A TRAVESSIA DE CRIANÇAS NA REDE DE SAÚDE MENTAL DE QUIXADÁ-CE

Conteúdo do artigo principal

Lucas de Oliveira Saraiva Leão
Carla Renata Braga de Souza
Matheus Tierry Borges Lima Lopes
Patrícia Régia Oliveira de Araújo
Jordan Prazeres Freitas da Silva
https://orcid.org/0000-0002-7916-9508

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo compreender a trajetória das crianças na busca por ajuda para sofrimento psíquico, apontando as instituições/equipamentos da Rede de Atenção a Psicossocial e identificando o processo de subjetivação do adoecer para as crianças. É um estudo qualitativo de caráter exploratório. O Centro de Atenção Psicossocial - II (CAPS II) do município de Quixadá foi escolhido como cenário da pesquisa devido a representação que tem este equipamento, ocupado na luta antimanicomial em cenário nacional, sendo este o terceiro da categoria no estado cearense. A pesquisa resultou na construção de 3 categorias, sendo: 1) Fluxo dos níveis de atenção: equipamentos/serviços que ofereceram apoio a criança; 2) “Porque meu filho ele tem problema desde pequeno”. Noções de saúde: a busca por cuidados; 3) “Se não der o remédio a ele, Deus me livre”. A terapêutica medicamentosa. Os dados foram coletados por intermédio de entrevistas abertas e pelos desenhos produzidos pela amostragem. Diante do exposto, ao alcançar seus objetivos, a pesquisa gerou um novo questionamento acerca dos encaminhamentos feitos pelos serviços, ficando aberta a possibilidade para pesquisas futuras

Detalhes do artigo

Como Citar
DE OLIVEIRA SARAIVA LEÃO, Lucas; BRAGA DE SOUZA, Carla Renata; BORGES LIMA LOPES, Matheus Tierry; OLIVEIRA DE ARAÚJO, Patrícia Régia; PRAZERES FREITAS DA SILVA, Jordan. A TRAVESSIA DE CRIANÇAS NA REDE DE SAÚDE MENTAL DE QUIXADÁ-CE. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 15, n. 46, p. 37–48, 2023. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/80834. Acesso em: 25 maio. 2024.
Seção
Artigos originais
Biografia do Autor

Carla Renata Braga de Souza, Centro Universitário Católica de Quixadá

Docente do Curso de Psicologia do Centro Universitário de Católica de Quixadá. Doutora e Mestre em Psicologia pela Universidade de Fortaleza (UNIFOR). Graduada em Psicologia pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). 

Matheus Tierry Borges Lima Lopes, Centro Universitário Católica de Quixadá

Graduando em Psicologia pelo Centro Universitário Católica de Quixadá.

Patrícia Régia Oliveira de Araújo, Centro Universitário Católica de Quixadá

Graduada em Psicologia pelo Centro Universitário Católica de Quixadá (UNICATÓLICA). 

Jordan Prazeres Freitas da Silva, Universidade Federal do Ceará

Docente do Curso de Psicologia da Faculdade Plus. Doutorando e Mestre em Saúde Pública pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Especialista em Saúde Mental pelo Centro Universitário Católica de Quixadá (UNICATÓLICA) e em Teoria Psicanalítica pela Faculdade Futura (FUTURA). Graduado em Psicologia pelo Centro Universitário Católica de Quixadá (UNICATÓLICA). 

Referências

ARRUÉ, A. M.; NEVES, E. T.; TERRA, M. G.; MAGNAGO, T. S. B. S.; JANTSCH, L. B.; PIESZAK, G. M.; SILVEIRA, A.; BUBOLTZ, F. L. Crianças/adolescentes com necessidades especiais de saúde em centro de atenção psicossocial. Rev. Enferm. UFSM. p. 227-237. jan – abril. 2013.

AZEVEDO, L. J. C. Medicalização das infâncias: entre os cuidados e os medicamentos. Psicol. USP, v. 29 n.3. São Paulo set – dez. 2018.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo, Ed: 70, 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Atenção psicossocial a crianças e adolescentes no SUS: tecendo redes para garantir direitos. Ministério da Saúde, Conselho Nacional do Ministério Público. – Brasília: Ministério da Saúde, 2014.

DIMENSTEIN, M.; SEVERO, A. K.; BRITO, M.; PIMENTA, A. L.; MEDEIROS, V.; BEZERRA, E. O Apoio Matricial em Unidades de Saúde da Família: experimentando inovações em saúde mental. Saúde Soc. São Paulo, v.18, n.1, p.63-74, 2009.

GUEDES, O. S.; DAROS, M. A. O cuidado como atribuição feminina: contribuições para um debate ético. Serv. Soc. Rev., Londrina, v. 12, n.1, p. 122‐134, jul – dez. 2009.

MELLO, M. M.; SANTOS, J. D. Infância, loucura e alteridade: a criança em devir. Fractal: Revista de Psicologia, v. 30, n. 3, p. 314-321, set.-dez. 2018.

MURAKAMI, R.; CAMPOS, C. J. G. Religião e saúde mental: desafio de integrar a religiosidade ao cuidado com o paciente. Rev. bras. enferm. [online]., v. 65, n. 2, p. 361-367, 2012.

NORONHA, J. C.; LIMA, L. D.; MACHADO, C. V. “O sistema único de saúde – SUS”, In: GIOVANELLA, L. (Org.). Políticas e sistema de saúde no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2008.

RONCHI, J. P.; AVELLAR, L. Z. Saúde mental da criança e do adolescente: a experiência do Capsi da cidade de Vitória-ES. Psicologia: Teoria e Prática – 2010, 12(1):71-84.

SANTOS, L. “O que são redes?” In: SILVA, S. F (Org.). Redes de atenção à saúde no SUS: o pacto pela saúde e redes regionalizadas de ações e serviços de saúde. 2.ed. – Campinas, SP: Saberes Editora, 2011.

SILVEIRA, T. C. Da infância inventada à infância medicalizada: considerações psicanalíticas. 2015. Tese (Doutorado). Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.

TURATO, E. R. Tratada da metodologia da pesquisa clinico-qualitativo: construção teórico-epistemologica, discussão comparada e aplicação nas áreas de saúde e humanos. Egberto Ribeiro Turato. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.