O Estado e a concentração urbana

João Rogério Sanson

Resumo


A migração rural-urbana, especialmente para as metrópoles, é usualmente explicada como o resultado de expulsão de agricultores e da atração urbana. O artigo enfatiza o papel do Estado como gerador de um resíduo fiscal, decorrente de benefícios de serviços públicos superiores à cobrança de tributos para os migrantes de baixa renda nas áreas metropolitanas. Isso gera um diferencial de renda real entre as áreas metropolitanas e as demais áreas, levando a uma velocidade de urbanização concentrada incompatível com a capacidade de absorção pelo mercado de trabalho metropolitano. O Estado é endógeno nesse processo, em conseqüência da competição eleitoral. Isso é reforçado em sistemas federativos como o brasileiro, em que três níveis de governo concentram seus interesses políticos nas áreas metropolitanas.

Palavras-chave


Migração; Economia Urbana; Estado

Texto completo:

PDF/A


Creative Commons License
Revista Textos de Economia. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN: 2175-8085 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional
> > > > >