Relacionamentos entre controle gerencial, aprendizagem organizacional e decisões

Autores

  • José Carlos Tiomatsu Oyadomari UNIVERSIDADE PRESBISTERIANA MACKENZIE
  • Mariana Ponciano de Lima Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Daise Lucia Pereira Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Bruna de Oliveira Tavares da Silva Universidade Presbiteriana Mackenzie

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8069.2013v10n20p53

Palavras-chave:

Aprendizagem Organizacional, Contabilidade Gerencial

Resumo

O atual cenário dinâmico e competitivo exige que as organizações absorvam informações do ambiente em que estão inseridas e utilizem esse conhecimento visando a melhorar seu desempenho por meio de decisões fundamentadas no uso do Sistema de Controle Gerencial. Assim, este estudo busca identificar os relacionamentos entre o Uso do Sistema de Controle Gerencial, a Aprendizagem Organizacional e a Tomada de Decisão nas empresas brasileiras. O estudo inova ao propor um conjunto de decisões fundamentadas na literatura. Os resultados sugerem que há um relacionamento positivo entre as variáveis e também que a Estrutura Organizacional influencia a Aprendizagem Organizacional, estimulando a busca de novos conhecimentos, o que influencia positivamente a Tomada de Decisão.

Biografia do Autor

José Carlos Tiomatsu Oyadomari, UNIVERSIDADE PRESBISTERIANA MACKENZIE

Doutor em Ciências Contábeis pela FEA/USP. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Mariana Ponciano de Lima, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Analista de Controladoria do Bradesco S/A

Daise Lucia Pereira, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Analista do Banco do Brasil.

Bruna de Oliveira Tavares da Silva, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Analista de Controladoria da Brasfanta.

Referências

AGUIAR, A. B.; PACE, E. S. U.; FREZATTI, F. Análise do inter-relacionamento das dimensões da estrutura de sistemas de controle gerencial: um estudo piloto. RAC – Eletrônica (Online), v. 3, p. 1-21. 2009.T

ARAÚJO, E. A.; SILVA, W. A. C. Pesquisa Científica em Contabilidade Gerencial nos ENANPADs de 2003 a 2008. Revista Universo Contábil, Blumenau, v. 6, n. 3, p. 29-44, jul./set. 2010.

ARGYRIS, C.; SCHÖN, D. Organization Learning II: Theory, Method and Practice. Addison-Wesley, 1996.

ASSAF NETO, A. Estrutura e análise de balanços – um enfoque econômico-financeiro: comércio e serviços, indústrias, bancos comerciais e múltiplos. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

ATKINSON, A. A. et al. Contabilidade Gerencial. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

BEUREN, I.; PINTO, J.; ZONATTO, V. Abordagens da Controladoria nos Trabalhos do Congresso USP de Controladoria e Contabilidade: Um Enfoque nas Perspectivas Conceitual, Procedimental e Organizacional. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 9, n. 17, p. 3-16, 2013.

BISBE, J.; OTLEY, D. The effects of the interactive use of management control systems on product innovation. Accounting, Organizations and Society, v. 29, n. 8, p. 709–737, 2004.

DAMODARAN, A. Finanças Corporativas Aplicadas. Porto Alegre: Bookman, 2002.

EASTERBY-SMITH, M.; BURGOYNE, J.; ARAUJO, L. Aprendizagem Organizacional e Organização de Aprendizagem: Desenvolvimento na Teoria e na Prática. São Paulo: Atlas, 2001.

FERREIRA, A.; OTLEY, D. Exploring inter and intra-relationships between the design and use of management control systems. 2006.

FERREIRA, J. S.; CARDOSO, R. L.; MENDONÇA, O. R. Processo de Tomada de Tecisão e seus desdobramentos na pesquisa contábil internacional. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 10, n. 19, p. 141-156. 2013.

FREZATTI, F.; AGUIAR, A. B.; GUERREIRO, R. Diferenciações entre a Contabilidade Financeira e a Contabilidade Gerencial: Uma pesquisa empírica a partir de pesquisadores de vários países. Revista de Contabilidade e Finanças USP, São Paulo, n. 44, p. 9-22. 2007.

FREZATTI, F. et al. Antecedentes da definição do design do sistema de controle gerencial: evidências empíricas nas empresas brasileiras. Brazilian Business Review, v. 9, n. 1, p. 134-155. 2012.

GARISSON, R. H.; NOREEN, E. W. Contabilidade Gerencial. 12. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2007.

GRAFTON, J.; LILLIS, A. M.; WIDENER, S. K.The Role of Performance Measurement and Evaluation in Building Organizational Capabilities and Performance. Accounting, Organizations and Society, v. 35, n. 7, p. 689-706. 2010.

HAIR, J. F. et al. Análise Multivariada de Dados. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HARLÉZ, Y.; RONGÉ, Y. Interactive Control Systems: Review and Discussion of the Empirical Literature. In: 32nd Annual Congress of the European Accounting Association, 2009, Tampere. Anais... European Accounting Association, 2009 .

HARTMANN, F.; SLAPNICAR, S. How formal performance evaluation affects trust between superior and subordinate managers. Accounting, Organizations and Society, v. 34, n. 6, p.722-737, 2009.

HATCH, M. J. Organization Theory: Modern, Symbolic and Postmodern Perspectives, Oxford: Oxford University Press, 1997.

HENRI, J.F. Management Control Systems and Strategy: a Resource-based Perspective. Accounting, Organizations and Society, v. 31, n. 6, p. 529-558, 2006.

HORNGREN, T. Contabilidade Gerencial. São Paulo: Pearson, 2004.

LOPEZ, S. P., PÉON, J. M. M., ORDÁS, C. J. V. Organization Learning as a determining factor in business performance. The Learning Organization. v. 12, n. 3. p. 227-244, 2005.

NISIYAMA, E. K.;OYADOMARI, J. C. T. Sistemas de Controle Gerencial e o Processo de Inovação. Revista de Administração e Inovação, v. 1, p. 106-125. 2012.

NISIYAMA, E. K. et al.Uso dos Sistemas de Controle Gerencial, Técnicas de Gestão e o Desempenho de Empresas do Setor de Autopeças. In: CONGRESSO ANPCONT, 6., 2012, Florianópolis. Anais... Florianópolis: , 2012.

NONAKA, I. ; TAKEUCHI, H. Criação do conhecimento na empresa: Como as empresas japonesas geram a dinâmica da Inovação. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

OYADOMARI, J. C. T. Uso do Sistema de Controle Gerencial e Desempenho: Um estudo em empresas brasileiras sob a ótica da V.B.R. (Visão Baseada em Recursos). 2008. 138 p. Tese (Doutorado em Ciências Contábeis) – Departamento de Contabilidade e Atuária da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

OYADOMARI, J. C. T. et al. Uso do sistema de controle gerencial e desempenho: um estudo em empresas brasileiras sob a perspectiva da Resources-Based View. Revista Eletrônica de Administração, v. 17, n. 2, p. 298-329. 2011.

OYADOMARI, J. C. T. et al. Influências da remuneração de executivos na congruência de metas. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 1, n. 12, p. 53-74, jan./jun. 2009.

RICHARDSON, R. J. et al. Pesquisa Social: Métodos e Técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

RINGLE, C. M.; WENDE, S.; WILL, A. SmartPLS 2.0 M3 (beta). Germany: University of Hamburg, 2005.

RODRIGUES, A.; GOMES, J. S. Controle gerencial em empresas internacionalizadas: o caso da construtora Norberto Odebrecht SA. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 3, n. 5, p. 75-96. 2006.

RUAS, R. L.; ANTONELLO, C. S.; BOFF, L. H. Os Novos Horizontes da Gestão: Aprendizagem Organizacional e Competências. Porto Alegre: Bookman, 2006.

SAKURAI, M. Gerenciamento integrado de custos. São Paulo: Atlas, 1997.

SCAPENS, R. W. Never mind the gap: towards and institutional perspective on management accounting practice. Management Accounting Research, v. 5, n. 3, p. 301-321, 1994.

SIMONS, R. Levers of Control: How Managers Use Innovative Control Systems to Drive Strategic Renewal.Boston: Harvard Business School Publishing, 1995.

SIMONS, R. Performance Measurement and Control Systems for Implementing Strategy. New Jersey : Prentice Hall, 2000.

SINKULA, J., BAKER W., NOORDEWIER, T. A Framework for Market-Based Organizational Learning: Linking Values, Knowledge, and Behavior. Journal of the Academy of Marketing Science. V.25, n.4, p.305-318, 1997.

SOUZA, M. A., SCHNORR, C., FERREIRA, F. B. Práticas de gestão de custos logísticos: Estudo de caso de uma empresa do setor alimentício. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 10, n. 19, p. 3-32, 2013.

TENENHAUS, M. et al. PLS path modelling. Computational Statistics and Data Analysis, v. 48, n. 1, p. 159-205, 2005.

VASCONCELOS, F. C; BRITO, L. A. L. Vantagem Competitiva: O Construto e a Métrica. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 44, n. 2, p. 51-63. 2004.

WIDENER, S. K. An Empirical Analysis of the Levers of Control Framework. Accounting, Organization and Society, v. 32, n. 7, p. 757-788, 2007.

Downloads

Publicado

2013-08-07

Edição

Seção

Artigos