(Des) legitimação da informação contábil em processos licitatórios no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8069.2021.e75806

Palavras-chave:

Informação Contábil, Legitimidade Normativa, Qualificação Econômico-Financeira, Licitações Públicas

Resumo

O objetivo deste estudo consiste em analisar a legitimidade  da informação contábil na etapa de qualificação econômico-financeira (QEF) das licitações públicas que envolvem obras de construção civil e serviços de mão de obra terceirizada. Para a interpretação do fenômeno se utilizou dos atributos da legitimidade normativa (normativity) e das características qualitativas da informação contábil presentes na Estrutura Conceitual da contabilidade. Os resultados baseiam-se em análise documental de processos licitatórios de seis instituições federais de ensino superior, complementado por entrevistas com agentes que atuam no processo de QEF. Os resultados indicam que a informação contábil tem sido vista com baixa  legitimidade, o que têm prejudicado a avaliação econômica das empresas no processo licitatório. No aspecto teórico, a pesquisa contribui sugerindo que a baixa legitimidade da informação contábil perfaz em fator relevante para seu uso cerimonial, o que pode ser útil para pesquisas e para a prática.

Biografia do Autor

Rafael Borges Ribeiro, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Doutor em Ciências Contábeis (UFU)

Professor Adjunto na Faculdade de Ciências Contábeis FACIC (UFU)

Gilberto José Miranda, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Controladoria e Contabilidade da FEA (USP)

Professor Associado na Faculdade de Ciências Contábeis FACIC (UFU)

Ricardo Rocha de Azevedo, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Controladoria e Contabilidade FEARP (USP)

Professor Adjunto na Faculdade de Ciências Contábeis FACIC (UFU)

Referências

Aquino, A. C. B., Lino, A. F., Cardoso, R. L., & Grossi, G. (2020). Legitimating the standard-setter of public sector accounting reforms. Public Money & Management, 40(7), 499-508. https://doi.org/10.1080/09540962.2020.1769381

Ashaye, O. R., & Irani, Z. (2019). The role of stakeholders in the effective use of e-government resources in public services. International Journal of Information Management, 49, 253-270. https://doi.org/10.1016/j.ijinfomgt.2019.05.016

Ashforth, B. E., & Gibbs, B. W. (1990). The double-edge of organizational legitimation. Organization Science, 1(2), 177-194. https://doi.org/10.1287/orsc.1.2.177

Atricon (2019). Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil. Documentos. Obras Paralisadas. Recuperado em 20 de setembro, 2019, de http://www.atricon.org.br/wp-content/uploads/2019/06/Atricon-Obras-Paralisadas.pdf

Bebbington, J., Kirk, E. A., & Larrinaga, C. (2012). The production of normativity: A comparison of reporting regimes in Spain and the UK. Accounting, Organizations and Society, 37(2), 78-94. https://doi.org/10.1016/j.aos.2012.01.001

Brasil (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Recuperado em 20 de março, 2020, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm

Brasil (1993). Lei nº 8.666 de 21 de junho de 1993. Regulamenta o artigo 37, inciso XXI, da Constituição Federal. Recuperado em 02 de junho, 2020, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8666cons.htm

Brasil (2017). Instrução Normativa nº 2, de 9 de outubro de 2017. Recuperado em 20 de dezembro, 2019, de http://plataformamaisbrasil.gov.br/legislacao/instrucoes-normativas

Broadbent, J., & Guthrie, J. (2008). Public sector to public services: 20 years of “contextual” accounting research. Accounting, Auditing & Accountability Journal, 21(2), 129-169. https://doi.org/10.1108/09513570810854383

Carneiro Júnior, M., de Almeida, L. B., Panhoca, L., & de Lima, I. A. (2015). Licitações na administração pública: Nova perspectiva para a qualificação econômico-financeira de empresas na contratação de serviços de engenharia e obras civis. Capital Científico, 13(2). https://doi:10.5935/2177-4153.20150011.

Comitê de Pronunciamentos Contábeis (2019). Pronunciamento Técnico CPC 00 (R2) – Estrutura Conceitual para Elaboração e Divulgação de Relatório Contábil-Financeiro. Recuperado em 10 de fevereiro, 2020, de http://static.cpc.aatb.com.br/Documentos/573_CPC00(R2).pdf

Conselho Federal de Contabilidade (2016). Norma Brasileira de Contabilidade, NBC TSP Estrutura Conceitual. Recuperado em 20 de nov, 2019, de https://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/NBCTSPEC.pdf

Deephouse, D. L., & Suchman, M. (2008). Legitimacy in organizational institutionalism. The Sage Handbook of organizational institutionalism, 49, 77.

Dias, L. N. S., Aquino, A. C. B., da Silva, P. B., & Santos A. F. (2020). Terceirização de portais de transparência fiscal em prefeituras municipais. Revista de Contabilidade e Organizações, 14, e164383-e164383. https://doi.org/10.11606/issn.1982-6486.rco.2020.164383

Du Jardin, P. (2015). Bankruptcy prediction using terminal failure processes. European Journal of Operational Research, 242(1), 286-303. https://doi.org/10.1016/j.ejor.2014.09.059

Franck, T. M., (1990). The power of legitimacy among nations. Oxford University Press on Demand.

Liguori, M., Meyer, R. E., Polzer, T., Rota, S., Seiwald, J., & Steccolini, I. (2018). Legitimating change in the public sector: the introduction of (rational?) Accounting practices in the United Kingdom, Italy and Austria. Public Management Review, 20(9), 1374-1399. https://doi.org/10.1080/14719037.2017.1383781

Kanitz, S.C. (1978). Como prever falências. São Paulo, Mc Graw-Hill do Brasil, 176 p.

Lester, P., Borba, J. A., & Murcia, F. D. R. (2009). Transparência e Governança na Área Pública: Uma Análise da Qualificação Econômica e Financeira das Empresas Licitantes do Estado de Santa Catarina. Revista Eletrônica de Administração, 15(3), 759-782.

Lino, A. F., Carvalho, L. B. D., Aquino, A. C. B. de, & Azevedo, R. R. de (2019). A falta de trabalho institucional e mudanças organizacionais incompletas em municípios brasileiros. Revista de Administração Pública, 53(2), 375-391. https://doi.org/10.1590/0034-761220170404

Machado, P. L. S. Z. (2006). Contribuição à análise da qualificação econômico-financeira realizada no âmbito das licitações públicas, na modalidade de concorrência, divulgadas pelo governo do Estado de Santa Catarina, no período de janeiro de 2003 até outubro de 2005. Dissertação (Mestrado). http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/88923

McKinnon, J. (1988). Reliability and validity in field research: some strategies and tactics. Accounting, Auditing & Accountability Journal, 1(1), 34-54. https://doi.org/10.1108/EUM0000000004619

Martins, E., Diniz, J. A., & Miranda, G. J. (2020). Análise avançada das demonstrações contábeis: uma abordagem crítica. São Paulo: Atlas.

Michelin, F.P., Weise, A. D., Medeiros, F.S.B., & Scheffer, D. (2012). Os Índices de Designação Econômico-Financeira nos Processos Licitatórios: o caso de uma prefeitura municipal-RS. Ciências Sociais Aplicadas em Revista, 12(23), 185-203.

Milosavljević, M., Dobrota, M., & Milanović, N. (2019). A New Approach to the Evaluation of Public Procurement Efficiency among European Countries. European Review, 27(2), 246-259. https://doi.org/10.1017/S1062798718000777

OECD. Organisation for Economic Cooperation and Development (2019). Public Procurement. 2019. Recuperado em 15 de dezembro, 2019 de https://www.oecd.org/governance/publicprocurement/. Acesso em: 15 dez.2019.

O’Leary, D. E. (2015). Armchair Auditors: Crowdsourcing Analysis of Government Expenditures. Journal of Emerging Technologies in Accounting, 12(1), 71–91. https://doi.org/10.2308/jeta-51225

Oomsels, P., Callens, M., Vanschoenwinkel, J., & Bouckaert, G. (2019). Functions and dysfunctions of interorganizational trust and distrust in the public sector. Administration & Society, 51(4), 516-544. https://doi.org/10.1177/0095399716667973

Parsons, T. (1956). Suggestions for a Sociological Approach to the Theory of Organizations-I. Administrative Science Quarterly, 63-85.

Pereira, V. S., & Martins, V. F. (2015). Estudos de previsão de falências–uma revisão das publicações internacionais e brasileiras de 1930 a 2015. Revista Contemporânea de Contabilidade, 12(26), 163-196. http://dx.doi.org/10.5007/2175-8069.2015v12n26p163

Ragin, Charles (1987). The Comparative Method: Moving Beyond Qualitative and Quantitative Strategies. Berkeley: University of California Press.

Ribeiro, R. B., Miranda, G. J., & de Azevedo, R. R. (2021). A baixa legitimação da qualificação econômico-financeira (QEF) percebida pelos stakeholders nas licitações públicas. Advances in Scientific and Applied Accounting, 1(1), 185-205. https://doi.org/10.14392/asaa.2020130310

Rihoux, B., & Marx, A. (2013). QCA, 25 years after “The comparative method” mapping, challenges, and innovations—Mini-Symposium. Political Research Quarterly, 66(1), 167-235. https://doi.org/10.1177/1065912912468269

Rodrigues, B B. C. O., Miranda, , G. J., Lourenço, K. S. (2017). Critérios Relativos à Liquidez Exigidos em Editais de Licitação no Brasil. Anais do Congresso USP de Contabilidade e Controladoria, 17, São Paulo.

Romzek, B. S., & Johnston, J. M. (2002). Contract implementation and management effectiveness: A preliminary model. Journal of Public Administration Research and Theory, 12(3), 423-453.

Schneider, C. Q., & Rohlfing, I. (2013). Combining QCA and process tracing in set-theoretic multi-method research. Sociological Methods & Research, 42(4), 559-597.

Salancik, G. R., & Pfeffer, J. (1978). The external control of organizations: A resource dependence perspective (pp. 167-199). New York: Harper & Row.

Schneider, Carsten Q., & Wagemann, Claudius (2012). Set-theoretic methods for the social sciences: A guide to qualitative comparative analysis. Cambridge University Press.

Sobreira, A. E., do Nascimento, J. C. H. B., da Silva Reis, J., & de Sousa, W. D. (2014). Avaliação econômico-financeira por índices contábeis em processos licitatórios: aplicação de Modelo de Análise Discriminante. Revista Brasileira de Contabilidade, (209), 32-43.

TCU (2019). Tribunal de Contas da União Fiscalização de obras. Fiscoobras 2019. Recuperado em 20 de dezembro, 2019, de https://portal.tcu.gov.br/imprensa/noticias/fiscobras-2019-tribunal-apresenta-resultado-de-fiscalizacao-em-77-obras-publicas.htm

Transparência Brasil (2020). Portal da Transparência. Ministério da Transparência. Recuperado em 20 de janeiro, 2020, de https://www.transparencia.gov.br

Yin, R. K. (2003). Case study research: design and methods. Thousand Oaks, CA: Sage.

Publicado

2021-07-20

Como Citar

Ribeiro, R. B., Miranda, G. J., & Azevedo, R. R. de. (2021). (Des) legitimação da informação contábil em processos licitatórios no Brasil. Revista Contemporânea De Contabilidade, 18(48), 72-88. https://doi.org/10.5007/2175-8069.2021.e75806

Edição

Seção

Artigos