AÇÕES DE PROMOÇÃO DA SAÚDE JUNTO AO MOVIMENTO SOCIAL HIP HOP, UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA, CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL E ESCOLA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIANTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL E ESCOLA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Conteúdo do artigo principal

Tuany Flesch Pereira
https://orcid.org/0000-0001-5254-717X

Resumo

A estratégia de promoção da saúde emprega um conjunto de ações voltadas para a melhoria da qualidade de vida da população, busca vincular a rede de atenção à saúde (RAS) com as demais redes de proteção social, com ampla participação e controle social. Assim, este artigo tem por objetivo relatar a experiência da residente do Programa de Residência Integrada em Saúde (RIS), com ênfase em Saúde da Família, da Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul (ESP/RS), sobre o processo de articulação entre saúde, cultura e educação na execução de atividades de promoção da saúde, realizadas em parceria com o movimento social Hip Hop, Unidade de Saúde da Família (USF), Centro de Atenção Psicossocial Adulto (CAPS II) e Escola, do município de Sapucaia do Sul (RS), no período de março a dezembro de 2016. Trata-se de um estudo descritivo com abordagem qualitativa, alicerçado na Observação Participante e Sistematização de Experiências. Os dados foram coletados a partir do registro das reuniões e atividades em diários de campo da residente. Participaram usuários, profissionais do CAPS II e da USF, professores, alunos e representantes do movimento social Hip Hop. Destaca-se que o movimento social Hip Hop pode ser uma importante ferramenta nas ações de promoção da saúde, no protagonismo dos sujeitos e na compreensão da realidade social dos usuários. A experiência fortaleceu o vínculo entre profissionais de saúde, usuários, alunos, professores e comunidade em geral, possibilitando a construção de um cuidado coletivo com momentos de lazer, arte, reflexão e aprendizagem mútua.

Detalhes do artigo

Como Citar
PEREIRA, Tuany Flesch. AÇÕES DE PROMOÇÃO DA SAÚDE JUNTO AO MOVIMENTO SOCIAL HIP HOP, UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA, CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL E ESCOLA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIANTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL E ESCOLA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA . Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 16, n. 47, p. 54–69, 2024. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/84717. Acesso em: 18 jul. 2024.
Seção
Artigos originais
Biografia do Autor

Tuany Flesch Pereira

ENFERMEIRA ESPECIALISTA EM SAÚDE COLETIVA NA ATENÇÃO BÁSICA PELA ESCOLA DE SAÚDE PÍBLICA DO RIO GRANDE DO SUL, ESPECIALISTA EM UTI E EMERGÊNCIA ADULTO PELO HOSPITAL MOINHOS DE VENTO, PORTO ALEGRE RIO GRANDE DO SUL.

Referências

BASSANI, Fernanda. (...!) O Grito mudo das cadeias ganha voz: cultura hip hop como ferramenta de educação, tratamento e protagonismo para jovens presos. Revista do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, Brasília, v. 1, n. 22, p.111-129, 2009/2010.

BRASIL. Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira” e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 10 jan. 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm. Acesso em: 10 mar. 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde na Escola. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2009. 96 p. (Série B. Textos Básicos de Saúde. Cadernos de Atenção Básica, n. 24).

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria no 2.436 de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2017. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html. Acesso em: 16 mar. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2012. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.htm. Acesso em: 20 fev. 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde: PNPS: Anexo I da Portaria de Consolidação no 2, de 28 de setembro de 2016, que consolida as normas sobre as políticas nacionais de saúde do SUS. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2018. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_promocao_saude.pdf. Acesso em 19 abr. 2021.

CAMPOS, Gastão Wagner de Souza. Sete considerações sobre saúde e cultura. Saúde e Sociedade, 11 (1): 105-115, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sausoc/a/whFWhts3bdyz4q8v35hWLZN/?lang=pt. Acesso em: 14 mar. 2021.

HOLLIDAY, Oscar Jara. Para sistematizar experiências. Trad. Maria Viviana V. Rezende 2. ed., revista. – Brasília: MMA, 2006. p. 128. (Série Monitoramento e Avaliação, 2). Disponível em: http://www.edpopsus.epsjv.fiocruz.br/sites/default/files/oscar-jara-para-sistematizar-experic3aancias1.pdf. Acesso em: 16 mar. 2017.

MAFFIOLETTI, Cássio de Albuquerque. Retomando a nossa esquina: O Movimento Hip-Hop e suas formas de fazer política em Porto Alegre. Dissertação de Mestrado. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2013. 109 p. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/99030/000919640.pdf?sequence=1. Acesso em: 16 mar. 2021.

MASSA, Ana de Santa Cecília. Mediação artística e saúde coletiva: uma análise psicossocial da experiência de jovens rappers brasileiros e franceses. Ciência & Saúde Coletiva, 26 (7): 2739-2748. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca/Fundação Oswaldo Cruz. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/4snvFt5WJ36KhQPQq7fT7SS/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 05 set. 2021.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: Pesquisa Qualitativa em Saúde. 5. ed. São Paulo-Rio de Janeiro: HUCITEC-ABRASCO, 1998. p. 99-101.

PONCIO, Gabriel Rodrigues. O rap como expressão da cultura popular e da tomada de consciência: enfrentamento, a prisionização e a seletividade do sistema penal. Trabalho de conclusão de curso. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2014. 72 p. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/134404/000985826.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 10 jan. 2021.

RIBEIRO, Silvana Maria; BÓGUS, Cláudia Maria; WATANABE, Helena Akemi Wada. Reconstruindo Histórias: utilização da Sistematização de Experiências na Pesquisa Qualitativa. In: CONGRESSO IBERO-AMERICANO EM INVESTIGAÇÃO QUALITATIVA, 6., 2017. Espanha: Atas CIAIQ, 2017. Disponível em: https://proceedings.ciaiq.org/index.php/ciaiq2017/article/view/1194. Acesso em: 05 mai. 2021.

SEGATO, Rita Laura. Em busca de um léxico para teorizar a experiência territorial contemporânea. Série Antropologia, n. 373. Brasília: UNB, 2005.

SILVA, Vinícius Gonçalves Bento da; SOARES, Cássia Baldini. As mensagens sobre drogas no rap: como sobreviver na periferia. Ciência & Saúde Coletiva, 9 (4): 975-985. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/P4SNNhSMPgPHwTTg6pp7Kxq/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 14 mar. 2021.

SOUZA, Rosane Marques. Iniciativas de promoção da saúde e desenvolvimento social no Rio de Janeiro: reflexões a partir da experiência de Vila Paciência. Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, 2008. 139 p. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/13339/1/1070.pdf. Acesso em: 17 mar. 2018.

STOTZ, Eduardo Navarro; LIMA, Carla Moura Pereira; SEVALHO, Gil; FLORENTINO, Márcia; DOMINGUEZ, Marcos Thimoteo. Movimentos Sociais e Saúde. Caderno de monitoramento epidemiológico e ambiental. Rio de Janeiro: ENSP/Fiocruz, n. 4, p. 1-17, 2013. Disponível em:

http://www5.ensp.fiocruz.br/biblioteca/dados/txt_191000449.pdf. Acesso em: 08 mar. 2017.

TADDEO, Carlos Eduardo. A guerra não declarada na visão de um favelado. 1a ed. São Paulo, 2012. Disponível em: https://archive.org/details/a-guerra-nao-declarada-na-visao-de-um-favelado-eduardo-www.rappratodos.com.br. Acesso em: 05. mai. 2021.