O uso do Teatro na intervenção psicossocial de pacientes moradores no Instituto de Psiquiatria de Santa Catarina: IPQ/SC

Conteúdo do artigo principal

Alessandra Mafra Ribeiro
Luiz Gonzaga Cardoso

Resumo


O Instituto de Psiquiatria de Santa Catarina – IPq-SC, principal herdeiro da tradição, da história e do aparato manicomial de Santa Catarina, tem no seu Centro de Convivência Santana – CCS/ IPq-SC o lugar de moradia temporária dos usuários que, por terem sido submetidos a uma internação de longa permanência, perderam os vínculos que permite a vida em sociedade. A política do Ministério da Saúde prevê a construção de espaços de moradia com atenção integradora para pessoas nesta situação. O presente trabalho se propõe a mostrar o resultado de um projeto construído em uma das oficinas ofertadas pelo serviço de psicologia, oficina que tem por objetivo prepara-los para em um futuro viverem em tais moradias. O projeto foi implantado entre os meses de setembro e dezembro de 2012 uma vez por semana e teve como produto final um vídeo que foi construído pelos participantes, sendo eles um coordenador e um apoiador, estagiários de Psicologia, e moradores que aderiam aos trabalhos voluntariamente. Com o uso do teatro, buscou-se que os participantes pudessem perceber-se como os personagens que interpretam: atuantes, modificadores. E que além de tudo se sentissem parte de uma obra final que pôde ser mostrada a todos, e por isso, se sentissem e fossem valorizados. Observamos que os moradores, através da atividade, vivenciaram situações protegidas que envolveram habilidades de convívio social que, esperamos, possa participar da preparação para uma vida mais independente. Além disso, foi possível, através do roteiro criticar o modelo manicomial, que busca ser superado, porém ainda permeia aquela instituição.

Detalhes do artigo

Como Citar
RIBEIRO, . M.; CARDOSO, . G. O uso do Teatro na intervenção psicossocial de pacientes moradores no Instituto de Psiquiatria de Santa Catarina: IPQ/SC. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 6, n. 13, p. 164, 2014. DOI: 10.5007/cbsm.v6i13.68950. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/68950. Acesso em: 7 out. 2022.
Seção
Resumos