Bancos públicos e política anticíclica: uma análise exploratória com indicadores de alavancagem e liquidez da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES, no período de 2005 a 2014

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8085.2018v21n2p26

Palavras-chave:

Bancos públicos, Políticas anticíclicas, Alavancagem financeira, Liquidez

Resumo

O presente trabalho se alinha à temática pós-keynesiana do uso de bancos públicos na promoção de ações anticíclicas, tomando como foco a análise de indicadores de alavancagem e liquidez da CEF, Banco do Brasil e BNDES no período de 2005 a 2014. A utilização de bancos públicos na promoção do desenvolvimento e como parte do arsenal anticíclico de governos é bastante discutida na literatura pós-keynesiana. O artigo relaciona essa análise com a das condições financeiras dos três bancos estudados, levando em conta sua atuação nas políticas de mitigação dos efeitos da crise de 2008 sobre a economia brasileira. A partir dessa análise, conclui-se que os três bancos públicos brasileiros efetivamente assumiram um perfil de finanças mais arriscadas como instrumento de políticas anticíclicas, justamente no momento em que o setor bancário privado entrava no processo de empoçamento de liquidez pós-crise.

Biografia do Autor

Daniel de Santana Vasconcelos, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Doutor em Economia pela UFRJ, Professor Adjunto do Departamento de Economia e Relações Internaionais da UFSC

Ana Paula Klaumann, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Economista pela UFSC

Andrey Hamilka Ipiranga, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Economista pela UFSC

Downloads

Publicado

2018-10-24

Edição

Seção

Artigos