Fúria epistolar: as cartas das mulheres dos soldados da borracha - uma interpretação sobre o significado da assistência às famílias

Autores

  • Maria Verònica Secreto Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Palavras-chave:

Mulheres, Amazônia, Batalha da Borracha, II Guerra Mundial

Resumo

Os milhares de trabalhadores nordestinos recrutados desde inícios de 1943 para trabalhar na região amazônica na extração da borracha assinaram um contrato de "encaminhamento", no qual podiam optar - e a grande maioria optou - pela assistência que o S.E.M.T.A (Serviço Especial de Mobilização de Trabalhadores para a Amazônia) oferecia para suas famílias que ficavam no Nordeste. Muitas mulheres e filhos desses trabalhadores permaneceram nos seus lugares de origem, ou nas hospedarias improvisadas, esperando o momento para empreender, também elas, a viagem que as levaria ao encontro de seus maridos, ou aguardando o retorno destes ao termo de dois anos de ingresso no seringal. O artigo investiga a relação dessas mulheres com o Estado e com os seus maridos.

Downloads

Publicado

2007-10-27

Edição

Seção

Artigo