A nova direita e as guerras culturais

um estudo de caso da atuação de Ana Campagnolo no Facebook

Autores

  • Iann Endo Lobo UFSC
  • Cristian Sparemberger Doutorando UFSC
  • Igor Campos da Silva Mestrando UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/1806-5023.2021.e78966

Palavras-chave:

Conservadorismo. Bolsonarismo. Redes sociais. Polarização. Moral

Resumo

O presente artigo visa analisar os principais aspectos do discurso nas redes sociais de um quadro da “nova direita”, a Deputada Estadual de Santa Catarina Ana Campagnolo. Pretende-se contribuir para uma taxonomia dos pontos chave, pautas mais importantes e estratégias retóricas empregadas na tática de mobilização política da deputada. A análise é justificada, na medida em que Campagnolo é um quadro político e intelectual da ala ideológica do conservadorismo moral, associada ao bolsonarismo e à doutrina de Olavo de Carvalho. Utiliza-se o método de análise densa dos discursos e interações em sua página do Facebook e o recorte temporal de postagens dos últimos seis meses, equivalente a varredura de cerca de trezentas postagens. Após analisar, organizar e catalogar o material de pesquisa, concluiu-se que dentre a miríade de movimentos da “nova direita”, a deputada se encaixa em uma ala específica, cujo centro ideológico é centrado na disputa por valores e costumes, no interior do contexto de guerra cultural e polarização que se encontra a situação política nacional, cujos eixos orbitam ao redor da crítica ao globalismo, a denúncia do progressismo, e a defesa do cristianismo

Biografia do Autor

Iann Endo Lobo, UFSC

Mestrando em sociologia política UFSC - PPGSP (programa de pós graduação de Sociologia Política). Área de teoria política e social.

Cristian Sparemberger, Doutorando UFSC

Graduado em Relações internacionais pela UFSC

Mestrado em sociologia Política UFSC 

Doutorando em Sociologia e Ciência política UFSC

Igor Campos da Silva, Mestrando UFSC

Graduado em Ciencias Sociais UFSC

MEstrando em Sociologia eCiência política UFSC

Referências

A Vida de Brian. Direção de Terry Jones. Roteiro: Graham Chapman. Londres: Emi Films, 1979. (94 min.), P&B.

ARISTÓTELES. Retórica. Trad. Edson Bini. São Paulo: Edipro, 2011.

BERLANZA, Lucas. Guia bibliográfico da nova direita: 39 livros para compreender o fenômeno brasileiro. São Paulo: Resistência Cultural, 2017.

CAMPAGNOLO, Ana. Feminismo: perversão e subversão. Campinas: Vide Editorial, 2019a.

CAMPAGNOLO, Ana. Página oficial do Facebook da deputada Ana Campagnolo. Facebook. 11 mai 2020 – 15 nov 2020. Disponível em: < https://www.facebook.com/AnaCampagnolo >. Acesso em 20 nov 2020.

CAMPAGNOLO, Ana. 1 vídeo (8:45 min). Prof. Olavo de Carvalho | Dep. Ana Campagnolo. Publicado pelo canal Deputada Ana Campagnolo. 2019b. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Oe-c4NQHjo&list=PLsamKQrADwWd3W2HiWMj4p75w_p5DZ6zS&index=6&t=0s&app=desktop. Acesso em: 25 nov 2020.

CEPÊDA, Vera. A Nova Direita no Brasil: contexto e matrizes conceituais Londrina: Mediações, v. 23, n. 2, p. 75-122, 2018

CHAPMAN, Roger. Culture Wars: An Encyclopedia of issues, Viewpoints, And Voices. New York: M.e. Sharpe, Inc., 2010.

CHENG, Tracey. Taiwan’s Sunflower Protest: Digital Anatomy of a Movement. In: Nishant Shah, Puthiya Purayil Sneha, Sumandro Chattapadhyay (Hg.): Digital Activism in Asia Reader. Lüneburg: Meson Press, p. 87– 97, 2015.

GALLEGO, Esther Solano; ORTELLADO, Pablo; MORETTO, Márcio. Guerras culturais e populismo antipetista nas manifestações por apoio à operação Lava Jato e contra a reforma de previdência. Em Debate: Periódico de Opinião Pública e Conjuntura Política, Belo Horizonte, v. 9, n. 2, p.35-45, ago. 2017. Disponível em: <http://opiniaopublica.ufmg.br/site/files/artigo/7.pdf>. Acesso em: 10 de nov, 2020.

HUNTER, James Davison. Culture Wars: The Struggle to Define America. New York: Basic Books, 1991.

IBGE. CENSO 2010. 2010. Disponível em: https://censo2010.ibge.gov.br/resultados.html. Acesso em: 10 nov. 2020.

LAVAREDA, Antonio. Emoções ocultas e estratégias eleitorais. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009,

LEVITSKY, Steven; ZIBLATT, Daniel. How democracies die. New York: Crown Publishing Group. 2018.

MACINTOSH, Ann. Characterizing e-participation in policy-making. In System Sciences, Proceedings of the 37th Annual Hawaii International Conference on IEEE, p.10, 2004.

MARCHISOTTI, Gustavo; VILANOVA, Ana; RUST, Barbara; CARVALHO, Rodrigo. A participação política do cidadão sob o enfoque teórico da Tecnologia da Informação. Revista tecnologia e Saúde, Curitiba, v.12, n.24, p. 1-26, 2016.

MASSENBERG, Débora. A direita que saiu do armário a cosmovisão dos formadores de opinião dos manifestantes de direita brasileiros. Revista Sociedade e Estado, Brasília, v. 32, n, 3, 2017.

MERQUIOR, J. O liberalismo antigo e moderno. São Paulo: É Realizações. 2014.

MOUNK, Yascha. The people vs. Democracy. Cambridge: Harvard University Press. 2018.

NYHAN, Brendan; REIFLER, Jason. When Corrections Fail: The Persistence of Political Misperceptions, Political Behavior, vol. 32, no. 2, p. 303–330, 2010.

ORTEGA Y GASSET, Jose. Obras Completas V. Madrid: Alianza/Revista de Occidente. 1983,

PIERUCCI, Antônio. As bases da nova direita. Novos Estudos São Paulo, n.19, p. 26-45, 1987.

PRIOR, Markus. News vs. Entertainment: How Increasing Media Choice Widens Gaps in Political Knowledge and Turnout. American Journal of Political Science, v. 49, n. 3, July, 577–592, 2005.

SALEM, Fadi; MOURTADA, Racha. Civil Movements: The Impact of Facebook and Twitter. Arab Social Media Report, Dubai, v.1, n.2, p.1 - 30, 2011.

SALLES, Leonardo Gaspary. Nova Direita ou Velha Direita com Wi-Fi?: Uma interpretação das articulações da “direita” na internet brasileira. 2017. 173 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia Política) - Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, Florianópolis, 2017

SHAPIRO, Robert; BLOCH-ELKON, Yaeli. Do the Facts Speak for Themselves? Partisan Disagreement as a Challenge to Democratic Competence, Critical Review, vol. 20, no. 1–2, p. 115–139, 2008.

SORJ, Bernardo; CRUZ, Francisco Brito; SANTOS, Maike Wile dos; RIBEIRO, Marcio Moretto; ORTELLADO, Pablo. SOBREVIVENDO NAS REDES GUIA DO CIDADÃO. São Paulo: Plataforma Democrática, 2018. Disponível em: http://www.plataformademocratica.org/Arquivos/Sobrevivendo_nas_redes.pdf. Acesso em: 01 out. 2020

SOUZA, Mailson Fernandes Cabral de; AZEVEDO, Nadia Pereira da Silva Gonçalves de. Guerras Culturais e Formações Imaginárias da Polarização Política Brasileira: Um Estudo Discursivo. Revista Humanidades & Inovação,Palmas, v. 5, n. 4, p.209-226, 2018.

VEDEL, Thierry. Political communication in the age of the Internet. Routledge Research in Cultural and Media Studies, n. 10, p. 41-59, 2003.

Publicado

2021-09-29