Trajetória do cuidado e o percurso ao CAPSad: com a palavra os usuários

Conteúdo do artigo principal

Claudia Daiana Borges
Daniela Ribeiro Schneider

Resumo

O presente estudo tem como objetivo identificar a trajetória do cuidado e o percurso ao CAPSad de usuários do serviço com problemas relacionados ao uso de álcool. Trata-se de um estudo de natureza qualitativa com delineamento descritivo e de corte transversal. Participaram do estudo oito usuários que tinham problemas relacionados ao uso de álcool e que estavam em acompanhamento, há pelo menos seis meses, em um CAPSad do sul do Brasil. Como instrumento para coleta de dados foi utilizado a entrevista semiestruturada. Verificou-se que todos os usuários já tinham passado por outras instituições de tratamento, havendo recorrência de internações e afastamento da vida cotidiana. Para os usuários que participaram deste estudo, o CAPSad representa uma alternativa de cuidado inserido no território, que possibilita a manutenção das atividades e relações comunitárias. Já o percurso ao CAPSad ocorreu, principalmente, por intermédio de um familiar ou pelo encaminhamento de outros profissionais da rede. A trajetória de cuidado e ao percurso ao CAPSad foram marcados por momentos de dificuldades, isolamento e rupturas das relações. Entretanto, estar em um serviço que oferece cuidado e atenção no território representa, para os usuários, a possibilidade de melhores condições para a promoção da saúde.

Detalhes do artigo

Como Citar
BORGES, . D.; RIBEIRO SCHNEIDER, . Trajetória do cuidado e o percurso ao CAPSad: com a palavra os usuários. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 10, n. 25, p. 224–249, 2018. DOI: 10.5007/cbsm.v10i25.69609. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/69609. Acesso em: 7 dez. 2022.
Seção
3º Fórum de Direitos Humanos e Saúde Mental
Biografia do Autor

Claudia Daiana Borges, Uniasselvi/Fameg e Instituto Educacional Santa Catarina/Faculdade Jangada

Psicóloga. Mestra em Psicologia pela Universidade Federal de Santa CatarinaProfessora do curso de Psicologia da Uniasselvi/FamegProfessora dos cursos de Farmácia e Fisioterapia no Instituto Educacional Santa Catarina/Faculdade Jangada

Daniela Ribeiro Schneider, Universidade Federal de Santa Catarina.

Psicóloga. Mestra em Educação (UFSC). Doutora em Psicologia Clínica (PUC/SP). Pós-Doutorado pela Universidade de Valência, Espanha. Professora do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina.