Composição de macroinvertebrados associados a macrófitas aquáticas como parâmetro para avaliação da qualidade da água de um reservatório no semiárido baiano

Autores

  • Mailson Silva Santana Universidade do Estado da Bahia
  • Celimarcos Bezerra dos Santos Universidade do Estado da Bahia
  • Patrícia Maria Mitsuka Universidade do Estado da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2021.e78598

Palavras-chave:

Biomonitoramento, Insetos Aquáticos, Reservatórios Temporários

Resumo

Macroinvertebrados associados a macrófitas aquáticas tornam-se mais abundantes, pois as características morfológicas dessas plantas contribuem para o aumento da sua colonização, diversidade e avaliação da qualidade ambiental. Esse estudo apresenta o levantamento da composição e riqueza de macroinvertebrados (Classe Insecta) associados a diferentes espécies de macrófitas aquáticas e avalia a qualidade da água do reservatório Tanque de Aroeiras, Caetité, Bahia. Macroinvertebrados foram coletados em bancos de macrófitas de diferentes biótipos (Nymphaea L.; Ludwigia L.; Polygonum ferrugineum Wedd.) e identificados no nível taxonômico de família. Foram determinados os índices Biological Monitoring Working Party System (BMWP’) e Average Score per Taxa (BMWP-ASPT). O total de 7.120 espécimes foi registrado, com riqueza de 27 famílias, distribuídas nas ordens: Coleoptera, Diptera, Ephemeroptera, Hemiptera, Odonata e Trichoptera. Os coleópteros apresentaram maior riqueza; enquanto dípteros, maior dominância, sendo Chironomidae mais abundante. Tal fato pode estar associado à variedade de hábitos de vida aquático, o que contribui para uma maior disponibilidade de recursos alimentares. Os resultados do BMWP-ASPT classificaram a água desse reservatório como sendo de provável poluição moderada. Enfim, este estudo ressalta a importância de novas pesquisas para um maior conhecimento da comunidade de macroinvertebrados e sua aplicação na avaliação da qualidade da água desse reservatório.

Biografia do Autor

Mailson Silva Santana, Universidade do Estado da Bahia

Graduando na modalidade Licenciatura em Ciências Biológicas pela Instituição de ensino superior: Universidade do Estado da Bahia (UNEB – campus VI). Nessa instituição, faz parte do Grupo de Pesquisa em Ecologia do Semiárido, onde foi voluntário do Programa de Iniciação Cientifica (UNEB) e posteriormente bolsista de Iniciação Cientifica (PICIN/UNEB) desenvolvendo um subprojeto de pesquisa intitulado: “ASSOCIAÇÃO DE MACROINVERTEBRADOS À DIFERENTES ESPÉCIES DE MACRÓFITAS AQUÁTICAS (TANQUE DE AROEIRAS, CAETITÉ/BA)”, no período de 2018/2019 e 2019/2020 com orientação da Doutora Patrícia Maria Mitsuka, contribuindo assim para os estudos em Limnologia de invertebrados em ambientes lênticos. Além disso, é membro do Grupo de Taxidermia do Laboratório de Estudo Animal da mesma instituição, com orientação da Mestra Kamila Santos Barros. Possui interesse em Ecologia, Zoologia e Fisiologia Humana.

Celimarcos Bezerra dos Santos, Universidade do Estado da Bahia

Mestre em Ecologia de Ecossistemas pelo Programa de Pós-graduação em Sistemas Aquáticos Tropicais da Universidade Estadual de Santa Cruz, UESC-Ilhéus/Bahia. Especialista em Metodologia do Ensino de Biologia e Química pelo Instituto Pedagógico de Minas Gerais/IPEMIG. Graduado em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado da Bahia/UNEB-Campus VI, Caetité/Bahia. É pesquisador do Grupo de Pesquisa em Ecologia do Semiárido ? linha de pesquisa Ecologia Aquática. Tem experiência docente: no ensino básico ministrando as disciplinas de biologia e química na rede Estadual de Ensino do Estado da Bahia; na graduação e pós-graduação tem buscado colaborar com a orientação e suporte para construção de artigos científicos. Tem experiência científica na área de Ecologia de ambientes dulcícolas (lênticos e lóticos) e estuarinos, principalmente, relacionados à biogeoquímica do nitrogênio e das variáveis físico-química da água. Atualmente, tem buscado o aprofundamento nos estudos das ferramentas estatística associadas ao programa R para melhor interpretação dos dados ecológicos.

Patrícia Maria Mitsuka, Universidade do Estado da Bahia

Possui graduação em Licenciatura Em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP/Campus de Bauru (1994), mestrado (1998) e doutorado (2005) em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP/Campus de Botucatu. Atualmente é professora adjunta da Universidade do Estado da Bahia - UNEB, Departamento de Ciências Humanas - Campus VI, Caetité. Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecossistemas Aquáticos, atuando principalmente nos seguintes temas: plâncton de reservatórios, fatores físicos e químicos, região semi-árida. 

Referências

ABÍLIO, F. J. P.; RUFFO, T. L. M.; SOUZA, A. H. F. F.; FLORENTINO, H. S.; OLIVEIRA JUNIOR, E. H.; MEIRELES, B. N.; SANTANA, A. C. D. Macroinvertebrados bentônicos como bioindicadores de qualidade ambiental de corpos aquáticos da Caatinga. Oecologia Brasiliensis, Rio de Janeiro, v. 11, n. 3, p. 397-409, 2007.

ALBERTONI, E. F.; PRELLVITZ, L. J.; PALMA-SILVA, C. Macroinvertebrate fauna associated with Pistia stratiotes and Nymphoides indica in subtropical lakes (south Brazil). Brazilian Journal of Biology, São Carlos, v. 67, n. 3, p. 499-507, 2007.

BIUDES, J. F. V.; CAMARGO, A. F. M. Changes in biomass, chemical composition and nutritive value of Spartina alterniflora due to organic pollution in the Itanhaém River Basin (SP, Brazil). Brazilian Journal of Biology, São Carlos, v. 66, n. 3, p. 781-789, 2006.

BRITO, J. S.; MICHELAN, T. S.; JUEN, L. Aquatic macrophytes are important substrates for Libellulidae (Odonata) larvae and adults. Limnology, Tokio, v. 22, n. 1, p. 139-149, 2021.

BUSS, D. F.; BAPTISTA, D. F.; NESSIMIAN, J. L. Bases conceituais para a aplicação de biomonitoramento em programas de avaliação da qualidade da água de rios. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 465-473, 2003.

BUTAKKA, C. M. M.; GOMES, L. C.; TAKEDA, A. M. Taxonomic and numeric structure of Chironomidae (Diptera) in different habitats of a Neotropical floodplain. Iheringia, Série Zoologia, Porto Alegre, v. 104, n. 3, p. 314-322, 2014.

COLADELLO, L. F.; GALO; M. D. L. B. T.; SHIMABUKURO, M. H.; IVÁNOVÁ, I.; AWANGE, J. Macrophytes’ abundance changes in eutrophicated tropical reservoirs exemplified by Salto Grande (Brazil): Trends and temporal analysis exploiting Landsat remotely sensed data. Applied Geography, Sevenoaks, v. 121, p. 102242, 2020.

CALLISTO, M.; GONÇALVES, J. F. Jr. A vida nas águas das montanhas. Ciência Hoje, Rio de Janeiro, v. 31, n. 182, p. 68-71, 2002.

CALLISTO, M.; MORENO, P.; BARBOSA, F. A. R. Habitat diversity and benthic functional trophic groups at Serra do Cipó, Southeast Brazil. Revista Brasileira de Biologia, São Carlos, v. 61, n. 2, p. 259-266, 2001a.

CALLISTO, M.; MORENO, P.; GONÇALVES JR., J. F.; LEAL, J. J. F.; ESTEVES, F. A. Diversity and biomass of Chironomidae (Diptera) larvae in an impacted coastal lagoon in Rio de Janeiro, Brazil. Brazilian Journal of Biology, São Carlos, v. 62, n. 1, p. 77-84, 2002.

CALLISTO, M.; MORETTI, M.; GOULART, M. Macroinvertebrados bentônicos como ferramenta para avaliar a saúde de riachos. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, Porto Alegre, v. 6, n. 1, p. 71-82, 2001b.

DAJOZ, R. Ecologia Geral. 4 ed. São Paulo: Editora Vozes, 1983. 472 p.

FERREIRA-JÚNIOR, N.; SALLES, F. F.; HAMADA, N. Hexápodes aquáticos. In: HAMADA, N.; NESSIMIAN, J. L.; QUERINO, R. B. (Org.). Insetos aquáticos na Amazônia brasileira: taxonomia, biologia e ecologia. Manaus: Editora do INPA, 2014. p. 173-182.

FULAN, J. Â.; HENRY, R.; DAVANSO, R. Os efeitos da ação antrópica sobre a distribuição de macroinvertebrados no Rio Guareí, São Paulo. Estudos de Biologia, Curitiba, v. 34, n. 82, p. 51-56, 2012.

GULLAN, P. J.; CRANSTON, P. S. Os insetos: um resumo de entomologia. 4 ed. São Paulo: Roca, 2012. 496 p.

HENRIQUES-DE-OLIVEIRA, C.; BAPTISTA, D. F.; NESSIMIAN, J. L. Sewage input effects on the macroinvertebrate community associated to Typha domingensis Pers in a coastal lagoon in southeastern Brazil. Brazilian Journal of Biology, São Carlos, v. 67, n. 1, p. 73-80, 2007.

INMET – INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA. Normais climatológicos. 2020. Disponível em https://portal.inmet.gov.br/normais.

JUNQUEIRA, V. M.; AMARANTE, M. C.; DIAS, C. F. S. Biomonitoramento da qualidade das águas da bacia do Alto Rio das Velhas através de macroinvertebrados. Acta Limnologica Brasiliensia, Rio Claro, v. 12, p. 73-87, 2000.

KLUMPP, A.; BAUER, K.; FRANZ-GERSTEIN, C.; DE MENEZES, M. Variation of nutrient and metal concentrations in aquatic macrophytes along the Rio Cachoeira in Bahia (Brazil). Environment International, Amsterdam, v. 28, n. 3, p. 165-171, 2002.

KRAWCZYK, A. C. D. B.; BALDAN, L. T.; ARANHA, J. M. R.; MENEZES, M. S.; ALMEIDA, C. V. The invertebrate’s community in adjacent Alto Iguaçu’s anthropic lakes of different environmental factors. Biota Neotropica, Campinas, v. 13, n. 1, p. 47-60, 2013.

MACHADO, N. G.; NASSARDEN, D. C. S.; SANTOS, F.; BOAVENTURA, I. C. G.; PERRIER, G.; SOUZA, F. S. C.; MARTINS, E. L.; BIUDES, M. S. Chironomus larvae (Chironomidae: Diptera) as water quality indicators along an environmental gradient in a neotropical urban stream. Revista Ambiente & Água, Taubaté, v. 10, n. 2, p. 298-309, 2015.

MONTEIRO, T. R.; OLIVEIRA, L. G.; GODOY, B. S. Biomonitoramento da qualidade de água utilizando macroinvertebrados bentônicos: adaptação do índice biótico BMWP’ à Bacia do Rio Meia Ponte-GO. Oecologia Brasiliensis, Rio de Janeiro, v. 12, n. 3, p. 553-563, 2008.

MORENO, P.; CALLISTO, M. Bioindicadores de qualidade de água ao longo da bacia do Rio das Velhas (MG). In. FERRACINI, V. L.; QUEIROZ, S. C. N.; SILVEIRA, M. P. (Ed.). Bioindicadores de qualidade de água. Jaguariúna: Embrapa, 2004. p. 95-116.

MUGNAI, R.; NESSIMIAN, J. L.; BAPTISTA, D. F. Manual de identificação de macroinvertebrados aquáticos do estado do Rio de Janeiro. 1 ed. Rio de Janeiro: Technical Books, 2010. 176 p.

OKSANEN, J. Vegan: ecological diversity. Processed with vegan 2.5-6 in R version 3.6.1 (2019-07-05) on August 31, 2019.

PAPROCKI, H.; HOLZENTHAL, R. W.; BLAHNIK, R. J. Checklist of the Trichoptera (Insecta) of Brazil. Biota Neotropica, Campinas, v. 4, n. 1, p. 1-22, 2004.

PARANÁ – SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS. Avaliação da qualidade da água através dos macroinvertebrados bentônicos: índice BMWP 2003. 2003. Disponível em http://www.meioambiente.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=91.

PASSOS, M. I. S.; NESSIMIAN, J. L.; FERREIRA JR., N. Chaves para identificação dos gêneros de Elmidae (Coleoptera) ocorrentes no estado do Rio de Janeiro, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, Curitiba, v. 51, n. 1, p. 42-53, 2007.

PEIRÓ, D. F.; ALVES, R. G. Insetos aquáticos associados a macrófitas da região litoral da represa do Ribeirão das Anhumas (município de Américo Brasiliense, São Paulo, Brasil). Biota Neotropica, Campinas, v. 6, n. 2, p. 1-9, 2006.

PEREIRA NETO, M. C. Perspectivas da açudagem no semiárido brasileiro e suas implicações na região do Seridó Potiguar. Sociedade & Natureza, Uberlândia, v. 29, n. 2, p. 285-294, 2017.

PIEDRAS, S. R. N.; BAGER, A.; MORAES, P. R. R.; ISOLDI, L. A.; FERREIRA, O. G. L.; HEEMANN, C. Macroinvertebrados bentônicos como indicadores de qualidade de água na Barragem Santa Bárbara, Pelotas, RS, Brasil. Ciência Rural, Santa Maria, v. 36, n. 2, p. 494-500, 2006.

PINHO, L. C. Diptera. In: FROEHLICH, C. G. (Org.). Guia on-line: identificação de larvas de insetos aquáticos do estado de São Paulo. 2008. Disponível em http://sites.ffclrp.usp.br/aguadoce/guiaonline.

POI DE NEIFF, A.; NEIFF, J. J. Riqueza de especies y similaridad de los invertebrados que viven en plantas flotantes de la Planicie de Inundación del Río Paraná. Interciência, Caracas, v. 31, n. 3, p. 220-225, 2006.

POTT, V. J.; POTT, A. Plantas aquáticas do Pantanal. 1 ed. Brasília: Embrapa, 2000. 404 p.

PRADO, D. E. As Caatingas da América do Sul. In: LEAL, I. R.; TABARELLI, M.; SILVA, J. M. C. da (Org.). Ecologia e conservação da Caatinga. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2003. p. 3-74.

ROSENBERG, D. M.; RESH, V. H. Freshwater biomonitoring and benthic macroinvertebrates. 1 ed. New York: Chapman & Hall, 1993. 483 p.

SALLES, F. F.; FERREIRA-JÚNIOR, N. Hábitat e hábitos. In. HAMADA, N.; NESSIMIAN, J. L.; QUERINO, R. B. (Org.). Insetos aquáticos na Amazônia brasileira: taxonomia, biologia e ecologia. Manaus: Editora do INPA, 2014. p. 39-50.

SANTOS, D. F. C. Índices bióticos como ferramentas de avaliação de riachos em uma região de Mata Atlântica. 2018. 43 f. Dissertação (Mestrado em Sistemas Aquáticos Tropicais) - Universidade Federal de Santa Cruz, Ilhéus. 2018.

SEGURA, M. O.; VALENTE-NETO, F.; FONSECA-GESSNER, A. A. Chave de famílias de Coleoptera aquáticos (Insecta) do estado de São Paulo, Brasil. Biota Neotropica, Campinas, v. 11, n. 1, p. 393-412, 2011.

SILVA, C. V.; HENRY, R. Aquatic macroinvertebrates associated with Eichhornia azurea (Swartz) Kunth and relationships with abiotic factors in marginal lentic ecosystems (São Paulo, Brazil). Brazilian Journal of Biology, São Carlos, v. 73, n. 1, p. 149-162, 2013.

SILVA, K. W. S.; EVERTON, N. S.; MELO, M. A. D. Aplicação dos índices biológicos Biological Monitoring Working Party e Average Score per Taxon para avaliar a qualidade de água do rio Ouricuri no município de Capanema, estado do Pará, Brasil. Revista Pan-Amazônica de Saúde, Ananindeua, v. 7, n. 3, p. 13-22, 2016.

SILVEIRA-MANZOTTI, B. N.; MANZOTTI, A. R.; MÔNICA CENEVIVA-BASTOS, M.; CASATTI, L. Trophic structure of macroinvertebrates in tropical pasture streams. Acta Limnologica Brasiliensia, Rio Claro, v. 28, e15, 2016.

TANIGUCHI, H.; TOKESHI, M. Effects of habitat complexity on benthic assemblages in a variable environment. Freshwater Biology, Melville, v. 49, n. 9, p. 1164-1178, 2004.

THOMAZ, S. M.; CUNHA, R. B. The role of macrophytes in habitat structuring in aquatic ecosystems: methods of measurement, causes and consequences on animal assemblages’ composition and biodiversity. Acta Limnologica Brasiliensia, Rio Claro, v. 22, n. 2, p. 218-236, 2010.

TRIVINHO-STRIXINO, S. Ordem Diptera, Família Chiromidae, guia de identificação de larvas. In. HAMADA, N.; NESSIMIAN, J. L.; QUERINO, R. B. (Org.). Insetos aquáticos na Amazônia brasileira: taxonomia, biologia e ecologia. Manaus: Editora do INPA, 2014. p. 457-660.

TUNDISI, J. G.; TUNDISI, T. M. Limnologia. São Paulo: Oficina de Textos, 2008. 632 p.

WALLEY, W. J.; HAWKES, H. A. A computer-based development of the biological monitoring working party score system incorporating abundance rating, site type and indicator value. Water Research, London, v. 31, n. 2, p. 201-210, 1997.

XAVIER, L. R. C. C.; SCHERNER, F.; BURGOS, D. C.; BARRETO, R. C.; PEREIRA, S. M. B. Urbanization effects on the composition and structure of macrophytes communities in a lotic ecosystem of Pernambuco State, Brazil. Brazilian Journal of Biology, São Carlos, v. 76, n. 4, p. 888-897, 2016.

Downloads

Publicado

2021-08-26

Edição

Seção

Artigos