A burocracia na sociologia da dominação de Max Weber: contribuições à pesquisa educacional

Autores

  • Fernando Henrique Protetti Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Campus São Paulo, Departamento de Humanidades, São Paulo, São Paulo, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-0954-5512

DOI:

https://doi.org/10.5007/1806-5023.2021.e74264

Palavras-chave:

Max Weber, Sociologia da Dominação, Burocracia, Pesquisa educacional

Resumo

Dentre a diversidade de temas abordados pelo sociólogo alemão Max Weber (1864-1920) no livro Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva, encontramos a sistematização de estudos sobre a “Sociologia da Dominação”. Com base nesses estudos, delineamos nesse artigo os fundamentos, as particularidades e as implicações da burocracia na esfera administrativa, enquanto tipo ideal, na Sociologia da Dominação de Max Weber, com a finalidade de explicitar as contribuições desse conceito à pesquisa educacional. Para isso, primeiramente, realizamos uma incursão teórica ao contexto histórico e teórico-metodológico da Sociologia da Dominação de Weber para apreender o conceito de burocracia. Num segundo momento, problematizamos as formulações de Weber sobre a burocracia, a fim de explicitar as características da administração burocrática. Posteriormente, indicamos as possíveis contribuições teórico-metodológicas do conceito de burocracia à pesquisa educacional. Por fim, a título conclusivo do artigo, salientamos a importância da apropriação da teoria social crítica de Max Weber para a análise de temas atuais da educação brasileira.

Biografia do Autor

Fernando Henrique Protetti, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Campus São Paulo, Departamento de Humanidades, São Paulo, São Paulo, Brasil.

Doutor em Educação (2019) pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mestre em Educação Escolar (2010) pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), especialista em Planejamento, Implementação e Gestão da Educação à Distância (2012) pela Universidade Federal Fluminense (UFF), licenciado em Pedagogia (2012) pela Unicamp e licenciado e bacharel em Ciências Sociais (respectivamente, 2005 e 2008) pela Unesp. Integra o Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação e Diferenciação Sócio-Cultural (Gepedisc), linha de pesquisa Trabalho e Educação, da Faculdade de Educação da Unicamp e atua como Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), campus São Paulo. Seus estudos concentram-se na área de Educação, na interface entre Sociologia, Trabalho e Educação, com ênfase na educação superior e no trabalho docente.

Referências

BARBARA, Vanessa. O Gênesis: Idem, Ibidem. Pesquisa FAPESP, São Paulo, n. 171, p. 96-97, mai. 2010.

CALVINO, Ítalo. Por que ler os clássicos. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

COHN, Gabriel (Org.). Weber: sociologia. 7.ed. São Paulo: Ática, 1999.

COHN, Gabriel. Crítica e resignação: fundamentos da sociologia de Max Weber. São Paulo: T. A. Queiroz, 1979.

FREUND, Julien. Sociologia de Max Weber. Rio de Janeiro: Forense, 1970.

PRESTES MOTTA, Fernando Carlos. Controle social nas organizações. Revista de Administração Empresas, Rio de Janeiro, v. 19, n. 3, p. 11-25, jul./set. 1979.

PROTETTI, Fernando Henrique. Burocracia e pós-graduação lato sensu na Unesp: os cursos de especialização na área de Educação (1999-2010). Dissertação em Educação Escolar. Araraquara: Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista, 2010.

TRAGTENBERG, Maurício. A atualidade de Max Weber. In: WEBER, Max. Metodologia das ciências sociais. 5. ed. São Paulo: Cortez; Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2016, p. 15-62.

TRAGTENBERG, Maurício. O pensamento de Max Weber. In: TRAGTENBERG, Maurício. Teoria e ação libertária. São Paulo: Editora Unesp, 2011, p. 451-472.

WEBER, Max. Os letrados chineses. In: WEBER, Max. Ensaios de sociologia. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2010, p. 288-306.

WEBER, Max. A ciência como vocação. In: WEBER, Max. Ciência e política: duas vocações. 11. ed. São Paulo: Cultrix, 2002, p. 15-52.

WEBER, Max. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. v. 2. Brasília, DF: Editora Universidade de Brasília; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 1999.

WEBER, Max. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. v. 1. Brasília, DF: Editora Universidade de Brasília; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 1999a.

Downloads

Publicado

2021-02-10

Edição

Seção

Dossiê