Saúde Mental e percursos na cidade: a arte enquanto recurso de desinstitucionalização e produção de saúde.

Conteúdo do artigo principal

Adriane do Socorro Costa Leite
Marly Lobato Maciel

Resumo

A presente pesquisa nasceu do acompanhamento de vivências artísticas em contexto territorial. Busca compreender de que forma a arte atua enquanto recurso de desinstitucionalização, dialogando com as práticas de produção de saúde. A epistemologia empregada para sua construção foi a qualitativa, tendo como base a concepção fenomenológica de pesquisa. A coleta de dados foi realizada no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) III- Grão Pará e no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Amazônia, ambos em Belém. A pesquisa foi realizada com 6 usuários, sendo 3 do Centro de Atenção Psicossocial Grão Pará e 3 do Centro de Atenção Psicossocial Amazônia, que participam de grupos voltados à atividades artísticas realizadas em espaços públicos. A coleta de dados foi realizada através de uma entrevista semi-estruturada, contendo 10 perguntas. A análise dos dados foi feita de forma qualitativa por meio de Análise do Discurso, procurando compreender a subjetividade de cada sujeito dentro do processo proposto. Dessa maneira, foram construídas três categorias de análise, relacionando os discursos dos sujeitos da pesquisa à fundamentação teórica. A primeira categoria refere-se à percepção dos sujeitos a respeito das vivências artísticas no território e como, através disso, conseguiram vislumbrar novas formas de ser e estar no mundo. A segunda categoria busca pensar a produção de saúde pelo recurso das vivências artísticas. A terceira categoria discute os processos de formação de vínculos sociais, tendo o território enquanto lócus de produção. A partir dos resultados, entende-se que a arte é um potente recurso de desinstitucionalização, produção de saúde e autonomia.

Detalhes do artigo

Como Citar
LEITE, . do S. C.; MACIEL, . L. Saúde Mental e percursos na cidade: a arte enquanto recurso de desinstitucionalização e produção de saúde. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 8, n. 20, p. 137–151, 2016. DOI: 10.5007/cbsm.v8i20.69178. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/69178. Acesso em: 2 out. 2022.
Seção
Trabalho com Cultura e Arte: Implicações em Saúde Mental e Atenção Psicossocial
Biografia do Autor

Adriane do Socorro Costa Leite

Terapeuta Ocupacional. Especialista em Saúde Mental

Marly Lobato Maciel, Hospital de Clínicas Gaspar Vianna

Terapeuta Ocupacional da Fundação Pública Hospital de Clínicas Gaspar Vianna. Mestre em Desenvolvimento e meio ambiente urbano.