A Tenda do Conto como possibilidade de encontro entre serviço, ensino e comunidade

Autores

  • Marta Savana de Sousa Lima
  • Laís Leal da Silva Bezerra
  • Antônio Vladimir Félix-Silva Universidade Federal do Piauí
  • Thainara de Araújo Farias
  • Cristina de Sousa Alves
  • Diogo Galeno Soares
  • Jamile Rodrigues da Silva

Palavras-chave:

Saúde Mental, Reforma Psiquiátrica, Atenção Psicossocial

Resumo

Este artigo traz o relato de uma experiência cartográfica em psicologia e processos grupais por meio da realização de uma Tenda do Conto, objetivando mapear as afetações dos participantes com essa experiência e analisar modos de subjetivação em saúde mental que se configuram nos contos narrados por psicólogas em formação e por profissionais e usuários de um CAPS. Utilizou-se a experimentação da Tenda do Conto para a produção do encontro como experiência cartográfica, pensando o processo grupal como um dispositivo de articulação entre arte, cultura e saúde mental; além do uso da arte relacional como estratégia, considerando os contos e os objetos de afecções por meio dos quais os participantes produziram seus contos como ferramentas de arte relacional entre usuários, profissionais e estudantes. Escolheu-se a cartografia como metodologia do encontro e a análise de conteúdo como estratégia metodológica para analisar os contos. A partir desta experiência, os resultados mostram, além da aproximação ensino-serviço-comunidade, a construção e vínculos entre psicólogos e psicólogas em formação, profissionais e usuárias e usuários do Centro de Atenção Psicossocial. Concluiu-se com esta experiência cartográfica que a arte e a Tenda do Conto contribuem para o reconhecimento do grupo de participantes como dispositivo e que os contos apontam para a problematização da rede de atenção psicossocial e para a necessidade de espaços de convivência para as pessoas com sofrimento psíquico.

Biografia do Autor

Marta Savana de Sousa Lima

Graduanda do curso de Bacharelado em Psicologia da Universidade Federal do Piauí. Integrante do Grupo de estudo Análise Institucional e Cartografia, vínculado a linha de pesquisa Processos de Subjetivação e Práticas Sociais.

Laís Leal da Silva Bezerra

Graduanda do curso de Bacharelado em Psicologia da Universidade Federal do Piauí. Integrante do Grupo de estudo Análise Institucional e Cartografia, vínculado a linha de pesquisa Processos de Subjetivação e Práticas Sociais.

Antônio Vladimir Félix-Silva, Universidade Federal do Piauí

Doutor em Ciências Psicológicas pela Universidade de Havana (Cuba), psicopedagogo pela Escola Psicopedagógica de Buenos Aires (Argentina) e pedagogo pela Universidade Regional do Cariri (Brasil). Professor dos cursos de medicina e psicologia da Universidade Federal do Piauí/Campus Parnaíba, atuando com ensino e pesquisas voltadas para a cartografia dos processos psicossociais da saúde, esquizoanálise e educação da diferença em contextos institucionais e comunitários. Bolsista da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, atuando na formação de tutores e alunos do curso de Formação Integrada Multiprofissional em Educação Permanente em Saúde (EPS em movimento). Integrante da equipe do projeto de pesquisa Práticas Integrativas e Complementares grupais no cotidiano dos serviços da atenção básica em saúde UFRN/CNPQ e do Tirésias - Núcleo Interdisciplinar de Estudos em Diversidade Sexual, Gênero e Direitos Humanos Tirésias/UFRN.

Thainara de Araújo Farias

Graduanda do curso de Bacharelado em Psicologia da Universidade Federal do Piauí.

Cristina de Sousa Alves

Graduanda do curso de Bacharelado em Psicologia da Universidade Federal do Piauí.

Diogo Galeno Soares

Graduando do curso de Bacharelado em Psicologia da Universidade Federal do Piauí.

Jamile Rodrigues da Silva

Graduanda do curso de Bacharelado em Psicologia da Universidade Federal do Piauí.

Downloads

Publicado

2018-07-17

Edição

Seção

Artigos de pesquisa