Bancos públicos e política anticíclica: uma análise exploratória com indicadores de alavancagem e liquidez da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES, no período de 2005 a 2014

Daniel de Santana Vasconcelos, Ana Paula Klaumann, Andrey Hamilka Ipiranga

Resumo


O presente trabalho se alinha à temática pós-keynesiana do uso de bancos públicos na promoção de ações anticíclicas, tomando como foco a análise de indicadores de alavancagem e liquidez da CEF, Banco do Brasil e BNDES no período de 2005 a 2014. A utilização de bancos públicos na promoção do desenvolvimento e como parte do arsenal anticíclico de governos é bastante discutida na literatura pós-keynesiana. O artigo relaciona essa análise com a das condições financeiras dos três bancos estudados, levando em conta sua atuação nas políticas de mitigação dos efeitos da crise de 2008 sobre a economia brasileira. A partir dessa análise, conclui-se que os três bancos públicos brasileiros efetivamente assumiram um perfil de finanças mais arriscadas como instrumento de políticas anticíclicas, justamente no momento em que o setor bancário privado entrava no processo de empoçamento de liquidez pós-crise.


Palavras-chave


Bancos públicos; Políticas anticíclicas; Alavancagem financeira; Liquidez

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8085.2018v21n2p26

Creative Commons License
Revista Textos de Economia. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN: 2175-8085 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional
> > > > >