A Reforma Psiquiátrica na prática e a prática da Reforma Psiquiátrica: um estudo a partir das percepções dos profissionais do CAPSi (Centro Campinense de Intervenção Precoce) de Campina Grande – PB

Autores

  • Mayara Thais Marques Andrade
  • Euclenes Felinto de Medeiros
  • Lucia Maria Patriota

Palavras-chave:

Reforma Psiquiátrica, CAPSi, Campina Grande

Resumo

A Reforma Psiquiátrica configura-se em um processo permanente de construção, de reflexões e transformações que ocorrem a um só tempo em diferentes campos. No Brasil, a crítica ao modelo hospitalocêntrico teve seu início no ano de 1978, com o Movimento dos Trabalhadores em Saúde Mental (MTSM). Tal processo, que trouxe importantes mudanças na atenção psicossocial no Brasil, também vem produzindo mudanças no município de Campina Grande/PB. Assim, a presente pesquisa teve por objetivo analisar como os profissionais do CAPSi (Centro Campinense de Intervenção Precoce) de Campina Grande/PB percebem a Reforma Psiquiátrica e se a mesma tem produzido mudanças no modelo de atenção à Saúde Mental no município. Compreendeu um estudo exploratório com abordagem qualitativa. A amostra da pesquisa foi composta por 8 profissionais escolhidos aleatoriamente através de sorteio. A partir dos dados obtidos identificamos que os profissionais percebem a Reforma Psiquiátrica como um movimento de mudança e humanização, sendo notória uma tendência à associação da mesma apenas com a transformação do modelo assistencial. Os sujeitos pesquisados apontam como principais mudanças no modelo de atenção à saúde mental em Campina Grande a redução dos leitos, a instalação de uma rede de modelos substitutivos e a aproximação da família no tratamento. Apesar dos avanços se evidencia, no discurso dos profissionais, algumas dificuldades de articulação entre os serviços, como também a necessidade de transformação da loucura no imaginário social.

Downloads

Como Citar

ANDRADE, M. T. M.; DE MEDEIROS, E. F.; PATRIOTA, L. M. A Reforma Psiquiátrica na prática e a prática da Reforma Psiquiátrica: um estudo a partir das percepções dos profissionais do CAPSi (Centro Campinense de Intervenção Precoce) de Campina Grande – PB. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 2, n. 4-5, p. 44-57, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/68457. Acesso em: 23 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos originais