Caminhos desiguais: Um estudo da trajetória das Pessoas com Deficiência pela Educação e Mercado de Trabalho em um dos Estados mais Ricos da Federação

Maria Helena Scalabrin, Alzira Lobo de Arruda Campos

Resumo


A inclusão de Pessoas com Deficiência (PcD) no mercado de trabalho é neste estudo analisada  pelo viés da aprendizagem e da economia do trabalho, uma vez que a baixa escolaridade desses profissionais vem sendo apontada pelas organizações como o entrave maior para as contratações. Por meio da análise de políticas públicas educacionais e organizacionais presentes em quatro regiões do Estado de São Paulo, percebem-se inconsistências entre discursos, idealizações e práticas inclusivas. Os resultados indicam que as contratações se encontram em patamares inferiores aos objetivos oficiais propostos e às potencialidades do Estado de São Paulo. As políticas municipais para a educação e aprendizagem organizacional inclusiva são ainda incipientes.  Os empregos oferecidos destinam-se, via de regra, a cargos operacionais e auxiliares, ambos de pouca complexidade, mesmo para profissionais tenham concluídos seus estudos universitários.


Palavras-chave


Educação; Aprendizagem e Inclusão Profissional; Mercado de Trabalho; Políticas Públicas

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8951.2015v16n108p75

Direitos autorais 2016 Maria Helena Scalabrin, Alzira Lobo de Arruda Campos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

 

Cad. de Pesq. Interdisc. em Ci-s. Hum-s., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1984-8951.