Teoria da base de exportação e sua relação com o desempenho econômico: o caso do estado de Santa Catarina

Elaine Carvalho de Lima, Érica Priscilla Carvalho de Lima, Inauro Mano Evas, Maria do Socorro Gondim Teixeira

Resumo


O presente trabalho pretende examinar o desempenho econômico do estado de Santa Catarina a partir do referencial teórico da Teoria da Base de Exportação. Analisa-se a distribuição setorial das atividades no estado para identificar quais são os setores chaves para o seu desempenho, no período pós 1990. Com vistas a atender esse objetivo, realizou-se uma construção teórica sobre a temática e utilizaram-se os métodos de análise regional e de especialização, especificamente o Quociente Locacional (QL) e o Coeficiente de Reestruturação. Os principais resultados indicaram que a indústria é o setor básico (de exportação) da economia catarinense, reafirmando seu  padrão de especialização no setor. Ademais, a base de exportação do estado não propiciou o crescimento de outras atividades de exportação, embora tenha se verificado a perda do valor adicionado da indústria em detrimento do aumento do setor de serviços na última década. Desta forma, ressalta-se a relevância de pensar em setores estratégicos e políticas públicas que possibilitem uma menor concentração produtiva e maior diversificação setorial.


Palavras-chave


Base de exportação; Desempenho econômico; Santa Catarina

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8085.2013v16n1p95

Creative Commons License
Revista Textos de Economia. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN: 2175-8085 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional
> > > > >