Inoperabilidade do setor de extração de minério de ferro: consequências sobre a economia brasileira

Amarildo De Paula Junior, Leonardo Mateus de Morais Auriglietti

Resumo


Recentemente, no estado de Minas Gerais tem ocorrido desastres com o setor de minério de ferro, tal como o que ocorreu na cidade de Mariana em novembro de 2015 e também no município de Brumadinho em janeiro de 2019, ambos causados por rompimentos de barragens. Essas tragédias além de ter um impacto social como a de morte de pessoas, também traz consequências para os demais setores da economia brasileira. Utilizando a abordagem de inoperalização de matriz de insumo-produto, o artigo tem como objetivo averiguar como a interrupção de atividade no setor de extração de minério de ferro no estado de Minas Gerais se dissipa para os demais setores. Os resultados obtidos sugerem que além do próprio setor de extração de minério de ferro, os setores mais atingidos por essa inoperalização, embora em menores proporções, são os setores de produção capital físico, como máquinas, equipamentos e automóveis, além de combustíveis.

 


Palavras-chave


Brumadinho; Mariana; Minas Gerais; Inoperabilidade; Extração de Minério de Ferro

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, C. W.; SANTOS, J. R.; HAIMES, Y. Y. (2007). A risk-based input–output methodology for measuring the effects of the August 2003 northeast blackout. Economic Systems Research, 19(2), 183-204. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/09535310701330233. Acesso em: 11 fev. 2019.

BRASIL. Portaria 70.389/2017 - Cria o Cadastro Nacional de Barragens de Mineração, o Sistema Integrado de Gestão em Segurança de Barragens de Mineração e estabelece a periodicidade de execução ou atualização, a qualificação dos responsáveis técnicos, o conteúdo mínimo e o nível de detalhamento do Plano de Segurança da Barragem, das Inspeções de Segurança Regular e Especial, da Revisão Periódica de Segurança de Barragem e do Plano de Ação de Emergência para Barragens de Mineração, conforme art. 8°, 9°, 10, 11 e 12 da Lei n° 12.334 de 20 de setembro de 2010, que estabelece a Política Nacional de Segurança de Barragens - PNSB. Legislação Barragens, Brasília, 2017. Disponível em: http://www.anm.gov.br/assuntos/barragens/legislacao-barragens. Acesso em: 15 fev. 2019.

BRASIL. Lei 12.334/2010 - Estabelece a Política Nacional de Segurança de Barragens destinadas à acumulação de água para quaisquer usos, à disposição final ou temporária de rejeitos e à acumulação de resíduos industriais, cria o Sistema Nacional de Informações sobre Segurança de Barragens e altera a redação do art. 35 da Lei no 9.433, de 8 de janeiro de 1997, e do art. 4o da Lei no 9.984, de 17 de julho de 2000. Portal da Legislação, Brasília, 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Lei/L12334.html. Acesso em 14 fev. 2019.

BRASIL. Resolução 143/2012 - Estabelece critérios gerais de classificação de barragens por categoria de risco, dano potencial associado e pelo volume do reservatório, em atendimento ao art. 7° da Lei n° 12.334, de 20 de setembro de 2010. Legislação Aplicada, Brasília, 2012. Disponível em: http://www.snisb.gov.br/portal/snisb/downloads/legislacao-aplicada. Acesso em: 14 fev. 2019.

BRASIL. Resolução 144/2012 - Estabelece diretrizes para implementação da Política Nacional de Segurança de Barragens, aplicação de seus instrumentos e atuação do Sistema Nacional de Informações sobre Segurança de Barragens, em atendimento ao art. 20 da Lei n° 12.334, de 20 de setembro de 2010, que alterou o art. 35 da Lei nº 9.433, de 8 de janeiro de 1997. Legislação Aplicada, Brasília, 2012. Disponível em: http://www.snisb.gov.br/portal/snisb/downloads/legislacao-aplicada. Acesso em: 14 fev. 2019.

BRASIL. Resolução 236/2017 - Estabelece a periodicidade de execução ou atualização, a qualificação dos responsáveis técnicos, o conteúdo mínimo e o nível de detalhamento do Plano de Segurança da Barragem, das Inspeções de Segurança Regular e Especial, da Revisão Periódica de Segurança de Barragem e do Plano de Ação de Emergência, conforme art. 8°, 9°, 10, 11 e 12 da Lei n° 12.334 de 20 de setembro de 2010, que estabelece a Política Nacional de Segurança de Barragens - PNSB. ANA, Brasília, 2017. Disponível em: http://arquivos.ana.gov.br/resolucoes/2017/236-2017.pdf. Acesso em: 15 fev. 2019.

BRASIL. Resolução 696/2015 - Estabelece critérios para classificação, formulação do Plano de Segurança e realização da Revisão Periódica de Segurança em barragens fiscalizadas pela ANEEL de acordo com o que determina a Lei nº 12.334, de 20 de setembro de 2010. ANEEL, Brasília, 2015. Disponível em: http://www2.aneel.gov.br/cedoc/ren2015696.pdf. Acesso em: 14 fev. 2019.

BRASIL. Resolução 742/2011 – Estabelece a periodicidade, qualificação da equipe responsável, conteúdo mínimo e nível de detalhamento de inspeções de segurança regulares de barragem, conforme art. 9º da Lei nº 12.334 de 20 de setembro de 2010. ANA, Brasília, 2011. Disponível em: http://arquivos.ana.gov.br/resolucoes/2011/742-2011.pdf. Acesso em: 15 fev. 2019.

BROSAS, M. E.; KILANTANG, M. A.; Li, N. B.; OCAMPO, L.; PROMENTILLA, M. A.; YU, K. D. (2017). Novel approach for manufacturing supply chain risk analysis using fuzzy supply inoperability input-output model. Manufacturing Letters, 12, 1-5. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2213846317300056. Acesso em: 11 fev. 2019.

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA. National Dam Inspection Act – Dispõe sobre o Programa Nacional de Inspeção de Barragens e dá outras providências. National Performance of Dams Program, Washington D.C, 1972. Disponível em: https://npdp.stanford.edu/node/71. Acesso em: 13 fev. 2019.

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA. Reclamation Safety of Dams Act – Dispõe sobre a construção, restauração, operação e manutenção de barragens federais e dá outras providências. Bureau of Reclamation, Washington D.C, 1978. Disponível em: https://www.usbr.gov/ssle/damsafety/documents/sodactasamended.pdf. Acesso em: 13 fev. 2019.

FREITAS, C. M. D.; SILVA, D. R. X.; SENA, A. R. M. D.; SILVA, E. L.; SALES, L. B. F.; CARVALHO, M. L. D.; CORVALÁN, C. (2014). Desastres naturais e saúde: uma análise da situação do Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 19, 3645-3656. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232014199.00732014. Acesso em: 18 fev. 2019.

GUILHOTO, J. (2010). Estimação da Matriz Insumo-Produto Utilizando Dados Preliminares das Contas Nacionais: Aplicação e Análise de Indicadores Econômicos para o Brasil em 2005. (Using Data from the System of National Accounts to Estimate Input-Output Matrices: An Application Using Brazilian Data for 2005). Disponível em: https://mpra.ub.uni-muenchen.de/38212/1/MPRA_paper_38212.pdf. Acesso em: 11 fev. 2019.

HE, X.; CHA, E. J. (2018). Modeling the damage and recovery of interdependent critical infrastructure systems from natural hazards. Reliability Engineering & System Safety. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0951832016300977. Acesso em: 12 fev. 2019.

INGLATERRA. Reservoirs Act – Dispõe sobre vazamento de água de grandes reservatórios e dá outras providências. Legislation UK, Londres, 1975. Disponível em https://www.legislation.gov.uk/ukpga/1975/23. Acesso em: 12 fev. 2019.

INGLATERRA. Reservoirs (Safety Provisions) Act – Dispõe sobre a inspeção periódica de barragens e dá outras providências. Legislation UK, Londres, 1930. Disponível em: http://www.legislation.gov.uk/uksro/1930/1125/contents/made. Acesso em: 12 fev. 2019.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Contas Nacionais: Brasil, 2015. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/. Acesso em: 05 fev. 2019.

INSTITUTO BRASILEIRO DE MINERAÇÃO. Disponível em: http://www.ibram.org.br/. Acesso em: 18 fev. 2019.

PORTELA, A. J. S. (2014). As catástrofes: capacidade vontade de encontrar soluções. Lusíada. Economia e Empresa, (11), 25-36. Disponível em http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/lee/article/viewFile/879/956. Acesso em: 18 fev. 2019.

PORTUGAL. Decreto 48.373/68 – Dispõe sobre normas para pequenas barragens de terra e dá outras providências. Lei de Portugal, Lisboa, 1968. Disponível em: http://www.leideportugal.com/primeira-serie/decreto-n-o-48373-projecto-obras-deve-construcao-20890. Acesso em: 13 fev. 2019.

PORTUGAL. Decreto-Lei 11/90. Dispõe sobre a aprovação do Regulamento de Segurança de Barragens e dá outras providências. Diário da República Eletrônico, Lisboa, 1990. Disponível em: https://dre.pt/pesquisa/-/search/313845/details/maximized. Acesso em: 13 fev. 2019.

PORTUGAL. Decreto-Lei 409/93. Dispõe sobre a aprovação do Regulamento de Pequenas Barragens e dá outras providências. Diário da República Eletrônico, Lisboa, 1993. Disponível em: https://dre.pt/pesquisa/-/search/533273/details/maximized. Acesso em: 13 fev.2019.

RIBEIRO, F. G.; STEIN, G.; CARRARO, A.; RAMOS, P. L. (2014). O impacto econômico dos desastres naturais: o caso das chuvas de 2008 em Santa Catarina. Planejamento e Políticas Públicas, (43). Disponível em http://ipea.gov.br/ppp/index.php/PPP/article/viewFile/470/345. Acesso em: 18 fev. 2019.

SANTOS, J. R.; HAIMES, Y. Y. (2004). Modeling the demand reduction input‐output (I‐O) inoperability due to terrorism of interconnected infrastructures. Risk Analysis: An International Journal, 24(6), 1437-1451. Disponível em: https://doi.org/10.1111/j.0272-4332.2004.00540.x. Acesso em: 19 fev. 2019.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8085.2019.e62037

Creative Commons License
Revista Textos de Economia. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN: 2175-8085 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional
> > > > >