Desenvolvimento pós-embrionário de Cochliomyia macellaria (Fabricius) (Diptera: Calliphoridae), criada em duas dietas naturais, sob condições controladas

Débora Cardoso

Resumo


Cochliomyia macellaria tem interese médico e médico veterinário por ser veiculadora de enteropatógenos e causadora de miíase secundária. A busca por dietas com baixo custo que mantenham a qualidade da criação torna-se necessária. Objetivou-se avaliar a dieta moela de frango no desenvolvimento pós-embrionário de C. macellaria, comparada a carne bovina. Quarenta neolarvas (3ª geração) foram transferidas para 80g de dieta (quatro repetições/tratamento). Foi registrada a massa corporal das larvas maduras, e estas transferidas para tubos de ensaio e mantidas a T 30ºC dia/28ºC noite, UR 70±10% e 12h de fotofase. As observações foram diárias. Houve diferença significativa entre a massa corporal das larvas criadas na dieta moela de frango (0,067g) e carne bovina (0,062g). Não houve diferença significativa entre a duração média em dias do estágio larval (4,00; 4,17), pupal (4,09; 4,04); de neolarva a adulto (8,07 e 8,16), para moela e carne, respectivamente. A viabilidade média larval, pupal e total (> 85%) não diferiram estatisticamente pelo teste t de Student, 5% de significância. Não houve desvio da razão sexual e não foi observada anormalidade dos adultos. A dieta moela de frango é uma alternativa eficaz e de baixo custo para criação de C. macellaria em laboratório. 




Palavras-chave


Biologia de laboratório; Criação de imaturos; Miíase; Mosca varejeira

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n4p131

Direitos autorais 2012 Débora Cardoso

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.