Nível da divulgação das informações não financeiras das empresas brasileiras participantes do projeto piloto de relato integrado

Autores

Palavras-chave:

Relato Integrado, Capitais Não Financeiros, Disclosure Voluntário

Resumo

O Relato Integrado é uma das formas usadas para a divulgação de informações financeiras e não financeiras aos stakeholders. Este estudo teve por objetivo averiguar o nível de divulgação das informações não financeiras nas empresas participantes do Projeto Piloto do International Integrated Reporting Council (IIRC). Usando a técnica de análise de conteúdo, a partir dos KPIs apresentados na Estrutura Internacional do Relato Integrado foram analisados os dados de nove empresas no período de 2013 a 2017. Os resultados sugerem que o índice de divulgação das informações não financeiras, considerando o conjunto dos quatro capitais, foi classificado como insatisfatório. Na análise individual, o capital natural e o capital social e de relacionamento apresentaram IDs satisfatórios. Já o capital intelectual apresentou índice de divulgação classificado como insatisfatório. Quanto ao capital humano, este apresentou a média do ID no limiar da divisão entre satisfatório e não satisfatório, mas acima da média de divulgação dos quatro capitais. O presente estudo contribui para a análise da do índice de divulgação dos Relatos Integrados divulgados no Brasil, principalmente relacionados ao nível de divulgação das informações não financeiras divulgadas nos relatórios, bem como de sua evolução na fase do projeto piloto de implantação da estrutura internacional de relato integrado. Os resultados da pesquisa evidenciam a falta de comparabilidade e uniformidade das informações divulgadas, tanto entre os períodos da mesma empresa, como quando comparado com as demais empresas, demonstrando necessidade de melhorar a qualidade do conteúdo e o disclosure de informações não financeiras divulgadas pelas empresas.

Biografia do Autor

Aline Christina Teixeira, Universidade Federal de Goiás

Mestre em Ciências Contábeis (UFG)

Ilirio José Rech, Universidade Federal de Goiás

Doutor em Contabilidade e Controladoria na FEA (USP)

Professor da Universidade Federal de Goiás (UFG)

Ercílio Zanolla, Universidade Federal de Goiás

Doutor em Ciências Contábeis (UNB)

Professor da Universidade Federal de Goiás (UFG)

Marcia Helena de Andrade Couto, Universidade Estadual de Goiás

Mestre em Ciências Contábeis (UFG)

Professora da Universidade Estadual de Goiás (UEG)

Referências

Albuquerque, J. R., Miranda, L. C., Rodriguês, R. N., & Sampaio, Y. S. B. (2017). Influência da divulgação do relato integrado nos indicadores econômico-financeiros: uma análise comparativa do desempenho de empresas participantes e não participantes do Projeto Piloto do IIRC no brasil. Revista de Contabilidade da UFBA, 11(3), pp. 189–211. DOI : http://dx.doi.org/10.9771/rc-ufba.v11i3.23831

Adams, S., & Simnett, R. (2011). Integrated Reporting: An Opportunity for Australia’s Not-for-Profit Sector. Australian Accounting Review, 21(3), pp. 292–301. DOI: http://dx.doi.org/10.1111/j.1835-2561.2011.00143.x

Bertomeu, J., & Magee, R. P. (2015). Mandatory disclosure and asymmetry in financial reporting. Journal of Accounting and Economics, 59(2–3), pp. 284–299. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jacceco.2014.08.007

Cardoso, C., Silva, L. M., & Silva, R. P. A. (2017). Relato integrado: Divulgação dos Capitais Humano e Financeiro em instituições bancárias sob a ótica da Teoria da Sinalização. Anais do Congresso Brasileiro de Custos, Florianópolis, SC, Brasil, 24.

Cardoso, C., Silva, R. P. A., Alves, I. J. B. da R., & Oliveira, K. P. S. de. (2017a). Indicadores de Capital Natural das empresas listadas na BM&FBovespa pertencentes ao Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE): uma evidência desde o Relato integrado. Anais do Congresso Brasileiro de Custos, Florianópolis, SC, Brasil, 24.

Carvalho, L. N. (2013). Relatórios empresariais: Ideia Sustentável, 33. Recuperado em 15 de maio de 2018 de http://www.ideiasustentavel.com.br/relatorios-empresariais-uma-agenda-que-se-renova/.

Carvalho, L. N., & Kassai, J. R. (2014). A Nova Revolução Contábil Relato Integrado. Revista Fipecafi, 1, pp. 21–34.

Cheng, M., Green, W., Conradie, P., Konishi, N., & Romi, A. (2014). The International Integrated Reporting Framework: Key Issues and Future Research Opportunities. Journal of International Financial Management & Accounting, 25. DOI: https://doi.org/10.1111/jifm.12015

Cortesi, A., & Vena, L. (2019). Disclosure quality under Integrated Reporting: A value relevance approach. Journal of Cleaner Production, 220, 745–755. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2019.02.155

Cunha, J. V. A., & Ribeiro, M. S. (2006). Divulgação Voluntária de Informações de Natureza Social: um estudo nas empresas brasileiras. Anais do Encontro do ANPAD, Salvador, BA, Brasil, 30.

Daub, C. H. (2007). Assessing the quality of sustainability reporting: an alternative methodological approach. Journal of Cleaner Production, 15(1), pp. 75–85. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2005.08.013

Dumay, J., Bernardi, C., Guthrie, J., & Demartini, P. (2016). Integrated reporting: A structured literature review. Accounting Forum, 40(3), pp. 166–185. DOI: https://doi.org/10.1016/j.accfor.2016.06.001

Dye, R. A. (2001). An evaluation of “essays on disclosure” and the disclosure literature in accounting. Journal of Accounting and Economics, 32(1–3), pp. 181–235. DOI: https://doi.org/10.1016/S0165-4101(01)00024-6

Eccles, R. G., & Krzus, M. P. (2011). Relatório único: divulgação integrada para uma estratégia sustentável. São Paulo: Saint Paul Editora.

EY (2014). Relato Integrado: pensamento estratégico e valor compartilhado. Recuperado 10 de junho de 2018, de https://www.ey.com/Publication/vwLUAssets/Relato_Integrado_2014/$FILE/RelatoIntegrado_WEB.pdf .

Fragalli, A. C., Panhoca, L., González, A. D., Almeida, L. B. de, & Costa, M. C. (2014). Relato Integrado de uma propriedade agrícola: um estudo de caso com base no Framework do International Integrated Reporting Council (IIRC). Anais do Congresso Brasileiro de Custos, Natal, RN, Brasil, 21.

Frias-Aceituno, J. V., Rodriguez-Ariza, L., & Garcia-Sanchez, I. M. (2013). The role of the board in the dissemination of integrated corporate social reporting. Corporate Social Responsibility and Environmental Management, 20(4), pp.219–233. DOI: https://doi.org/10.1002/csr.1294

Girão, L. P. A. P., Silva, G. C. P., & Silva, G. S. (2017). Disclosure Voluntário Via Redes Sociais das Empresas Listadas no IBrX100. Anais do Congresso USP Controladoria e Contabilidade, São Paulo, SP, Brasil, 17.

Gray, R., & Bebbington, J. (2000). Environmental accounting, managerialism and sustainability: Is the planet safe in the hands of business and accounting? Advances in Environmental Accounting and Management, 1, pp. 1–44. DOI: https://doi.org/10.1016/S1479-3598(00)01004-9

GRI - Global Reporting Initiative. (2015). G4 Diretrizes para relato de sustentabilidade: princípios para relato e conteúdo padrão. Amsterdam: GRI.

Guerra, R. (2016). ‘Escândalo da Parabólica' derrubou o ministro da Fazenda Rubens Ricupero. Acervo O Globo. Recuperado 20 de abril de 2018, de https://acervo.oglobo.globo.com/em-destaque/escandalo-da-parabolica-derrubou-ministro-da-fazenda-rubens-ricupero-18904564.

IIRC - International Integrated Reporting Council. (2011). Towards integrated reporting: communicating value in the 21st Century. Recuperado 1 de junho de 2018, de http://integratedreporting.org/wp-content/uploads/2011/09/IR-Discussion-Paper-2011_spreads.pdf

IIRC - International Integrated Reporting Council. (2013). Capitals background paper for IR Recuperado 5 de maio de 2018 de http://integratedreporting.org/wp-content/uploads/2013/03/IR-Background-Paper-Capitals.pdf

IIRC - International Integrated Reporting Council. (2013b). Value creation: background paper for IR Recuperado 9 de maio de 2018 de http://integratedreporting.org/wp-content/uploads/2013/08/Background-Paper-Value-Creation.pdf

IIRC - International Integrated Reporting Council. (2013c). IIRC Pilot Programme Business Network. Recuperado 2 de junho de 2018, de http://integratedreporting.org/wp-content/uploads/2013/11/IIRC-Pilot-Programme-Business-Network-backgrounder-October-2013.pdf

IIRC - International Integrated Reporting Council. (2014). A Estrutura Internacional para Relato Integrado. Recuperado 20 de abril de 2018, de http://integratedreporting.org/wp-content/uploads/2015/03/13-12-08-THE-INTERNATIONAL-IR-FRAMEWORK-Portugese-final-1.pdf

Iredele, O. O. (2019). Examining the association between quality of integrated reports and corporate characteristics. Heliyon, 5(7). DOI: https://doi.org/10.1016/j.heliyon.2019.e01932

Jensen, J. C., & Berg, N. (2012). Determinants of Traditional Sustainability Reporting Versus Integrated Reporting. An Institutionalist Approach. Business Strategy and the Environment, 21(5), pp. 299–316. DOI: https://doi.org/10.1002/bse.740

Kussaba, C. T. (2015). Análise dos elementos de conteúdo do relato integrado: Itaú Unibanco e Natura - 2013 e 2014. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Lemos, K. M., Rodrigues, L. L., & Ariza, L. R. (2009). Determinantes do nível de divulgação de informação sobre instrumentos derivados. Evidência empírica no mercado de capitais português. Revista de Estudos Politécnicos, VII(12), pp. 145–175.

Maciel, P. A. (2015). Relato Integrado: Análise da evolução da estrutura conceitual e sua aplicação nos relatórios das empresas no Brasil. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Administração e Ciências Contábeis, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Michelon, G., Patten, D. M., & Romi, A. M. (2018). Creating Legitimacy for Sustainability Assurance Practices: Evidence from Sustainability Restatements. European Accounting Review, 28(2), 395–422. DOI: https://doi.org/10.1080/09638180.2018.1469424

Murcia, F. D., & Santos, A. (2009). Fatores determinantes do nível de disclosure voluntário das companhias abertas no Brasil. REPEC - Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, 3(2), pp.72–95. DOI: https://doi.org/10.17524/repec.v3i2.68

Nascimento, M. C., Rodrigues, R. N., Araújo, J. G., & Prazeres, R. V. dos. (2015). Relato Integrado: Uma Análise do Nível de Aderência das Empresas do Novo Mercado aos Indicadores-Chave (KPIs) dos Capitais Não Financeiros. Anais do Congresso USP Controladoria e Contabilidade, São Paulo, SP, Brasil, 15.

Novelini, C. P., & Fregonesi, M. S. F. A. (2013). Análise da divulgação de informações sobre investimentos sociais por empresas que se declaram socialmente responsáveis. Revista de Contabilidade e Organizações, 7(17), pp. 85–97. DOI: https://doi.org/10.11606/rco.v7i17.56695

Oliveira, M. C., Araújo Junior, J. F., Oliveira, O. V., & Ponte, V. M. R. (2012). Disclosure social de empresas brasileiras e britânicas à luz da Teoria Institucional. Advances in Scientific and Applied Accounting, 5(1), pp. 2–26.

Salotti, B. M., & Yamamoto, M. M. (2005). Ensaio Sobre a Teoria da Divulgação. Brazilian Business Review, 2(1), pp. 53–70.

Salotti, B. M., & Yamamoto, M. M. (2008). Divulgação voluntária da demonstração dos fluxos de caixa no mercado de capitais Brasileiro. Revista Contabilidade & Finanças, 19(48), pp. 37–49. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1519-70772008000300004

Seabra, L. (2015) Ser sustentável é melhor que remediar. Valor Econômico. Recuperado em 10 de maio de 2018 de https://www.valor.com.br/financas/4372454/ser-sustentavel-e-melhor-que-remediar .

Silva, D. S. de C., Oliveira, M. C., & Gomes, C. A. S. (2016). Relato Integrado: Divulgação dos Capitais segundo o Isomorfismo Institucional. Anais do Encontro da ANPAD, Costa do Sauípe, BA, Brasil, 40.

Silva, T. A. da, Slewinski, E., Sanches, S. L. R., & Moraes, R. D. O. (2015). Teoria da Divulgação na Perspectiva da Economia da Informação: Possibilidade de Novos Estudos? Anais do Congresso USP Controladoria e Contabilidade, São Paulo, SP, Brasil, 15.

Silva, T. L. da, Alberton, L., & Vicente, E. F. R. (2013). Práticas de Disclosure Voluntário das Empresas do Setor Elétrico: Uma Análise a Partir do Modelo de Murcia. Revista Catarinense da Ciência Contábil, 12(35), pp. 48–62. DOI: http://dx.doi.org/10.16930/2237-7662/rccc.v12n35p48-62

Vergara, S. C. (2005). Método de Pesquisa em Administração. São Paulo: Atlas.

Verrecchia, R. E. (2001). Essays on disclosure. Journal of Accounting and Economics, 32(1–3), pp. 97–180. DOI: https://doi.org/10.1016/S0165-4101(01)00025-8

Zaro, E. S. (2015) Análise comparativa de relatos integrados das empresas brasileiras a luz da estrutura conceitual. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Publicado

2021-01-01

Como Citar

Teixeira, A. C., Rech, I. J., Zanolla, E., & Couto, M. H. de A. (2021). Nível da divulgação das informações não financeiras das empresas brasileiras participantes do projeto piloto de relato integrado . Revista Contemporânea De Contabilidade, 18(46). Recuperado de https://periodicos.ufsc.br/index.php/contabilidade/article/view/62657