Avaliação de transtornos mentais comuns em comunicades rurais em Atibaia/SP - Brasil

Conteúdo do artigo principal

Paulo Junior Paz de Lima

Resumo

Os transtornos mentais afetam 25% da população em algum momento da vida, em todo o mundo. As doenças mentais não recebem a mesma atenção dada à saúde física. O objetivo deste trabalho foi avaliar transtornos mentais comuns (TMC) em comunidade rurais, em Atibaia/SP, e analisar as inter-relações entre TMC e variáveis sociodemográficas da população de estudo. Trata-se de um estudo transversal entre abril e dezembro de 2011, com 355 residentes rurais, com idade acima de 18 anos. Foram aplicados um questionário sociodemográfico e o Self Reporting Questionnaire – SRQ 20. Foram realizadas análises descritivas das variáveis e de regressão logística múltipla, a partir do programa SAS, versão 9.2 O nível de significância foi 5%, com intervalo de confiabilidade de 95%. Foi adotado escore ≥ 7 no SRQ 20. Os resultados apontam uma prevalência de transtornos mentais comuns (TMC) de 23,36% e de alcoolismo de 19,5%. 40,1% dos sujeitos relatam ter algum problema de saúde e 40,9% fazem uso de algum tipo de medicamento. A média de idade é 38,3 anos, a maioria do sexo feminino e com união estável. A escolaridade média é de 5,8 anos de estudos. Nas análises de regressão linear múltipla as variáveis: idade (p = 0,026), sexo feminino (p = 0,001), escolaridade (p = 0,0005), ter algum problema de saúde (p < 0,0001) e ter sofrido intoxicação por agrotóxico (p = 0,014) revelam contribuir significativamente para TMC quando correlacionadas a fatores do SRQ 20. O SRQ 20 apresentou sensibilidade e especificidade satisfatória para população rural. Os resultados lançam luz sobre TMC em comunidade rural e podem contribuir para políticas de saúde e futuros estudos no campo.PALAVRAS-CHAVE: Transtorno mental comum, saúde mental, SRQ 20, comunidade rural.

Detalhes do artigo

Como Citar
PAZ DE LIMA, . J. Avaliação de transtornos mentais comuns em comunicades rurais em Atibaia/SP - Brasil. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 7, n. 15, p. 101–121, 2015. DOI: 10.5007/cbsm.v7i15.68545. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/68545. Acesso em: 4 dez. 2022.
Seção
Artigos originais
Biografia do Autor

Paulo Junior Paz de Lima, Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas - FCM/UNICAMP

Psicólogo, Psicanalista, Mestre em Saúde Pública - FSP/USP e Doutorando em Saúde Coletiva - FCM/UNICAMP. Membro da ABRAPPS - Associação Brasileira de Pesquisadoras (es) Pela Justiça Social.