Anatomia ecológica de la hoja de olandi Calophyllum brasiliense Camb. (Clusiaceae)

João de Deus Medeiros, Márcia Rosana Stefani

Resumo


O presente trabalho trata da análise da anatomia foliar de Calophyllum brasiliense Camb., relacionada com os condicionantes ecológicos. As folhas foram coletadas nos diferentes estratos da copa de um espécime crescendo em condições naturais no Parque Florestal do Rio Vermelho, na Ilha de Santa Catarina. Parte do material coletado foi destinado a confecção de lâminas para análise microscópica, e outra parte para a determinação da área foliar. As dimensões médias das folhas foram comparadas duas a duas, constatando-se diferenças significativas entre as médias do estrato superior e inferior, entre o estrato mediano e superior, porém não há diferença estatística entre as médias do estrato inferior e mediano da copa. As diferenças médias no número de estômatos entre as folhas dos três estratos da copa não são estatisticamente significativas. As folhas são glabras, mostrando uma espessa cutícula e hipoderme. Os estômatos são do tipo paracítico (rubiáceo). O mesofilo é dorsiventral e apresenta espaços intercelulares acentuados no parênquima esponjoso.

Palavras-chave


Clusiaceae; Calophyllum; Anatomia foliar

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 1997 João de Deus Medeiros, Márcia Rosana Stefani

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.