Relação entre investimentos em intangíveis e produtividade total de fatores: um estudo do setor industrial brasileiro

Janderson Martins Vaz, Gideon Carvalho de Benedicto, Francisval de Melo Carvalho, Fabrício Molica de Mendonça

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2175-8069.2014v11n24p43

O presente estudo teve como objetivo investigar a intangibilidade e a produtividade total de fatores (PTF) e verificar a relação de causalidade entre essas duas variáveis no setor industrial brasileiro. Para tanto, as variáveis foram analisadas por meio do teste de causalidade de Granger. Os resultados dos testes de causalidade de Granger apontaram que dos doze setores analisados, dois apresentavam relação de causalidade do GI no sentido de Granger para a PTF.  Por outro lado, dois setores apresentaram relação de causalidade da PTF no sentido de Granger para o GI. Esses resultados permitiram concluir que a intangibilidade do setor industrial brasileiro, apesar de apresentar crescimento, ainda não alcançou os níveis de intangibilidade das empresas pertencentes aos países mais desenvolvidos.


Palavras-chave


Intangibilidade. Produtividade total de fatores. Produção industrial. Causalidade de Granger.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALMEIDA, M. S. D. Impacto das externalidades geradas pelas multinacionais na intangibilidade de empresas brasileiras: um estudo no setor de veículos e peças. 2013. 105. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-graduação em Administração, UFLA, Lavras.

ANTONELLI, C.; COLOMBELLI, A. The generation and exploitation of technological change: market value and total factor productivity. Journal of Technology Transfer, v. 36, n. 4, p. 353-382, Aug 2011. ISSN 0892-9912. Disponível em: < ://WOS:000292657800001 >.

ANTUNES, M. T. P. A controladoria e o capital intelectual: um estudo empírico sobre sua gestão. Revista Contabilidade & Finanças, v. 17, p. 21-37, 2006. ISSN 1519-7077. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-70772006000200003&nrm=iso >.

ARTIS, M. J.; MIGUELEZ, E.; MORENO, R. Agglomeration economies and regional intangible assets: an empirical investigation. Journal of Economic Geography, v. 12, n. 6, p. 1167-1189, Nov 2012. ISSN 1468-2702. Disponível em: < ://WOS:000309929000002 >.

ASTORGA, P.; BERGES, A. R.; FITZGERALD, V. PRODUCTIVITY GROWTH IN LATIN AMERICA OVER THE LONG RUN. Review of Income and Wealth, v. 57, n. 2, p. 203-223, Jun 2011. ISSN 0034-6586. Disponível em: < ://WOS:000290431700001 >.

AXTLE-ORTIZ, M. A. Perceiving the value of intangible assets in context. Journal of Business Research, v. 66, n. 3, p. 417-424, Mar 2013. ISSN 0148-2963. Disponível em: < ://WOS:000315473700018 >.

BADARUDIN et al, 2013

BRIGATTE, H. Determinantes de longo prazo do produto e da Produtividade Total de Fatores da agropecuária brasileira no período de 1974-2005. 2009. 119 (Doutorado). Programa de Pós-graduação em Economia Aplicada, UFV, Viçosa.

BROWN, N. C.; KIMBROUGH, M. D. Intangible investment and the importance of firm-specific factors in the determination of earnings. Review of Accounting Studies, v. 16, n. 3, p. 539-573, Sep 2011. ISSN 1380-6653. Disponível em: < ://WOS:000294018900008 >.

CARVALHO, F. D. M.; KAYO, E. K.; MARTIN, D. M. L. Tangibilidade e intangibilidade na determinação do desempenho persistente de firmas Brasileiras. Revista de Administração Contemporânea, v. 14, p. 871-889, 2010. ISSN 1415-6555. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-65552010000500007&nrm=iso >.

CHAN, L. K. C.; LAKONISHOK, J.; SOUGIANNIS, T. The stock market valuation of research and development expenditures. Journal of Finance, v. 56, n. 6, p. 2431-2456, Dec 2001. ISSN 0022-1082. Disponível em: < ://WOS:000175752700014 >.

CHIAO, Y.-C.; YANG, K.-P. Internationalization, intangible assets and Taiwanese SMEs' performance: Evidence of an Asian newly-industrialized economy. African Journal of Business Management, v. 5, n. 3, p. 641-655, Feb 4 2011. ISSN 1993-8233. Disponível em: < ://WOS:000290682800001 >.

COLAUTO, R. D. et al. Evidenciação de ativos intangíveis não adquiridos nos relatórios da administração das companhias listadas nos níveis de governança corporativa da Bovespa. Contabilidade Vista & Revista, v. 20, n. 1, p. 143-169, 2009. ISSN 0103-734X.

CORONA, C. Dynamic performance measurement with intangible assets. Review of Accounting Studies, v. 14, n. 2-3, p. 314-348, Sep 2009. ISSN 1380-6653. Disponível em: < ://WOS:000266481100008 >.

CORRADO, C. et al. Intangible Capital and Growth in Advanced Economies: Measurement and Comparative Results. 2012.

CRISÓSTOMO, V. L. Ativos Intangíveis: estudo comparativo dos critérios de reconhecimento, mensuração e evidenciação adotados no Brasil e em outros países-Intangible Assets: a comparative study of adopted creteria for recognition, measurment and disclosure in. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 12, n. 1, 2009. ISSN 1984-3925.

DAI, O.; LIU, X. Returnee entrepreneurs and firm performance in Chinese high-technology industries. International Business Review, v. 18, n. 4, p. 373-386, Aug 2009. ISSN 0969-5931. Disponível em: < ://WOS:000268417200005 >.

DETTORI, B.; MARROCU, E.; PACI, R. Total Factor Productivity, Intangible Assets and Spatial Dependence in the European Regions. Regional Studies, v. 46, n. 10, p. 1401-1416, 2012 2012. ISSN 0034-3404. Disponível em: < ://WOS:000310486300009 >.

EMVALOMATIS, G. Productivity Growth in German Dairy Farming using a Flexible Modelling Approach. Journal of Agricultural Economics, v. 63, n. 1, p. 83-101, Feb 2012. ISSN 0021-857X. Disponível em: < ://WOS:000298916800005 >.

FARE, R. et al. PRODUCTIVITY GROWTH, TECHNICAL PROGRESS, AND EFFICIENCY CHANGE IN INDUSTRIALIZED COUNTRIES. American Economic Review, v. 84, n. 1, p. 66-83, Mar 1994. ISSN 0002-8282. Disponível em: < ://WOS:A1994NA54200004 >.

FARIAS, H. P.; SÁFADI, T. Causalidade entre as principais bolsas de valores do mundo. RAM. Revista de Administração Mackenzie, v. 11, p. 96-122, 2010. ISSN 1678-6971. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1678-69712010000200005&nrm=iso >.

FARIAS, H. P. Função resposta a impulso e decomposição da variância do erro de previsão aplicados às principais bolsas de valores. 2009. 55 (Mestrado). Programa de Pós-graduação em Estatística e Experimentação Agropecuária., UFLA, Lavras.

GOMES, S. C. Análise econométrica da produtividade total dos fatores na Amazônia Legal. 2007. 234 (Doutorado). Programa de Pós-graduação em Economia Aplicada, UFV, Viçosa.

GRANGER, C. W. Investigating causal relations by econometric models and cross-spectral methods. Econometrica: Journal of the Econometric Society, p. 424-438, 1969. ISSN 0012-9682.

GUJARATI, D. N. Econometria Básica. Tradução da 4ª Edição. 3ª reimpressão. Rio de Janeiro: 2006.

HASKEL, J.; WALLIS, G. Public support for innovation, intangible investment and productivity growth in the UK market sector. Economics Letters, v. 119, n. 2, p. 195-198, May 2013. ISSN 0165-1765. Disponível em: < ://WOS:000318135400023 >.

HIDALGO, A. B.; MATA, D. D. Produtividade e desempenho exportador das firmas na indústria de transformação brasileira. Estudos Econômicos (São Paulo), v. 39, p. 709-735, 2009. ISSN 0101-4161. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612009000400001&nrm=iso >.

IBGE, I. B. D. G. E. E. Pesquisa industrial anual (PIA) 2011. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, O. E. G. Rio de Janeiro: 1. 30: 1-184 p. 2011.

JACOBS, M., JR.; KARAGOZOGLU, A. K.; LAYISH, D. N. Resolution of Corporate Financial Distress: An Empirical Analysis of Processes and Outcomes. Journal of Portfolio Management, v. 38, n. 2, p. 117-135, Win 2012. ISSN 0095-4918. Disponível em: < ://WOS:000299918200011 >.

KAYO, E. K. A estrutura de capital e o risco das empresas tangível e intangível-intensivas: uma contribuição ao estudo da valoração de empresas. Tese de Doutorado, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, SP, BR. 2002.

KAYO, E. K.; FAMÁ, R. A estrutura de capital e o risco das empresas tangível-intensivas e intangível-intensivas. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, v. 39, n. 2, 2004.

KAYO, E. K. et al. Ativos intangíveis, ciclo de vida e criação de valor. Revista de Administração Contemporânea, v. 10, p. 73-90, 2006. ISSN 1415-6555. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-65552006000300005&nrm=iso >.

MAHER, J. E. FORECASTING INDUSTRIAL-PRODUCTION. Journal of Political Economy, v. 65, n. 2, p. 158-165, 1957 1957. ISSN 0022-3808. Disponível em: < ://WOS:A1957CFW6500006 >.

MALHOTRA, N. K. L.-.-I. G. M. A. G. et al. Pesquisa de Marketing: Uma Orientação aplicada./ Tradução Laura Bocco. 4 ed. Porto Alegre: 2006.

MARELLI, E.; SIGNORELLI, M. Employment, productivity and models of growth in the EU. International Journal of Manpower, v. 31, n. 7, p. 732-754, 2010 2010. ISSN 0143-7720. Disponível em: < ://WOS:000286409700003 >.

MARINHO, E.; BITTENCOURT, A. Produtividade e crescimento econômico na América Latina: a abordagem da fronteira de produção estocástica. Estudos Econômicos (São Paulo), v. 37, p. 5-33, 2007. ISSN 0101-4161. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612007000100001&nrm=iso >.

MARRANO, M. G.; HASKEL, J.; WALLIS, G. WHAT HAPPENED TO THE KNOWLEDGE ECONOMY? ICT, INTANGIBLE INVESTMENT, AND BRITAIN'S PRODUCTIVITY RECORD REVISITED. Review of Income and Wealth, v. 55, n. 3, p. 686-716, Sep 2009. ISSN 0034-6586. Disponível em: < ://WOS:000269191500004 >.

MARROCU, E.; PACI, R. They arrive with new information. Tourism flows and production efficiency in the European regions. Tourism Management, v. 32, n. 4, p. 750-758, Aug 2011. ISSN 0261-5177. Disponível em: < ://WOS:000287957700006 >.

MENDES, G. M. Produtividade total dos fatores e crescimento econômico na agropecuária brasileira: 1970-2006. 2010. 135 (Doutorado). Programa de Pós-graduação em Economia Aplicada, UFV, Viçosa.

MENDES, S. M.; TEIXEIRA, E. C.; SALVATO, M. A. Investimentos em infra-estrutura e produtividade total dos fatores na agricultura brasileira: 1985-2004. Revista Brasileira de Economia, v. 63, p. 91-102, 2009. ISSN 0034-7140. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402009000200002&nrm=iso >.

MIYAGAWA, T.; HISA, S. Estimates of Intangible Investment by Industry and Productivity Growth in Japan. Japanese Economic Review, v. 64, n. 1, p. 42-72, 2013. ISSN 1468-5876.

OLIVEIRA, J. M. D.; BEUREN, I. M. O tratamento contábil do capital intelectual em empresas com valor de mercado superior ao valor contábil. Revista Contabilidade & Finanças, v. 14, p. 81-98, 2003. ISSN 1519-7077. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-70772003000200006&nrm=iso >.

PENMAN, S. H. Accounting for Intangible Assets: There is Also an Income Statement. Abacus-a Journal of Accounting Finance and Business Studies, v. 45, n. 3, p. 358-371, Sep 2009. ISSN 0001-3072. Disponível em: < ://WOS:000269732900006 >.

PEREZ, M. M.; FAMÁ, R. Ativos intangíveis e o desempenho empresarial. Revista Contabilidade & Finanças, v. 17, p. 7-24, 2006. ISSN 1519-7077. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-70772006000100002&nrm=iso >.

REIS, A. A EVOLUÇÃO DA PRODUTIVIDADE TOTAL DOS FATORES DA ECONOMIA BRASILEIRA: 1955–2003. 2008. Programa de Pós-Graduação em Economia, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Ribeiro e De Negri (2009)

RODRIGUES, R. V. Gastos governamentais e crescimento econômico no Brasil. 2006. 195 (Doutorado). Programa de Pós-graduação em Economia Aplicada, UFV, Viçosa.

SALIM, R. A.; ISLAM, N. Exploring the impact of R & D and climate change on agricultural productivity growth: the case of Western Australia. Australian Journal of Agricultural and Resource Economics, v. 54, n. 4, p. 561-582, Oct 2010. ISSN 1364-985X. Disponível em: < ://WOS:000282315200010 >.

SANTOS, C. M. Dos Determinante do crescimento econômico dos países em desenvolvimento do bloco G-20. 2008. 149 (Doutorado). Programa de Pós-graduação em Economia Aplicada, UFV, Viçosa.

SANTOS, J. L. D.; SCHMIDT, P. Ativos intangíveis–análise das principais alterações introduzidas pelos FAS 141 e 142. ConTexto, v. 3, n. 4, 2003. ISSN 2175-8751.

STEWART, T. A. Capital Intelectual: a nova vantagem competitiva das empresas. Rio de Janeiro: 1998.

SVEIBY, K. E. Disabling the context for knowledge work: the role of managers' behaviours. Management Decision, v. 45, n. 10, p. 1636-1655, 2007. ISSN 0025-1747. Disponível em: < ://WOS:000251526200007 >.

SYVERSON, C. What Determines Productivity? Journal of Economic Literature, v. 49, n. 2, p. 326-365, Jun 2011. ISSN 0022-0515. Disponível em: < ://WOS:000291924900002 >.

VILLALONGA, B. Intangible resources, Tobin’s Q and sustainability of performance differences. Journal of Economic Behavior & Organization, v. 54, n. 2, p. 205-230, 2004. ISSN 0167-2681.

YUHN, K.-H.; PARK, S. R. Information Technology, Organizational Transformation and Productivity Growth: An Examination of the Brynjolfsson-Hitt Proposition. Asian Economic Journal, v. 24, n. 1, p. 87-108, Mar 2010. ISSN 1351-3958. Disponível em: < ://WOS:000275094400005 >.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8069.2014v11n24p43



Locations of visitors to this page

Revista Contemporânea de Contabilidade, Florianópolis, Brasil. ISSN (impresso)1807-1821 - ISSN (eletrônico) 2175-8069