Níveis de utilização e importância atribuídos aos indicadores não financeiros por empresas da região sul de Santa Catarina

Rodney Wernke, Ivone Junges

Resumo


O artigo pretendeu responder questão ligada ao nível de uso e de relevância atribuída aos indicadores não financeiros e às informações oriundas destes. Foi empregada metodologia descritiva, com abordagem quantitativa e coleta de dados por intermédio de survey. Após revisão da literatura sobre o tema, foram apresentadas as principais características das 207 empresas participantes do estudo. Os dados coletados foram evidenciados e comentados segregando as respostas em dois grupos (indústrias e comércio/serviços). Quanto à utilização de indicadores não financeiros, com base no teste estatístico aplicado concluiu-se que há divergência nos níveis de uso desses indicadores se comparadas as empresas fabris e as não fabris. Em relação à importância atribuída constatou-se que não há diferença estatisticamente relevante entre os dois conjuntos de empresas. Por outro lado, percebeu-se que as empresas de menor porte tendem a utilizar menos e a dar menor importância aos indicadores não financeiros do que as firmas de maior porte.


Palavras-chave


Indicadores não financeiros; Utilização e importância; Survey

Texto completo:

PDF/A

Referências


ABDEL-MAKSOUD, A.; CHEFFI, W.; GHOUDI, K. The mediating effect of shop-floor involvement on relations between advanced management accounting practices and operational non-financial performance indicators. The British Accounting Review, v. 48, n. 2, p. 169-184, 2016.

ALBRIGHT, T.; BURGESS, C. M.; HIBBETS, A. R.; ROBERTS, M. L. Four steps to simplify multimeasure performance evaluations using the balanced scorecard. The Journal of Corporate Accounting & Finance. New York, v. 21, n. 5, p. 63-68, July/Aug. 2010.

ANDRADE, M. M. de. Como preparar trabalhos para cursos de pós-graduação: noções práticas. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

ANTONIALLI, F.; ANTONIALLI, L. M.; ANTONIALLI, R. Usos e abusos da escala Likert: estudo bibliométrico nos anais do ENANPAD de 2010 a 2015. In: Congresso de Administração, Sociedade e Inovação, 2016, Juiz de Fora (MG). Anais... CASI, 2016.

ANTONY, J. P.; BHATTACHARYYA, S. Measuring organizational performance and organizational excellence of SMEs. Part 1: A conceptual framework. Measuring Business Excellence, v. 14, n. 2, p. 3-11, 2010.

ATKINSON, A. A.; BANKER, R. D.; KAPLAN, R. S.; YOUNG, S. M. Contabilidade gerencial. São Paulo: Atlas, 2000.

AXSON, D. A. J. The facets route to right answers: refining approaches for better decision-making through performance reporting. Chicago: Strategic Leadership Forum, p. 6-10, May – Jun. 1999.

BANKER, R. D.; MASHRUWALA, R. The moderating role of competition in the relationship between nonfinancial measures and future financial performance. Contemporary Accounting Research, Toronto, v. 24, n. 3, p.763-793, 2007.

BARNETT, M. L.; SALOMON, R. M. Beyond dichotomy: the curvilinear relationship between social responsibility and financial performance. Strategic Management Journal, v. 27 n. 11, p. 1101-1122, 2006.

BENIN, M. M.; DIEHL, C. A.; MARQUEZAN, L. H. F. A evidenciação de indicadores não financeiros de medição de desempenho por clubes de futebol brasileiros. In: X Congresso ANPCONT, 2016. Anais... ANPCONT, Ribeirão Preto, SP, 2016.

BEUREN, I. M.; RENGEL, S. Uso dos atributos de contabilidade gerencial propostos por Moores e Yuen (2001) em empresas de um segmento industrial de Santa Catarina. Revista Brasileira de Gestão de Negócios (RBGN). São Paulo, v. 14, n. 45, p. 453-479, out./dez. 2012.

BEUREN, I. M.; SALLA, N. M. da C. G. Gerenciando por meio de medidas de desempenho: estudo do impacto em uma cooperativa médica. Advances in Scientific and Applied Accounting. São Paulo, v. 7, n. 1, p.38-65, 2014.

BEUREN, I. M.; TEIXEIRA, S. A. Avaliação dos sistemas de controle gerencial em instituições de ensino superior com o Performance Management and Control. Revista de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação (Online), v. 11, p. 169-192, 2014.

BOAVENTURA, J. M. G.; SILVA, R. S. da.; BANDEIRA-DE-MELLO, R. Performance financeira corporativa e performance social corporativa: desenvolvimento metodológico e contribuição teórica dos estudos empíricos. Revista Contabilidade & Finanças – USP, São Paulo, v. 23, n. 60, p. 232-245, set./out./nov./dez. 2012.

BORTOLUZZI, S. C.; ENSSLIN, S. R.; ENSSLIN, L. Avaliação de desempenho multicritério como apoio à gestão de empresas: aplicação em uma empresa de serviços. Gestão & Produção, São Carlos, v. 18, n. 3, p.633-650, 2011.

BOURNE, M.; KENNERLEY, M.; FRANCO-SANTOS, M. Managing through measures: a study of impact on performance. Journal of Manufacturing Technology Management, v.16, n. 4, p. 373-395, 2005.

BRAMMER, S.; MILLINGTON, A. Does it pay to be different? An analysis of the relationship between corporate social and financial performance. Strategic Management Journal, v. 12, n. 29, p.1325-1343, 2008.

BRUNI, A. L. SPSS: guia prático para pesquisadores. São Paulo: Atlas, 2012.

BUTLER, J.; HENDERSON, S. C.; RAINBORN, C. Sustainability and the balanced scorecard: integrating green measures into business reporting. Management Accounting Quarterly, Montvale, v. 12, n. 2, p. 2-11, 2011.

CALLADO, A. A. C. Relações entre o número de indicadores de desempenho utilizados e fatores contingenciais: evidências do contexto de uma cadeia agroalimentar de suprimentos. Revista Contabilidade Vista & Revista. Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, v. 27, n. 2, p. 48-63, mai/ago. 2016.

CALLADO, A. A. C.; CALLADO, A. L. C.; ANDRADE, L. P. de. Padrões de utilização de indicadores de desempenho não financeiros: um estudo exploratório nas empresas de Serra Talhada/PE. ABCustos Associação Brasileira de Custos, v. 3, n. 2, p. 1-23, mai./ago. 2008.

CALLADO, A. A. C.; MENDES, E.; CALLADO, A. L. C. Um estudo empírico da significância das relações entre a elaboração de metas estratégicas e o uso de indicadores de desempenho. Revista Iberoamericana de Contabilidade de Gestión, v. 11, n. 21, p.1-15, 2013.

CALLADO, A. L. C.; CALLADO, A. A. C.; ALMEIDA, M. A. A utilização de indicadores de desempenho não financeiros em organizações agroindustriais: um estudo exploratório. Organizações Rurais & Agroindustriais. Lavras, v. 10, n. 1, p.35-48, 2008.

CALU, A. et al. REPORTING OF NON-FINANCIAL PERFORMANCE INDICATORS - A USEFUL TOOL FOR A SUSTAINABLE MARKETING STRATEGY. Anfiteatru Economic, v. 17, n. 40, p. 977–993, 2015.

CARDINAELS, E.; VEEN-DIRKS, P. M. G. Financial versus non-financial information: the impact of information organizational and presentation in a balancec scorecard. Accounting Organizations and Society, Oxford, New York, v. 35, n. 6, p.565-578, 2010.

CARNEIRO, J. M. T.; SILVA, J. F.; ROCHA, A.; HEMAIS, C. A. Mensuração do desempenho organizacional: questões conceituais e metodológicas. In: ENCONTRO DE ESTUDOS EM ESTRATÉGIA, 2, 2005, Rio de Janeiro. Anais do II 3Es. Rio de Janeiro: ANPAD, 2005. CD-ROOM.

CHIH, H. L.; CHIH, H. H.; CHEN, T. Y.On the determinants of corporate social responsibility: international evidence on the financial industry. Journal of Business Ethics, v. 93, n. 1, p. 115-135, 2010.

CHIUCCHI, M. S.; MONTEMARI, M. Investigating the “fate” of Intellectual Capital indicators: a case study. Journal of Intellectual Capital, v. 17, n. 2, p. 238–254, 2016.

CORONA, C. Dynamic performance measurement with intangible assets. Review Accounting Studies, Boston, v. 14, n. 2-3, p. 314-348, 2009.

DEMÉNY, A.; MUSINSKI, Z. Social accounting: in the wake of the sustainability. Club of Economics in Miskolc' TMP, v. 12, Special Issue, p. 26-40, 2016. http://dx.doi.org/10.18096/TMP.2016.02.03

DOČEKALOVÁ, M. P.; KOCMANOVÁ, A. Composite indicator for measuring corporate sustainability. Ecological Indicators, v. 61, p. 612–623, 2016.

EBERLE, V.; COLAUTO, R. D. Pressões institucionais e adoção do Balanced Scorecard: o caso de uma organização do setor elétrico do sul do Brasil. Revista Contabilidade Vista & Revista. Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, v. 25, n. 3, p. 95-120, set./dez.2014.

FAUZI, H., MAHONEY, L. S., RAHMAN, A. A. The link between corporate social performance and financial performance: evidence from Indonesian companies. Issues in Social and Environmental Accounting, v. 1, n. 1, p. 149-159, 2007.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA. FIESC. Programa catarinense de logística empresarial - PROCALOG: custos logísticos na indústria catarinense. Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina. Florianópolis: FIESC, 2014.

FOLAN, P.; BROWNE, J. A review of performance measurement: towards performance management. Computers in Industry, n. 56, p. 663-680, 2005.

FROST, B. Performance metrics: the new strategic discipline. Chicago: Strategic Leadership Forum, p. 34-35, May-Jun, 1999.

GALEMA, R.; PLANTINGA, A.; SCHOLTENS, B. The stocks at stake: return and risk in socially responsible investment. Journal of Banking & Finance, v. 32, n. 12, p. 2646-2659, 2008.

GALLOPÍN, G. Environmental and sustainability indicators and the concept of situational indicators: a systems approach. Environmental Modeling and Assessment, v. 1, n. 3, p. 101-117, 1996.

GEER, E. V.; TUIJL, H. F. J. M.; RUTTE, C. G. Performance management in healthcare: performance indicator development, task uncertainty, and types of performance indicators. Social Science & Medicine, Oxford, v. 69, n. 10, p. 1523-1530, 2009.

GOLDRATT, E. M. A síndrome do palheiro: garimpando informações num oceano de dados. São Paulo: Editora Educator, 1996.

GOLL, I.; RASHEED, A. A. The moderating effect of environmental munificence and dynamism on the relationship between discretionary social responsibility and firm performance. Journal of Business Ethics, v. 49, n. 1, p. 41-54, 2004.

GRANDO, A.; BELVEDERE, V. District's manufacturing performances: a comparison among large, small-to-medium-sized and district enterprises. International Journal of Production Economics, v. 104, n. 1, p. 85-99, 2006. http://dx.doi.org/10.1016/j.ijpe.2005.01.007

GREENBERG, J. Determinants of perceived fairness of performance evaluations. Journal of Applied Psychology, Washington, v. 71, n. 2, p. 340-342, 1986.

GUIMARÃES, R. P.; FEICHAS, S. A. Q. Desafios na construção de indicadores de sustentabilidade. Ambiente & Sociedade. Campinas v. 12, n. 2, p. 307-323, jul./dez. 2009.

GUNASEKARAN, A.; PATEL, C.; MCGAUGHEY, R. E. A framework for supply chain performance measurement. International Journal of Production Economics, v. 87, 2004.

HADDAD, N. Metodologia de estudos em ciências da saúde: como planejar, analisar e apresentar um trabalho científico. São Paulo: Roca, 2004.

HENDRIKSEN, E. S.; VAN BREDA, M. F. Teoria da contabilidade. São Paulo: Atlas, 2007.

HENRI, J. Performance e measurement and organizational effectiveness: bridging the gap. Managerial Finance, v. 6, 2004. Disponível em: . Acesso em: 13/05/2016.

HRONEC, S. M. Sinais vitais: usando medidas de desempenho de qualidade, tempo e custo para traçar a rota para o futuro de sua empresa. São Paulo: Makron Books, 1994

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Cidades. Disponível em: . Acesso em: 25/03/2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Estimativas populacionais para os municípios e para as Unidades da Federação brasileiros em 01.07.2016. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/estimativa2016/estimativa_dou.shtm Acesso em: 16/06/2017.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. A estratégia em ação: balanced scorecard. 9. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

KOS, S. R.; ESPEJO, M. M. dos S. B.; RAIFUR, L. Compreensão e utilização da informação contábil pelos micro e pequenos empreendedores em seu processo de gestão. In: XI Congresso USP de Controladoria e Contabilidade. Anais... USP, São Paulo, 2011.

LEITE, E. G.; DIHEL, C. A.; MANVAILER, R. H. M. Práticas de controladoria, desempenho e fatores contingenciais: um estudo sobre empresas atuantes no Brasil. Revista Universo Contábil. FURB, Blumenau, v. 11, n. 2, p. 85-107, abr./jun., 2015.

LEVENTHAL, G. S. What should be done with equity theory? New aprroaches to the study of fairness in social relationships. In: GRERGEN, K. J. et al. (Eds.). Social exchanges: advances in theory and research. New York: Plenun Press, p. 257-255, 1980.

LOCKMAY, A.; COX, J. F. Reengineering performance measurement: how to align system to improve processes, products, and profits. New York: Irwin, 1994.

LOHMAN, C.; FORTUIN, L.; WOUTERS, M. Designing a performance measurement system: a case study. European Journal of Operational Research, n. 156, p. 267-286, 2004.

LUCENA, W. G. L.; MARCELINO, G. F. Avaliação de desempenho no ministério da ciência e tecnologia: um estudo do modelo de Sink e Tuttle. Revista de Administração e Inovação, v. 11, n. 2, p. 51, 2014.

LUFT, J. Nonfinancial information and accounting: a reconsideration of benefits and challenges. Accounting Horizons, Sarasota, v. 23, n. 3, p. 307-325, 2009.

LUITZ, M. P.; REBELATO, M. G. Avaliação do desempenho organizacional. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 23, 2003, Ouro Preto. Anais... XXIII ENEGEP. Ouro Preto, MG: ENEGEP, 2003. CD-ROOM.

MACEDO, M. A. S.; CORRAR, L. J. Análise do desempenho contábil-financeiro de seguradoras no Brasil no ano de 2007: um estudo apoiado em Análise Hierárquica (AHP). Contabilidade Vista & Revista, v. 21, n. 3, p. 135-165, 2010.

MACHADO, M. J. C. V. Balanced Scorecard: um estudo empírico sobre pequenas e médias empresas. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, v. 15, n. 46, p. 129-148, jan./mar.2013.

MARQUEZAN, L. H. F.; DIEHL, C. A.; ALBERTON, J. R. Indicadores não financeiros de avaliação de desempenho: análise de conteúdo em relatórios anuais digitais. Contabilidade, Gestão e Governança, v.16, n. 2, p. 46-61, mai./ago. 2013.

MARTIN, J. D.; PETTY, J. W. Value based management: the corporate response to the shareholder revolution. Boston: Harvard Business School Press, 2000.

MIRANDA, L. C.; MEIRA, J. M.; WANDERLEY, C. A.; SILVA, A. C. M. Indicadores de desempenho empresarial divulgados por empresas norte-americanas. Contabilidade Vista e Revista, v. 14, n. 2, p. 85-103, 2003.

MOORE, G. Corporate social and financial performance: na investigation in the U.K. supermarket industry. Journal of Business Ethics, v. 34, n. 3, p. 299-315, 2009.

MUNARETTO, L. F.; CORRÊA, H. L. Indicadores de desempenho organizacional: uso e finalidades nas cooperativas de eletrificação do Brasil. Revista Contabilidade Vista e Revista. Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, v. 27, n. 1, jan/abr. 2016.

NDLOVU, S. Non-financial performance measures within public companies: a literature review. Advances in Accounting, Finance & Economics, v. 3, n.1, p. 1-12, 2010.

PAPADIMITRIOU, D. Conceptualizing effectiveness in a non-profit organizational environment: An exploratory study. International Journal of Public Sector Management, v. 20, n. 7, p. 571-587, 2007.

PERERA, S.; BAKER, P. Performance measurement practices in small and medium size manufacturing enterprises in Australia. Small Enterprise Research, v. 15, n. 2, p. 10-30, 2007.

QUIROGA, R. Indicadores de sostentabilidad y desarrollo sostenible: estado del arte y perspectivas. Santiago de Chile: División de Medio Ambiente y Asentamientos Humanos, 2001.

RAFELE, C. Logistic service measurement: a reference framework. Journal of Manufacturing Technology Management, v. 15, n. 3, p. 280-290, 2004. Doi:10.1108/17410380410523506

RAUEN, F. J. Roteiros de iniciação científica: os primeiros passos da pesquisa científica desde a concepção até a produção e a apresentação. Palhoça: Ed. UNISUL, 2015.

RIBEIRO, M. G. C.; MACEDO, M. A. da S.; MARQUES, J. A. V. da C. Análise da relevância de indicadores financeiros e não financeiros na avaliação de desempenho organizacional: um estudo exploratório no setor brasileiro de distribuição de energia elétrica. Revista Contabilidade e Organizações, v. 6, n. 15, p. 60-79, 2012.

RICHARDSON, R. J. et alii. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, 1999.

RUF, B. M.; MURALIDHAR, K.; BROWN, R. M.; JANNEY, J. J.; PAUL, K. An empirical investigation of the relationship between change in corporate social performance and financial performance: a stakeholder theory perspective. Journal of Business Ethics, v. 32, n. 2, p. 143-156, 2001.

RUMMLER, G. A., BRANCHE, A. P. Melhores desempenhos das empresas: uma abordagem prática para transformar as organizações através da reengenharia. São Paulo: Makron Books, 1994.

SANTOS, G. E. de O. Cálculo amostral: calculadora on-line. Disponível em: . Acesso em: 07/06/2017.

SCHIELL, E.; LANDRY, S. Percepção de controlabilidade e equidade da avaliação de desempenho. Revista Brasileira de Gestão de Negócios. São Paulo, v. 16, n. 52, p. 484-503, jul./set.2014.

SCHNIETZ, K. E.; EPSTEIN, M. J. Exploring the financial value of a reputation for corporate social responsibility during a crisis. Corporate Reputation Review, v.7, n. 4, p. 463-490, 2005.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS – SEBRAE. Santa Catarina em números: macrorregião sul. 2013. Disponível em: . Acesso: 25/03/2016.

SHROPSHIRE, C.; HILLMAN, A. A longitudinal study of significant change in stakeholder management. Business and Society, v. 46, n. 1, p. 63-87, 2007.

SILVA NETO, A. T.; TEIXEIRA, R. M. Mensuração do grau de inovação de micro e pequenas empresas: estudo em empresas da cadeia têxtil de confecção em Sergipe. RAI - Revista de Administração e Inovação - versão eletrônica. São Paulo, v. 8, n. 3, p. 205 – 229, 2011.

SKRINJAR, R.; BOSILJ-VUKSIC, V.; INDIHAR-STEMBERGER, M. The impact of business process orientation on financial and non-financial performance. Business Process Management Journal, v. 14, n. 5, p. 738-754, 2008.

SOBOTA, A.; PELJHAN, D. Importance of different perspectives in integrated performance measurement systems. Journal of Business Management, n. 5, p. 6-18, 2012.

STOJANOVIC, M. J.; STOJANOVIC, B. Performance indicators for monitoring safety management system in chemical industry. Chemical Industry & Chemical Engineering Quarterly, v. 15, n. 1, p. 5-8, 2009.

SURROCA, J.; TRIBÓ, J. A. Managerial entrenchment and corporate social performance. Journal of Business Finance & Accounting, v. 35, n. 5, p. 748-789, 2008.

SURROCA, J.; TRIBÓ, J. A.; WADDOCK, S. Corporate responsibility and financial performance: the role of intangible resources. Strategic Management Journal, v. 31, n. 3, p. 463-490, 2010.

TRIOLA, M. F. Introdução à estatística. 9. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2005.

WALTER, F.; BORNIA, A. C.; KLIEMANN NETO, F. J. Análise comparativa de duas metodologias para elaboração do Balanced Scorecard. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 24, 2000, Florianópolis. Anais... Florianópolis: ANPAD, 2000.

WEGNER, D.; MISOCSKY, M. C. Avaliação de desempenho de redes de pequenas empresas: contribuições da abordagem da produção de sentido. Revista O&S, v. 17, n. 53, p. 456-361, 2010.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8069.2017v14n33p55



Locations of visitors to this page

Revista Contemporânea de Contabilidade, Florianópolis, Brasil. ISSN (impresso)1807-1821 - ISSN (eletrônico) 2175-8069