Histologia da glândula parotoide de anuros da espécie Rhinella schneideri (Amphibia: Bufonidae)

Juliana Costa Sousa, Regina Lucia dos Santos Silva, Richard Átila de Sousa, Mauro Sergio Cruz Souza Lima, Guilherme José Bolzani de Campos Ferreira

Resumo


O estudo histológico da glândula parotoide foi realizado utilizando 10 exemplares (machos e fêmeas) da espécie Rhinella schneideri, capturados manualmente em coletas noturnas no município de Bom Jesus, Piauí. Posteriormente, foram eutanasiados por administração de uma dose letal de anestésico Tiopental e seguidamente as glândulas parotoides foram coletadas e submetidas a processamento histológico padrão com inclusão em parafina e os blocos seccionados em micrótomo rotativo manual a espessura de 4 μm. Diante da escassez de informações sobre condições anátomo-histológica de Rhinella scheneideri, buscou-se abordar as principais características marcantes das macroglândulas encontradas na espécie, conhecimento importante para compreensão do funcionamento deste mecanismo de defesa da espécie. Histologicamente, evidenciamos a presença dos alvéolos das macroglândulas, com presença de ductos circundados com células mucosas diferenciadas, as “glândulas acessórias”, sendo também encontradas glândulas granulosas. Verificou-se ainda que cada glândula possui ductos que comunicam o corpo glandular com o meio exterior, sendo o ducto revestido internamente por células epiteliais glandulares do próprio ducto, constituindo um plug, que em Rhinella schneideri promove a obstrução total do ducto. Essas macroglândulas não apresentam diferenciação histológica quando se comparado a outras espécies da família Bufonidae.


Palavras-chave


Anatomia; Anfíbios; Anuros; Ducto; Macroglândulas

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2015v28n2p111

Direitos autorais 2015 Juliana Costa Sousa, Regina Lucia dos Santos Silva, Richard Átila de Sousa, Mauro Sergio Cruz Souza Lima, Guilherme José Bolzani de Campos Ferreira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.