Complexidade econômica e desequilíbrios regionais em Santa Catarina

Autores

  • Lucas Cidade Garcez UFSC/UDESC
  • Marcelo Arend Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Adilson Giovanini Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8085.2019v22n1p04

Palavras-chave:

Economia Catarinense, Desequilíbrios Regionais, Complexidade Econômica

Resumo

Este estudo procura analisar a estrutura produtiva do Estado de Santa Catarina através da perspectiva da complexidade econômica. Pretende-se comparar a matriz produtiva catarinense com as demais unidades federativas brasileiras, bem como diferenciar a complexidade dos produtos e a diversidade produtiva de cada mesorregião catarinense. Dessa forma, o artigo procura responder os seguintes questionamentos: 1) Os principais produtos exportados por Santa Catarina apresentam, em geral, qual grau de complexidade? 2) Qual a complexidade e diversidade apresentada pela economia catarinense, se comparada com a pauta exportadora dos demais estados brasileiros? 3) Quais mesorregiões catarinenses apresentam uma pauta de exportação mais diversificada e com produtos mais sofisticados? O artigo conclui que existe grande diferenciação econômica entre as mesorregiões. A alta complexidade se concentra principalmente no Norte Catarinense e em parte no Vale do Itajaí. Ocorre a existência de pequenos pólos de maior complexidade econômica localizados em poucos municípios do Estado. Por outro lado, Santa Catarina se apresenta bem posicionada se comparada ao restante do país, com uma diversidade produtiva considerável e maior desenvolvimento dos setores de maquinário, químicos e instrumentos, considerados em geral os mais complexos.

Biografia do Autor

Lucas Cidade Garcez, UFSC/UDESC

Bacharel em Relações Internacionais UFSC

Marcelo Arend, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Doutor em Economia (UFRGS, 2009), Mestre em Economia (UFSC, 2004) e Bacharel em Ciências Econômicas (UFSM, 2002). Professor Adjunto da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), no Departamento de Economia e Relações Internacionais. Professor do Programa de Pós-graduação em Economia (UFSC), onde também exerce o cargo de Sub-coordenador. Atua nas áreas de Economia Brasileira, Economia Política e Desenvolvimento Econômico, com ênfase nas discussões em Desenvolvimento Industrial e Mudança Tecnológica e Institucional. No período 2012/2013 foi Pesquisador Visitante do IPEA.

Adilson Giovanini, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Professor da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) com doutorado em economia pelo Programa de Pós-graduação em Economia da Universidade Federal de Santa Catarina. Linhas de pesquisa de interesse: a contribuição do setor de serviços para o crescimento econômico; Economia industrial, Complexidade Econômica; Economia neo-schumpeteriana; crescimento econômico; métodos quantitativos e modelagem.

Referências

DATAVIVA. Agência de promoção de investimento e comércio exterior de Minas Gerais (INDI). Disponível em http://dataviva.info/pt/about/, acessado em 20 jan. 2017.

CABRAL, Oswaldo R. História de Santa Catarina. Rio de Janeiro: Laudes, 1970. EPAGRI. Panorama Microrregional. Disponível em http://www.epagri.sc.gov.br/.

FIESC (Santa Catarina). “Santa Catarina em dados 2014.” Florianópolis, 2014 (Disponível em http://fiesc.com.br/sites/default/files/medias/25_set_sc_dados_2014_em_baixa_para_site.pdf. acessado em 21 jan. 2017).

GOULARTI FILHO, Alcides. Formação econômica de Santa Catarina. 3. ed. rev. Florianopolis: Ed. da UFSC, 2016. 431 p. ISBN 9788532807496.

HAUSMANN, Ricardo et al. “The Atlas of Economic Complexity: Mapping paths to Prosperity. Boston: Harvard Center for International Development”, 2011 (Disponível em http://atlas.cid.harvard.edu/book/, acessado em 10 jan. 2017).

HAUSMANN, Ricardo; KLINGER, Bailey. “The structure of the product space and the evolution of comparative advantage”. Center for International Development at Harvard University, 2007.

HIDALGO, César A. et al. “The product space conditions the development of nations”. Science, v. 317, n. 5837, p. 482-487, 2007.

HIDALGO, César A.; HAUSMANN, Ricardo. “The building blocks of economic complexity”. Proceedings of the national academy of sciences, v. 106, n. 26, p. 10570-10575, 2009.

HIDALGO, Cesar et al. The atlas of economic complexity: Mapping paths to prosperity. Mit Press, 2014.

MIT LAB (Estados Unidos) (Org.). Observatório de Complexidade Econômica. Disponível em http://atlas.media.mit.edu/en/resources/about/, acessado em 21 fev. 2017. PIAZZA, Walter Fernando. Santa Catarina: sua história. Florianópolis: UFSC, 1983.

PNUD. Atlas Brasil 2013: Mapas ilustrativos do desenvolvimento humano nos municípios. (Disponível em http://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/presscenter/articles/2013/07/29/atlas-brasil- 2013-mapas-ilustrativos-dodesenvolvimento-humano-nos-munic-pios.html, acessado em 25 mai. 2017.

THOMÉ, Rafael. “Santa Catarina elabora plano para redução das desigualdades regionais”. Notícias do Dia, Florianópolis, 12 dez 2015. (Disponível em https://ndonline.com.br/florianopolis/noticias/santa-catarina-elabora-planopara-reducao-das- desigualdades-regionais, acessado em 10 mai. 2017).

Downloads

Publicado

2019-07-23

Edição

Seção

Artigos