Política de drogas e direitos humanos: avanços e desafios para a consolidação da reforma psiquiátrica brasileira

Conteúdo do artigo principal

Liana de Menezes Bolzan
Luíza Rutkoski Hoff

Resumo

O presente artigo apresenta a discussão acerca dos avanços e limites da atenção à saúde para as pessoas que fazem o uso de álcool e outras drogas, refletindo sobre a forma como se reeditam práticas conservadoras no processo de cuidado em saúde, que tem se agravado diante da ampliação da rede via instituições filantrópicas. Como também aborda a análise com relação ao acesso e acessibilidade das mulheres nos diferentes serviços especializados para atenção à saúde referente ao uso de álcool e outras drogas, demonstram que há uma baixa incidência de mulheres que realizam tratamento e aponta-se que o consumo de drogas realizado por mulheres é atravessado pelo estereótipo de gênero, que as colocam num lugar de descumprimento de normas sociais historicamente impostas.

Detalhes do artigo

Como Citar
BOLZAN, L. de M.; HOFF, L. R. Política de drogas e direitos humanos: avanços e desafios para a consolidação da reforma psiquiátrica brasileira. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 10, n. 25, p. 96-117, 2018. DOI: 10.5007/cbsm.v10i25.69631. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/69631. Acesso em: 7 ago. 2022.
Seção
3º Fórum de Direitos Humanos e Saúde Mental