.; HIETZ, P.; GUEVARA, S. Epiphyte vegetation and diversity on remmant trees after forest clearance in southern Veracruz. Biological Conservation, Boston, v. 75, p. 103-111, 1996.

JOANITTI, S.A. Epifitismo vascular em três formações vegetais distinta: Mata de brejo, Floresta Estacional Semidecidual e Cerradão, pertencentes ao município de Bauru, estado de São Paulo. 2013. 66 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas – Botânica) - Universidade Estadual Paulista, Botucatu. 2013.

KERSTEN, R. A. Composição florística de epífitos vasculares na Bacia de Iguaçu. 2006. 218 f. Tese (Doutorado em Engenharia Florestal) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba. 2006.

KERSTEN, R. A.; SILVA, S. M. Epífitas vasculares em planície litorânea no Paraná, Brasil. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 213-226, 2001.

KOVACH, W. L. MVSP – A multivariate statistical package for windows, ver. 3.1. Pentraeth: Kovach Computing Services, 2005. 133 p.

KRESS, J. W. The systematic distribution of vascular epiphytes: an update. Selbyana, Sarasota, v. 9, n. 1, p. 2-22, 1986.

LEITMAN, P.; AMORIM, A.; NETO, L. M.; FORZZA, R. C. Epiphytic angiosperms in a mountain forest in southern Bahia, Brazil. Biota Neotropica, Campinas, v. 14, n. 2, p. 1-12, 2014.

LISTA DE ESPÉCIES DA FLORA DO BRASIL. Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. Disponível em . Acesso em: 26 novembro de 2018.

LUGO, A. E.; SCARTENA, F. N. Epiphytes and climate change research in the Caribbean: a proposal. Selbyana, Sarasota, v. 13, p. 123-130, 1992.

MADISON, M. Vascular epiphytes: their systematic occurrence and saliente features. Selbyana, Sarasota, v. 5, n. 2, p. 207-213, 1977.

MANIA, L. F.; MONTEIRO, R. Florística e ecologia de epífitas vasculares em um fragmento de floresta de restinga, Ubatuba, SP, Brasil. Rodriguésia, Rio de Janeiro, v. 61, n. 4, p. 705-713, 2010.

MENDES, K.; GOMES, P.; ALVES, M. Floristic inventory of a zone of ecological tension in the Atlantic Forest of Northeastern Brazil. Rodriguésia, Rio de Janeiro, v. 61, n. 4, p. 669-676, 2010.

MOREIRA, B. A.; WANDERLEY, M. G.; BARROS, M. A. V. C. Bromélias: importância ecológica e diversidade. Taxonomia e morfologia - Curso de Capacitação de Monitores. São Paulo: Instituto de Botânica, 2006. 12 p.

MÜLLER-DOMBOIS, D.; ELLENBERG, H. Aims and methods of vegetation ecology. New York: John Wiley e Sons, 1974. 547 p.

NADKARNI, N. M. An ecological overview and checklistof vascular epiphytes in the Monteverde cloud forestreserve, Costa Rica. Brenesia, San Jose, v. 24, p. 55-632, 1986.

NADKARNI, N. M.; PARKER, G. G.; RINKER, H. B.; JARZEN, D. M. The nature of forest canopies. In: LOWMAN, M. D.; RINKER, H. B. (Ed.). Forest canopies. Burlington: Elsevier, 2004. p. 3-23.

NKONGMENECK, B. A.; LOWMAN, M. D.; ATWOOD, J. T. Epiphyte diversity in primary and fragmented forests of Cameroon, Central Africa: a preliminar survey. Selbyana, Sarasota, v. 23, n. 1, p. 121-130, 2002.

OBERMÜLLER, F. A.; SILVEIRA, M.; SALIMON, C. I.; DALY, D. C. Epiphytic (including hemiepiphytes) diversity in three timber species in the southwestern Amazon, Brazil. Biodiversity and Conservation, New York, v. 21, p. 565-575, 2012.

PERLEBERG, T. D.; GARCIA, E. N.; PITREZ, S. R. Epífitos vasculares em área com Floresta Estacional Semidecidual, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Ciência e Natura, Santa Maria, v. 35, n. 2, p. 65-73, 2013.

QUARESMA, A. C.; JARDIM, M. A. G. Floristic composition and spatial distribution of vascular epiphytes in the restingas of Maracanã, Brazil. Acta Botanica Brasilica, Belo Horizonte, v. 28, n. 1, p. 68-75, 2014.

ROGALSKI, J. M.; ZANIN, E. M. Composição florística de epífitas vasculares no Estreito de Augusto Cézar, Floresta Estacional Decidual do Rio Uruguai, RS, Brasil, Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 26, n. 4, p. 551-556, 2003.

SILVA, J. J. V. Distribuição espacial de epífitas vasculares na Amazônia Central. 2012. 67 f. Dissertação (Mestrado em Diversidade Biológica) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus. 2012.

SNEATH, P. H. A.; SOKAL, R. R. Numerical taxonomy: the principles and practice of numerical classification. San Francisco: Freeman, 1973. 573 p.

SOBRAL, I. S.; SANTANA, R. K. O.; GOMES, L. J.; COSTA, M.; RIBEIRO, G. T.; SANTOS, J. R. Avaliação dos impactos ambientais no Parque Nacional Serra de Itabaiana – SE. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 8, n. 24, p. 102-110, 2007.

SOKAL, R. R.; ROHLF, F. J. The comparison of dendrograms by objective methods. Táxon, Berlin, v. 11, n. 1, p. 30-40, 1962.

STAUDT, M. G.; LIPPERT, A. P. U.; CUNHA, S.; BECKER, D. F. P.; MARCHIORETTO, M. S.; SCHMIT, T. Composição florística de epífitos vasculares do Parque Natural Municipal Tupancy, Arroio do Sal, RS – Brasil. Instituto Anchietano de Pesquisas, São Leopoldo, v. 1, n. 63, p. 177-188, 2012.

TURNER, I. M.; TAN, H. T. W.; WEE, Y. C.; IBRAHIN, A. B.; CHEW, P. T.; CORLETT, R. T. A study of plant species extinction in Singapore: lessons for the conservation of tropical biodiversity. Conservation Biology, San Francisco, v. 8, n. 3, p. 705-712, 1994.

VAN-DER-PIJL, L.; DODSON, C. H. Orchid flowers: their pollination and evolution. University of Miami Press, Coral Gables, 1966. 214 p.

WAECHTER, J. L. Epífitos vasculares da mata paludosa do Faxinal, Torres, Rio Grande do Sul, Brasil. Iheringia Série Botânica, Porto Alegre, v. 34, n. 1, p. 39-49, 1986.

WAECHTER, J. L. O epifitismo vascular na Planície Costeira do Rio Grande do Sul. 1992. 163 f. Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos. 1992.

WAECHTER, J. L. Epifitismo vascular em uma Floresta de Restinga do Brasil Subtropical. município de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Ciência e Natura, Santa Maria, v. 20, n. 1, p. 43-66, 1998.

ZOTZ, G.; ANDRADE, J. L. La ecología y la fisiología de las epifitas y las hemiepífitas. In: GUARIGUATA, M.; CATAN, G. (Ed.). Ecología y conservación de bosques neotropicales, San José. 1 ed. San José: Editorial Libro Universitario Regional, 2002. p. 271-296.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2019v32n1p21

Direitos autorais 2019 Kelianne Araújo, Josuel Lima Santos, Juliano Ricardo Fabricante

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.