A RESIDÊNCIA INTEGRADA DE SAÚDE MENTAL COMO UM DISPOSITIVO DE FORMAÇÃO ORIENTADO PELO RECOVERY

Autores

Palavras-chave:

Recuperação da saúde mental, Sistema de apoio psicossocial, Formação Profissional em Saúde

Resumo

A Residência Integrada de Saúde Mental do Hospital Odilon Behrens e Rede de Atenção Psicossocial de Belo Horizonte tem no conceito recovery um dos seus pilares de formação. A Residência, desde as suas origens, em 2012, aceitou o desafio de implantar um dispositivo único de formação profissional para as áreas de enfermagem, psicologia, psiquiatria, serviço social e terapia ocupacional. Capacitamos os nossos profissionais para produzir cuidado e reabilitação psicossocial de forma colaborativa, em equipe e em rede, no âmbito da Rede de Atenção Psicossocial Brasileira. O maior desafio foi consolidar a Residência como dispositivo  de formação profissional orientado  pela   perspectiva do usuário e pela compreensão de que  o usuário é protagonista dos processos de cuidado e das suas jornadas de formas singulares. O desenvolvimento desta orientação partiu das matrizes constitutivas da nossa rede de atenção psicossocial, mas era preciso dialogar com as experiências mundiais de reforma psiquiátrica orientadas pelas perspectivas dos usuários. Neste sentido, o recovery teve para a residência, um papel dialógico, fomentando o interesse e a aproximação com essas diversas experiências, incluindo a realização de estágios em programas e redes orientadas pelo recovery. Concomitantemente, desenvolvemos práticas, projetos de inovação do cuidado e atividades de formação orientadas pelo recovery,com participação dos usuários no processo de formação do profissional, apontando caminhos para uma nova biopolítica. Pretendemos neste artigo narrar este processo, com suas barreiras e potencialidades, para redirecionar a formação de profissionais e ações das nossas redes de cuidado e reabilitação, orientados pela perspectiva, necessidades e valores dos usuários.

 

Palavras Chave: Recovery, reabilitação psicossocial, formação em saúde, residência, biopolítica.

Biografia do Autor

Políbio José de Campos Souza, Cersam Noroeste Hospital Metropolitano Odilon Behrens

Graduação em medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais (1985). Especialização em Psiquiatria e Medicina Preventiva e Social pelo Programa de Residência do Hospital das Clínicas da UFMG. Coordenador da Saúde Mental do Município de Belo Horizonte de 2003 a 2008. Responsável pelo programa de Capacitação em Saúde Mental da Secretaria de Saúde da PBH. 2003-2011. Coordenador da Residência de Psiquiatria do Hospital Odilon Behrens e da Residência Multiprofissional em Saúde Mental do Hospital Odilon Behrens.

Ana Sophia Torres de Oliveira, Hospital Metropolitano Odilon Behrens

Graduação em medicina pela Universidade Federal de São João del Rey (2011-2016). Residência em psiquiatria pelo hospital Metropolitano Odilon Behrens (2017-2020).

Caroline Oliveira Romão, hospital Metropolitano Odilon Behrens

Graduação em Medicina pela Universidade Atenas - Paracatu/MG 2010-2015Residência Médica em Psiquiatria pelo Hospital Metropolitano Odilon Behrens - 2017-2020

Olívia Malheiro Siqueira, hospital Metropolitano Odilon Behrens

CURSO DE MEDICINA (Universidade Federal de Goiás, 2011-2016, Goiânia- GO, Brasil). RESIDÊNCIA DE PSIQUIATRIA (Hospital Metropolitano Odilon Behrens, 2017-2020, Belo Horizonte-MG, Brasil).

Sílvia Maria Soares Ferreira, Associação Companhia Girassol

Graduação em psicologia pela UFMG. Trabalhou na Associação de Trabalho e Produção Solidária Suricato. Atualmente trabalha na Associação Companhia Girassol.

Referências

ACCREDITATION Council For Graduate Medical. The psychiatry milestone

project. J Grad Med Educ, Chicago, v. 6, p. 284-304, jul. 2014.

COMISSÃO de Residência Médica em Psiquiatria da Associação Brasileira de

Psiquiatria. Programa Mínimo para Residência Médica em Psiquiatria. Rio De

Janeiro: Associação Brasileira de Psiquiatria, 2010.

COSTA, M. Recovery como estratégia para avançar a Reforma Psiquiátrica no

Brasil. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, Florianópolis, v. 9, n. 21, p. 1-16,

DAVIDSON, L.; SCHUMUTTE, T. The Palgrave Handbook of American Mental

Health Policy. In: GOLDMAN, H.; FRANK, R.; MORRISSEY, J. (org.). What Is

the Meaning of Recovery?, Londres: Palgrave Macmillan, 2019. p. 71-100.

DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-030-11908-9_4.

FOUCAULT, M. História da Sexualidade I: a vontade de saber. 7. ed. Rio de

Janeiro: Graal,1985.

FOUCAULT, M. O Sujeito e o Poder. In: DREYFUS, H.L.; RABINOW, P. (org.).

Uma Trajetória Filosófica: Para além do estruturalismo e da hermenêutica. Rio

de Janeiro: Forense Universitária, 1995. p. 231-249.

FOUCAULT, M. Prefácio (Folie et déraison). In: Foucault, Problematização do

Sujeito: Psicologia, Psiquiatria e Psicanálise. Coleção Ditos & Escritos I. Rio de

Janeiro: Forense Universitária, 1999.

FOUCAULT, M. Le Pouvoir Psychiatrique. Cours au Collège de France. Paris:

Gallimard/Seuil, 2003.

FOUCAULT, M. Sobre a História da sexualidade. In: _____. Microfísica do

poder. Rio de Janeiro: Graal, 2000. p. 243 – 227.

GAMBINO, M.,PAVLO, A.; ROSS, D. Recovery in Mind: Perspectives from

Postgraduate Psychiatric Trainees. Academic Psychiatry, v. 40, n. 3, p. 481–

, 2016. DOI: 10.1007/s40596-015-0414-x.

GESTÃO Autônoma da Medicação – Guia de Apoio a Moderadores. ONOCKO

CAMPOS, R.; PASSOS, E.; PALOMBINI, A. et al. DSC/FCM/UNICAMP;

AFLORE; DP/UFF; DPP/UFRGS, 2014. Disponível em:

http://www.fcm.unicamp.br/fcm/laboratorio-saude-coletiva-e-saude-mentalinterfaces. Acesso em: 17 abr. 2021.

KILLASPY, H;; ROSEN, A. Case management and Assertive community

treatment. Recovery as an integrative paradigm in mental health. In:

THORNICROFT, G.; SZMUKLER, G.; MUESER, K.; DRAKE, R. (ed.) Oxford

Textbook of Community Mental Health. . Oxford: Oxford University Press, 2011,

p. 142-148.

LIMA, I. Residências multiprofissionais em Saúde Mental na região

metropolitana de Belo Horizonte: articulações com a perspectiva da atenção

psicossocial da reforma psiquiátrica brasileira. 2016. 172 p. Dissertação

(Mestrado em Psicologia) - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas,

Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2016.

LIMA, IC.; PASSOS, IC. Residências integradas em saúde mental: para além

do tecnicismo. Trab. educ. Saúde. Rio de Janeiro, v. 17, n. 2, 2019. Disponível

em:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981774620190002005

&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 11 jan. 2021.

MARX, A.J.; TEST, M.A.; STEIN, L.L.: Extrahospital management of severe

mental illness: feasibility and effects of social functioning. Archives of General

Psychiatry, v. 29, p. 505–511, 1973.

OTANARI, T. M. C.. et al. Os efeitos na formação de residentes de psiquiatria

ao experimentarem grupos GAM. Rev. bras. educ. med., Rio de Janeiro, v.

, n. 4, p. 460-467, dez. 2011. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-

&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 5 fev.

DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-55022011000400004

ROWE, M.; REIS, G. Reforma Psiquiátrica e o Movimento Recovery no Brasil,

Estados Unidos e Itália: Práticas, Experiências e Sistemas de Saúde. Cadernos

Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 1984-2147, Florianópolis, v. 9, n. 21, p.i-ii,

ROYAL Australian and New Zealand College of Psychiatrists. Fellowship

training program. Entrustable Professional Activities (EPAs) Handbook Stage 1

and 2. 2012.

SLADE, M.; DAVIDSON, L. Recovery as an integrative paradigm in mental

health. . In: THORNICROFT, G.; SZMUKLER, G.; MUESER, K.; DRAKE, R.

(ed.) Oxford Textbook of Community Mental Health. . Oxford: Oxford University

Press, 2011

SOUZA, P. J. C. A resposta à crise: a experiência de Belo Horizonte. In: NILO,

K.; MORAIS, M. A. B.; GUIMARÃES, M. B. de L.; VASCONCELOS, M. E.;

NOGUEIRA, M. T. G.; ABOU-YD, M. (Org.). Política de Saúde Mental de Belo

Horizonte: o cotidiano de uma utopia. Belo Horizonte: Secretaria Municipal de

Saúde de Belo Horizonte, 2008.

Downloads

Publicado

2021-06-15 — Atualizado em 2021-06-15

Versões

Como Citar

DE CAMPOS SOUZA, P. J.; TORRES DE OLIVEIRA, A. S.; OLIVEIRA ROMÃO, C.; MALHEIRO SIQUEIRA, O.; SOARES FERREIRA, S. M. A RESIDÊNCIA INTEGRADA DE SAÚDE MENTAL COMO UM DISPOSITIVO DE FORMAÇÃO ORIENTADO PELO RECOVERY. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 13, n. 35, p. 132-148, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/76805. Acesso em: 24 jul. 2021.