PERCEPÇÃO DE APOIO SOCIAL E TRANSTORNO DEPRESSIVO NO TRATAMENTO DA DEPENDÊNCIA QUÍMICA

Autores

  • Lígia Peres Tozati
  • Mônica de Andrade
  • Mariana Ribeiro Maniglia
  • Carolina de Menezes Gaya

DOI:

https://doi.org/10.5007/cbsm.v12i33.69566

Palavras-chave:

Dependência Química, Transtorno Depressivo, Apoio Social.

Resumo

Objetivo: verificar a percepção de apoio social e a presença do diagnóstico de transtorno depressivo em pacientes em um CAPS-AD localizado no interior do Estado de São Paulo. Trata-se de um estudo descritivo transversal, quantitativo. Foram avaliados 35 participantes, maiores de 18 anos, de ambos os sexos que iniciaram o tratamento no CAPS-AD entre fevereiro e maio de 2014. O projeto foi aprovado pelo CEPE, Processo nº CAAE 24550713.2.0000.5495. Método: Foi realizada entrevista para identificação de dados sociodemográficos; escala de apoio social; questionário para triagem do uso de álcool e outras substâncias (ASSIST) e entrevista estruturada para Transtornos do Eixo I do DSM-IV (SCID) para diagnóstico de depressão. Utilizou técnicas não paramétricas para comparação entre os grupos (teste Mann-Whitney) e para testar as associações entre variáveis foi utilizado o teste Qui-quadrado. O nível de significância estatística adotado foi de 5% (p<0,05). Resultados: A maioria dos participantes era do sexo masculino (68,57%), casados (48,57%), desempregados (65,71%), com baixa renda (67,71%), baixa escolaridade (65,72%) e idade média de 38 anos (DP=11,58). Observou-se que 88,57% dos participantes eram usuários de múltiplas drogas e 51,43% apresentavam depressão. Foram encontrados altos índices de percepção de apoio social (média=74,80), evidenciando que a percepção de apoio estava preservada. Os participantes que não residiam sozinhos apresentaram pontuações médias de apoio afetivo (p<0,01) e de apoio emocional (p=0,04) maiores. Os participantes com depressão apresentaram pior percepção de apoio material (p=0,04). Conclusão: O conhecimento do perfil dos pacientes que buscam tratamento no CAPS-AD, e sua percepção de apoio social e diagnóstico de depressão foram importantes para subsidiar reorientações no atendimento do serviço de saúde mental.

Downloads

Publicado

2020-12-22

Edição

Seção

Artigos de pesquisa