Teorias da regulação capitalista, objeto e método: além do economicismo, estruturalismo e funcionalismo

Wagner Leal Arienti

Resumo


Uma introdução as teorias da regulação capitalista é apresentada neste artigo, com ênfase em seu principal objeto de estudo, conceitos inovadores e método. As teorias e análises da regulação inserem-se no paradigma teórico marxista, mas superam problemas encontrados nas abordagens estruturalistas, funcionalistas e voluntaristas. Seu principal objeto é a articulação das estruturas econômicas e sociais na acomodação e superação, provisória e temporária, das tendências à crise de acumulação. Os conceitos de regime de acumulação e modo de regulação indicam que a acumulação de capital deve ser analisada como uma relação entre estruturas econômicas e sociais que permitem períodos de crescimento e de crise. Para tal proposição, deve-se adotar um método que integra o duplo movimento do abstrato para o concreto e do simples para o complexo para orientar as análises históricas na explicação da realidade como uma necessidade contingente.

Palavras-chave


Regulação capitalista; Articulação; Estruturas econômicas e sociais

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
Revista Textos de Economia. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN: 2175-8085 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional
> > > > >