Sobre a Revista

Foco e Escopo

No campo da Saúde Coletiva, a área da saúde mental e atenção psicossocial (SMAPS) destaca-se por sua pujança acadêmica, seu peso político e seu caráter intersetorial. A revista Cadernos Brasileiros de Saúde Mental / Brazilian Journal of Mental Health é uma publicação que se coaduna com estas características. Vincula-se ao Grupo de Pesquisas em Políticas de Saúde/ Saúde mental – GPPS, da Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, onde se localiza sua editoria científica e efetiva-se em colaboração com outras universidades federais, representadas por seu Conselho Editorial nacional e outras instituições de ensino e pesquisa, representadas em seu Conselho Editorial internacional. 

A revista publica artigos voltados à disseminação do conhecimento em Saúde Coletiva aplicado à SMAPS, favorecendo desta forma o escoamento de uma pordução de conhecimento profícua, e veicula informações importantes no panorama da Saúde Coletiva e da construção continuada do Sistema Único de Saúde no país.

 

 

MISSÃO

Trata-se de um periódico eletrônico, que visa utilizar o sistema SEER (Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas Científicas), cuja missão é promover o intercâmbio necessário à afirmação da interdisciplinaridade da saúde mental, conforme demandado pela Política Nacional de Saúde Mental, no contexto da construção do SUS. O foco é a publicação de trabalhos científicos que utilizem metodologias diversas em investigações aplicadas à área da saúde mental. OBJETIVOS O objetivo geral é a publicação regular, trimestral, da revista Cadernos Brasileiros de Saúde Mental / Brazilian Journal of Mental Health, contribuindo para o desenvolvimento do Sistema Único de Saúde e para o avanço do conhecimento sobre saúde mental e atenção psicossocial no âmbito dos campos técnico e acadêmico.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA REVISTA

1. Publicar artigos originais, com elevado mérito científico, que contribuam ao conhecimento em saúde mental e Atenção Psicossocial

2. Divulgar o conhecimento produzido em Saúde Mental no âmbito da Saúde Coletiva 

3. Publicar artigos de revisão, relatos de experiências profissionais e em serviços, ensaios críticos e resenhas referentes a assuntos vinculados ao campo da saúde mental

4. Fomentar ações interinstitucionais através da participação de acadêmicos vinculados a diferentes instituições de ensino superior no corpo editorial da revista

 

 

Processo de Avaliação pelos Pares

A revista adota o processo de avaliação por pares, sendo utilizado o tipo blind review (duplo cego). Neste caso envia-se o manuscrito a pelo menos dois avaliadores, de instituições diferentes das dos autores.

Todos os manuscritos submetidos são avaliados preliminarmente pela editoria executiva quanto à adequação às normas adotadas, e aos documentos "instruções aos autores" e "políticas para autores". Em seguida são enviados para dois avaliadores, que emitirão seus pareceres com base em critérios vinculados à originalidade, adequação a escopo e foco da revista, relevância do trabalho e qualidade acadêmica, propondo aprovação, aprovação com correções ou recusa de publicação do manuscrito na revista. Todos os avaliadores são doutores, vinculados a instituições de ensino e pesquisa nacionais e internacionais. Os pareceres são deliberados em caráter final por pelo menos um membro do Conselho Editorial. A revisão técnica dos textos e a padronização ao estilo da revista finalizam o processo de avaliação. O anonimato de autores e avaliadores será garantido durante todo o processo de julgamento. O tempo padrão para conclusão de uma avaliação é previsto para duração média de seis meses.

Os editores de Cadernos Brasileiros de Saúde Mental / Brazilian Journal of Mental Health estão comprometidos com a meta de atingir a periodicidade quadrimestral.

Poderão ser editados números especiais (Suplementos), tanto em razão de possíveis demandas em termos do volume de artigos aprovados ou por temas relevantes e específicos de interesse para a área, a critério do Conselho Editorial. Os Suplementos serão coordenados por, no mínimo, três membros do Conselho Editorial, sendo um destes o Editor Científico e os demais editores convidados. Todos os artigos submetidos no âmbito do suplemento serão avaliados com os mesmos critérios estabelecidos para avaliação de artigos em números não especiais. Caberá ao Editor Científico do Suplemento a decisão final sobre a publicação dos artigos.

Os autores de artigos aprovados para publicação deverão assinar termo de cedência dos direitos autorais do manuscrito à Revista, não sendo permitido, exceto em casos excepcionais (Ex.: reprodução de textos históricos) e de acordo com os editores da Revista, publicação ou reprodução do mesmo em outros periódicos. Não são aceitos como manuscritos publicáveis a simples tradução de artigos publicados em outras línguas e revistas.

A Revista adota a licença Creative Commons 2.5.

 

Periodicidade

A revista publica artigos científicos com periodicidade trimestral.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. O público primário é composto por pesquisadores, professores e estudantes que desenvolvem estudos e pesquisas sobre temas voltados as áreas temáticas da Revista.

Sponsors

Agradecemos à direção do Centro de Ciências da Saúde da UFSC e à Incubadora de Periódicos da UFSC pelo apoio institucional.

Histórico do periódico

Cadernos Brasileiros de Saúde Mental foi criada em 2008 em colaboração entre o Grupo de Pesquisas em Polítcas de Saúde - GPPS da Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC e a Associação Brasileira de Saúde Mental - Abrasme. Visa a disseminação do conhecimento no campo da Saúde Coletiva, no âmbito da Saúde Mental e da Atenção Psicossocial - SMAPS. Firmou-se como a única revista científica regular neste campo, apresentando artigos nacionais e internacionais, baseados em pesquisa, de opinião, ensaios, entrevistas e outas modalidades, pertinentes ao campo da Saúde Coletiva e à área da SMAPS. Incorporou, em sua trajetória, nomes importantes do campo em seu conselho editorial nacional e internacional. Um de seus objetivos é ser protagonista, com a identidade científica, no processo de reforma sanitária e psiquiátrica que vem acontecendo no Brasil concomitante à consolidação do SUS.