Avaliação do crescimento do feijoeiro (Phaseolus vulgaris L. cv Carioca) sob diferentes níveis de magnésio

Carmen Sílvia Fernandes Boaro, João Domingos Rodrigues, Selma Dzimidas Rodrigues, Maria Elena Aparecida Delachiave, Elizabeth Orika Ono, José Figueiredo Pedras

Resumo


Com o objetivo de avaliar a influência dos níveis de magnésio sobre o crescimento do feijoeiro (Phaseolus vulgaris L. cv Carioca), empregou-se a solução nutritiva nº2 de Hoagland e Arnon, modificada pela variação da concentração desse mineral, que estabeleceu a diferença entre os tratamentos, com níveis de 2,4; 24,3; 48,6; 72,9 e 97,2 ppm de magnésio. O experimento foi realizado em blocos ao acaso, com 3 repetições, em esquema fatorial. Foram realizadas 5 colheitas, a intervalos de 14 dias, calculando-se a razão de área foliar (RAF), área foliar específica (AFE), peso específico de folha (PEF), taxa assimilatória líquida (TAL) e taxa de crescimento relativo (TCR). Os resultados observados em plantas submetidas à solução é a mais indicada para o crescimento de Phaseolus vulgaris L. cv Carioca, nas condições em que se desenvolveu o experimento. Níveis de magnésio acima de 48,6 ppm não determinaram alterações evidentes dos parâmetros avaliados. A solução nutritiva com 2,4 ppm de magnésio proporcionou às plantas de feijão condições adequadas durante quase todo o ciclo do vegetal, com exceção do final da fase reprodutiva.

Palavras-chave


Phaseolus vulgaris; Magnésio; Análise de crescimento; Parâmetros fisiológicos

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 1996 Carmen Sílvia Fernandes Boaro, João Domingos Rodrigues, Selma Dzimidas Rodrigues, Maria Elena Aparecida Delachiave, Elizabeth Orika Ono, José Figueiredo Pedras

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.