A voz do dono e o dono da voz

Mariana Joffily

Resumo


Como encontrar uma abordagem analítica de documentos da polícia política que não resvale, num extremo, na ingenuidade “positivista”, que os transforma em prova documental do ocorrido; nem, no outro, na interpretação apriorística, que os reduz a um conjunto de indícios do que se quer demonstrar? A intenção desse artigo é refletir sobre alguns elementos presentes no ato de produção de um documento bastante particular: o interrogatório preliminar, efetuado pelos agentes da Operação Bandeirante (1969), mais tarde institucionalizada no Destacamento de Operações de Inteligência (1970) – órgãos criados para destruir as organizações de esquerda das décadas de 1960 e 1970.

Palavras-chave


Interrogatório; Repressão; DOI-CODI; Violência; Ditadura; Brasil século XX

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2019 Mariana Joffily

Esboços: histórias em contextos globais - ISSN da versão impressa 1414-722x (cessou em 2008) e ISSN eletrônico 2175-7976 - Florianópolis - SC - Brasil