O dispositivo da capoeira na clínica da psicose em um centro de atenção psicossocial (CAPS II)

Conteúdo do artigo principal

Antônio Carlos Nunes de Carvalho Júnior
https://orcid.org/0000-0002-8364-8624
Deise Matos do Amparo
https://orcid.org/0000-0003-4155-9559

Resumo

Esta pesquisa tem como tema os processos de simbolização primária em pacientes psicóticos. O objetivo principal consiste em examinar a mediação terapêutica na clínica da psicose por meio da oficina de capoeira, em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS II). A tese desenvolvida nesse trabalho é de que a mediação proporcionada pelo dispositivo da capoeira é um facilitador dos processos de simbolização primária em psicóticos por permitir uma reativação do ritmo e das experiências sensoriais primárias bem como a inclusão em rituais da cultura. O trabalho de campo foi sistematizado por meio do diário de campo do pesquisador e de auxiliares de pesquisa de um projeto de extensão da Universidade de Brasília (UnB). A capoeira enquanto dispositivo de mediação na clínica do CAPS proporciona três campos fundamentais que auxiliam nos processos de simbolização primária em psicóticos: o campo relacionado à criatividade, ao movimento e ao ritmo; que estão ligados a um ambiente e a um enquadre no qual é possível o brincar e as experiências lúdicas; e o campo da organização grupal e dos rituais, que remetem ao Édipo e à construção de representações e fantasias.

Detalhes do artigo

Como Citar
NUNES DE CARVALHO JÚNIOR, . C.; MATOS DO AMPARO, . . O dispositivo da capoeira na clínica da psicose em um centro de atenção psicossocial (CAPS II). Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 14, n. 40, p. 121–144, 2022. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/80388. Acesso em: 27 jan. 2023.
Seção
Artigos originais
Biografia do Autor

Antônio Carlos Nunes de Carvalho Júnior, Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES/DF)

Doutor em Psicologia Clínica e Cultura (PCL-UNB). Possui graduação em Psicologia pela Universidade Católica de Brasília (2008). Especialização em Psicologia Clínica e Formação em Saúde Mental pelo Centro de Atenção à Saúde Mental Anankê (2010). Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura pela Universidade de Brasília (2011). Especialista em Gestão da Clínica pelo Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa (2014). Atualmente é servidor público no cargo de Psicólogo pela Secretaria de Saúde (SES/DF), lotado no Centro de Atenção Psicossocial do Paranoá (CAPS II). Tem experiência na área de psicologia e saúde mental atuando principalmente nos seguintes temas: saúde mental, cultura afro-brasileira e clínica psicanalítica. Menção honrosa no Prêmio Capes de Tese (2020) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Idealizador do projeto CAPS Paranauê. Professor de capoeira do grupo Beribazu.

Deise Matos do Amparo, Professora do Departamento de Psicologia Clínica do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília (UnB)

Professora Associado I, Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica e Cultura. Mestrado em Psicologia Clínica pela Universidade de Brasília (1996), Doutorado em Psicologia pela Universidade de Brasília (2002) com Doutorado Sanduiche pela Université de Picardie Julies Verne (Michel Wawrzyniak - França), Pós-Doutorado na Université René Descartes - Paris V(2008) - Laboratoire de Psychologie Clinique et de Psychopathologie (François Marty - França), Projeto: ?Juventude e violência: dimensões psíquicas e sociais? Pós-Doutorado. Université Paris 13 (Jean Yves Chagnon - França) - Unité Transversale de Recherche Psychogenèse et Psychopathologie psychanalyse, anthroplogie ? UTRPP, projeto ?Adolescência e violência: psicopatologia e psicodinâmica de autores de auto e hetero agressão?. Pesquisa nas área de Saúde Mental, Psicopatologia e Psicodiagnostico; Personalidade e Método de Rorschach; Juventude e Adolescência em Situação de Risco Psicossocial, investigando principalmente os seguintes temas: psicopatologia, método de Rorschach, psicodiagnóstico, risco psicossocial, violência, adolescência. Presidente da Associação Brasileira de Rorschach e Métodos Projetivos - ASBRO (2011/2014). Membro da ANPEPP, participante do GT - Desenvolvimento em situação de risco psicossocial (2003/2006) e do GT Métodos Projetivos no Contexto da Avaliação (2008-atual). Vice-Líder do Grupo de Pesquisa CNPq - Saúde Mental Terapêuticas e Cultura. Membro integrante da Cátedra UNESCO "Juventude, Educação e Sociedade" (2006-2008). Professor Pesquisador Associado ao Laboratório (UTRPP) da Université Paris XIII _França . Tem vários artigos, capítulos de livros e apresentações em congressos publicados nos temas de interesse. É parecerista de revistas ciêntificas e consultora do CNPq, FAP- DF e FAPESP. Tem experiência profissional na área de saúde mental, psicanálise, psicologia clínica e avaliação psicológica.. Membro do Réseau Internationale de Recheche: Méthode Projective et Psychanalyse http://reseaumpp.org/Membre/106_Deise_AMPARO_/fr; Participação no Laboratório da Université Paris 13 como pesquisador associado https://utrpp.univ-paris13.fr/user/amparo-deise/ ; Participação de comitê científico de colóquio internacional http://www.rorschachparis2017.org/Annexes/Qui_sommes-Nous/Comites/en

Referências

ABIB, Pedro Rodolpho Jungers. Os velhos mestres de capoeira ensinam pegando pelas mãos. VI Congresso Português de Sociologia. Lisboa, jun. 2008. Disponível em: http://associacaoportuguesasociologia.pt/vicongresso/pdfs/111.pdf

ALLOUCH, Éliane. Psychothérapie et médiations corporelles: vers une poétique du corps. Le Carnet PSY, 142(2), 27-30, 2014.

AMARANTE, Paulo Duarte de Carvalho; TORRE, Eduardo Henrique Guimarães. A constituição de novas práticas no campo da atenção psicossocial: análise de dois projetos pioneiros na reforma psiquiátrica no Brasil. Saúde em Debate, Rio de Janeiro, v. 25, n. 58, p. 26-34, maio/ ago. 2001. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/26183

ARAÚJO, Rosângela Costa. Iê, viva meu mestre - a Capoeira Angola da 'escola pastiniana' como práxis educativa. 2004. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, University of São Paulo, São Paulo, 2004. doi:10.11606/T.48.2017.tde-12052015-143733. Acesso em: 2021-03-17.

AULAGNIER, Piera. (1986). La violence de l´interpretation. Paris: PUF. (Obra original publicada em 1975).

BALESTRIÈRE, Lina. Le transfert psychotique et son maniement: comment figurer l'impensable. Cahiers de psychologie clinique, vol. 21, no. 2, pp. 73-81, 2003. Disponível em: https://www.cairn.info/revue-cahiers-de-psychologie-clinique-2003-2-page-73.htm

BARBOSA, Wilson do Nascimento. Ginga e cosmovisão. In Barbosa, W. N. & Santos, J. R. Atrás do muro da noite (Dinâmica das culturas afro-brasileiras). Brasília: MINC, Fundação Palmares, 1994.

BENISTE, JOSÉ. Òrun-Àiyé: o encontro de dois mundos: o sistema de relacionamento nagô-Yorubá entre o céu e a terra. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997.

BERTISSOLO, Guilherme. Composição e Capoeira: Dinâmicas do compor entre música e movimento (Tese de Doutorado em Música). Escola de Música da Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2009.

BLEGER, José. (1967). Symbiose et ambiguité. (Trad. fr.). Paris: PUF, 1981.

BRUN, Anne. De la sensori-motricité à la symbolization dans le mediations thérapeutique pour enfants psychotiques. In Brun, A. & Roussillon, R. Formes primaires de symbolization. Paris: Dunod, 2014.

CARVALHO JÚNIOR, Antônio Carlos Nunes de. Psicose, corpo e capoeira: um estudo teórico-clínico. 2019. 196 f., il. Tese (Doutorado em Psicologia Clínica e Cultura) —Universidade de Brasília, Brasília, 2019.

COSTA, Ileno Izídio. Adolescência e primeira crise psicótica: problematizando a continuidade entre o sofrimento normal e o psíquico grave, 2006. Disponível em: http://www.psicopatologiafundamental.org.br/uploads/files/ii_congresso_internacional/mesas_redondas/ii_con._adolescencia_e_primeira_crise_psicotica.pdf

DOWNEY, Greg. Listening to Capoeira: Phenomenology, Embodiment, and the Materiality of Music. Ethnomusicology, v. 46, n. 3, pp. 487-509. Published by: University of Illinois Press on behalf of Society for Ethnomusicology, 2002.

Enriquez, Eugène. O trabalho de morte nas instituições. In Kaes, R.; Bleger, J.; Enriquez, E; Fornari, F.; Fustier, P.; Roussilon, R.; Vidal, P. (Orgs.). A instituição e as instituições: estudos psicanalíticos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1991.

FALCÃO, José Luiz Cirqueira. Ludicidade, Jogo, Trabalho e Formação Humana: elementos para a formulação das bases teóricas da “Ludocapoeira”. Revista Educação e Ludicidade: Ensaios 02. UFBA, GEPEL. Salvador, p. 92- 127, 2002.

FERENCZI, Sándor. (2011). Confusão de língua entre os adultos e a criança: a linguagem da ternura e da paixão. In S. Ferenczi. Obras completas. Psicanálise IV (pp. 111-135). São Paulo: Martins Fontes. (Obra original publicada em 1933).

FREUD, Sigmund. A interpretação dos sonhos. In Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud, v. IV. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1900.

FREUD, Sigmund. Observações psicanalíticas sobre um caso de paranoia (dementia paranoides) relatado em autobiografia. In Obras completas de Sigmund Freud, v. 10. São Paulo: Cia das Letras, 1911.

FREUD, Sigmund. Introdução ao Narcisismo. In Obras completas de Sigmund Freud. São Paulo: Cia das Letras, v. 12, 1914.

FREUD, Sigmund. Neurose e Psicose. In Obras completas de Sigmund Freud. São Paulo: Cia das Letras, v. 16, 1924.

GUERRA, Andréa Máris Campos. Oficinas em Saúde Mental: Percurso de uma História, Fundamentos de uma Prática. In Costa, C. & Figueiredo, A. C. (Orgs.). Oficinas Terapêuticas em Saúde Mental - Sujeito, Produção e Cidadania. Rio de Janeiro: Contracapa, 2004, p. 23-58.

JAQUES, ELLIOTT. (1955). Os sistemas sociais como defesa contra a ansiedade persecutória e depressiva. In Kyrle, M.; Heimann, P.; Klein, M. (Org.). Temas de psicanálise aplicada. Rio de Janeiro: Zahar Ed., 1969.

LANCETTI, Antonio. Clínica grupal com psicóticos: a grupalidade que os especialistas não entendem. In. Lancetti, Antonio. Saúdeloucura, 4. Säo Paulo, HUCITEC, 1993. p.155-71.

LANCETTI, Antonio. Clínica peripatética. São Paulo: Hucitec, 2006.

LEAL, Erotildes Maria; DELGADO, Pedro Gabriel Godinho. Clínica e cotidiano. O CAPS como dispositivo de desinstitucionalização. In: Pinheiro R, Guljor AP, Silva Jr. AG, Mattos RA, organizadores. Desinstitucionalização da saúde mental: contribuições para estudos avaliativos. Rio de Janeiro: Centro de Estudos e Pesquisa em Saúde Coletiva, Instituto de Medicina Social, Universidade do Estado do Rio de Janeiro/ABRASCO; 2007. p. 137-54.

LECOURT, Édith. (2014). Le son et la musique: intrusion ou médiation? In A. Brun (Org.). Les médiations thérapeutiques. Toulouse: Editions érès, 2014.

MALDINEY, Henry. L’esthétique des rythmes. In Maldiney, H. Regard, Parole, Espace (pp. 147-172). Lausanne: L’Âge d’Homme, 1973.

MATA MACHADO, Sara Abreu; ARAÚJO, Janja. Capoeira Angola, corpo e ancestralidade: por uma educação libertadora. Horizontes, v. 33, n. 2, 20 dez. 2015.

MARTINS, Francisco Moacir de Melo Catunda. O Ordálio na Psicose. Cadernos de Psicologia da UFMG, Belo Horizonte-MG, v. 6, n. 1, 1995, pp. 63-78.

MINKOWSKI, Eugène. (2000). Breves reflexões a respeito do sofrimento (aspecto páthico da existência). Revista Latino-Americana de Psicopatologia Fundamental, 3(4), pp. 156-164, 1968.

MINKOWSKI, Eugène. (1997). La schizophrénie: psychopathologie des schizöides et des schizophrénes. Paris: Éditions Payot & Rivages, 1927.

OLIVEIRA, E. Capoeira e Filosofia. In Freitas, J. M. Uma coleção biográfica. Os mestres Pastinha, Bimba e Cobrinha Verde no museu afro-brasileiro da UFBA. Salvador: EDUFBA, 2015.

OURY, Jean. Transfert et espace du dire. Texte publié dans L´information psychiatrique, 59, 3, 1983.

OURY, Jean. Le collectif: Séminaire de Sainte-Anne. Paris: Editions du Scarabée, 1986.

OURY, Jean. Le pré-pathique et le tailler de pierre, les enjeux du sensible. Chiméres, 40, 2000.

OURY, Jean. Transfert, multiréférentialité et vie quotidienne dans l'approche thérapeutique de la psychose. Cahiers de psychologie clinique, 21(2), pp. 155-165, 2003.

PASSOS NETO, Nestor Sezefredo. Capoeira - Pequeno manual do jogador. São Paulo/Rio de Janeiro: Record, 1999.

PERES, Francine Simões. O brincar e a capoeira: um olhar winnicottianno. Dissertação de mestrado, Departamento de Psicologia, PUC-Rio, 1999.

REGO, Waldeloir. Capoeira Angola: um ensaio sócio-etnográfico. Salvador: Itapuã, 1968.

ROUSSILLON, René. Logique et archéologiques du cadre psychanalytique. Paris: Presses Universitaire de France, 1995.

ROUSSILLON, René. Le travail de symbolisation. In Manual de Pratique Clinique. Paris: Elsevier Masson, 2012.

ROUSSILLON, René. Théorie du dispositif clinique. In Manuel de la pratique clinique en psychologie et psychopathologie. Paris: Elsevier Masson, 2014a.

ROUSSILLON, René. Les questions du dispositif clinique. In Manuel de la pratique clinique en psychologie et psychopathologie. Paris: Elsevier Masson, 2014b.

ROUSSILLON, René. A função simbolizante. Jornal de Psicanálise, 48 (89), pp. 257-286, 2015.

SCHOTTE, Jacques.Une pensée du Clinique, l´oeuvre de V. von Weizsäcke. Séminaire inédit, Polycopié disponible à l´Université de Louvain-la-Neuve, 1984-1985.

SODRÉ, Muniz. A verdade seduzida; por um conceito de cultura no Brasil. 2.ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988a. 214p.

SODRÉ, Muniz. O terreiro e a cidade: a forma social negro-brasileira. Rio de Janeiro: Vozes, 1988b.

SODRÉ, Muniz. Cultura, corpo e afeto. Dança, Salvador, v. 3, n. 1, p. 10-20, jan./jul. 2014.

TENÓRIO, Fernando. A psicanálise e a clínica da reforma psiquiátrica. Rio de Janeiro: Rios Ambiciosos, 2001.

UNICEUB, Agência de Notícias. Capoeira no CAPS do Paranoá-DF, 12 de Dez, 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Q9bnAZOqmLI&t=9s

VITTA, Adriana Renna de. O grupo e a psicose: articulações sobre a direção do tratamento. CliniCAPS, Belo Horizonte , v. 2, n. 5, p. x, ago. 2008 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-60072008000200004&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 17 mar. 2021.

WINNICOTT, Donald Woods. (1982). Aspectos clínicos e metapsicológicos da regressão dentro do setting psicanalítico. In Textos selecionados: Da pediatria à psicanálise. (pp. 459-481). Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1954-1955.

WINNICOTT, Donald Woods. (2000). Psicose e cuidados maternos. In D. W. Winnicott (Org.). Da Pediatria à Psicanálise (pp. 305-315). Rio de Janeiro: Imago, 1952.

WINNICOTT, Donald Woods. O brincar e a realidade. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1975.

ZONZON, Christine Nicole. Nas pequenas e nas grandes rodas da capoeira e da vida: corpo, experiência e tradição. 2014. Tese (Doutorado em Ciências Sociais)–Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2014.