Conformidade no reconhecimento de ativos intangíveis: um estudo na perspectiva da teoria institucional

Bianca Bigolin Liszbinski, Clóvis Antônio Kronbauer, Clea Beatriz Macagnan, Tiago Zardin Patias

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2175-8069.2014v11n24p85

Este estudo teve por objetivo analisar a conformidade de um grupo de empresas brasileiras às normativas exigidas para o reconhecimento contábil de ativos intangíveis, à luz da teoria institucional. Trata-se de estudo descritivo de evidências qualitativas e quantitativas que envolveu basicamente a consulta em demonstrações contábeis de uma amostra de empresas classificadas no Índice Bovespa da BM&FBOVESPA de um espaço temporal que compreende exercícios caracterizados pelas modificações que ocorreram na matriz institucional relacionada aos intangíveis. A análise dos dados consistiu na verificação da aderência das empresas a este novo contexto e no processo de institucionalização da matriz exigida para o reconhecimento dos ativos intangíveis. As evidências observadas revelam uma convergência gradual da amostra estudada à nova matriz institucional relativa aos intangíveis, além de comprovar a possibilidade de utilização dos pressupostos da teoria institucional para explicar a mudança nos procedimentos contábeis aplicados ao reconhecimento desses elementos.


Palavras-chave


Ativos intangíveis. Teoria institucional. Reconhecimento.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8069.2014v11n24p85



Locations of visitors to this page

Revista Contemporânea de Contabilidade, Florianópolis, Brasil. ISSN (impresso)1807-1821 - ISSN (eletrônico) 2175-8069