Economia feminista, economia social e solidária, paradigma paraeconômico: repensando o paradigma hegemônico e a importância das mulheres

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8085.2020.e71451

Palavras-chave:

Economia feminista, Economia social e solidária, Paradigma paraeconômico, Sociedade multicêntrica

Resumo

O presente artigo tem como objetivo propor uma reflexão a respeito da imprescindibilidade de se reconfigurar o entendimento a cerca do paradigma hegemônico, unidimensional, centrado no mercado. Para isso, reflete-se sobre a premência de se romper com os binarismos e as linhas divisórias da sociedade atual e deste modo, aproxima-se com a economia feminista e a economia social solidária por ambas entenderem a necessidade de se incorporar as atividades não mercantis e não monetárias a esse contexto. Especificamente, ambas trazem um destaque necessário para o papel das mulheres nessa reconfiguração paradigmática e, por conseguinte, a eliminação do viés androcêntrico atual.

Referências

AGUAYO, Beatriz Eugenia Cid; RAMÍREZ, Loreto Patricia Arias. La Economía Solidaria en la politización del trabajo escondido de las mujeres. Revista Estudos Feministas, v. 27, n. 2, p. 1–12, 2019

CARRASCO, Cristina (org). Introdução para uma economia feminista. In: CARRASCO, C. (org.) Mujeres y economía. Barcelona: Icaria, 1999.

CHANLAT, Jean François. Ciências sociais e management: reconciliando o econômico e o social. São Paul: Atlas,1999.

FRANÇA FILHO, Genauto C. Decifrando a noção de paraeconomia em Guerreiro Ramos: a atualidade de sua proposição. O&S, v. 17, n. 52, p. 175–197, jan-mar, 2010.

GRECCO, Fabiana Sanches. O viés androcêntrico da ciência econômica e as críticas feministas ao homo economicus. Temáticas, v. 26, n. 52, p. 105–134, 2018.

GUÉRIN, Isabelle. As mulheres e a economia solidária. São Paulo: Loyola, 2005.

GUERREIRO RAMOS, Alberto. A nova ciência das organizações. Rio de Janeiro, Ed. da Fundação Getulio Vargas, 1989.

NOBRE, Miriam. Introdução à economia feminista. Economia Feminista - SOF, p. 1–4, 2002.

NOBRE, Miriam. Interação entre economia feminista e economia solidária nas experiências de grupos de mulheres. Sempre Viva Organização Feminista - SOF, p. 1–11, 2014.

QUINTELA, Sandra. Economia Feminista e Economia Solidária: sinais de outra economia. Instituto Políticas Alternativas para o Cone Sul - PACS. v.5, 2006.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. In: SANTOS, B. S.; MENESES, M. P. (orgs.). Epistemologias do sul. São Paulo: Cortez, 2010.

SPECHT, Analine Almeida. Economia Feminista. Cadernos Brasil Local: Desenvolvimento e Economia Solidária, v. Suplemento, n. 2009, p. 4–12, 2009.

TEIXEIRA, Marilane Oliveira. A economia feminista e a crítica ao paradigma econômico predominante. Temáticas, v. 26, n. 52, p. 135–166, 2018.

Downloads

Publicado

2020-06-30

Edição

Seção

Artigos