Composição e sazonalidade do ictioplâncton da Laguna de Marapendi, Rio de Janeiro, Brasil

Cláudio Lopes Soares, José Vanderli Andreata, Alex Garcia Marca

Resumo


De março de 1985 a fevereiro 1987, foram realizadas amostragens mensais de plâncton em quatro áreas da Laguna de Marapendi, a fim de verificar a composição e sazonalidade do ictioplâncton. Foram capturados 2.378 ovos e 1.174 larvas de Brevoortia pectinata, Anchoa januaria, Xenomelaniris brasiliensis, Achirus lineatus, e 5 ovos da família Triglidae. A maior ocorrência de ovos foi na primavera e inverno enquanto que, para as larvas, foi na primavera e outono. No período de 1985/1986, foram coletados 973 ovos e 415 larvas. As maiores capturas de ovos ocorreram na primavera, inverno, outono e verão, respectivamente, enquanto que as larvas ocorreram com maior incidência no outono, inverno, primavera e verão, respectivamente. No período de 1986/1987, obtivemos 1.405 ovos e 759 larvas. Os ovos foram coletados em maior número na primavera, verão, inverno e outono, respectivamente, enquanto que para as larvas, a ordem decrescente observada foi primavera, verão, outono e inverno.

Palavras-chave


Ictioplâncton; Estuário; Laguna de Marapendi

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 1991 Cláudio Lopes Soares, José Vanderli Andreata, Alex Garcia Marca

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.