A formação da nação e o vazio na narrativa argentina: ficção e civilização no século XIX

José Alves de Freitas Neto

Resumo


O conto El Matadero de Esteban Echeverría (1805-1851) é um relato fundador que explicita as tensões vividas no território argentino no período do governo do caudilho Juan Manuel de Rosas. Ultrapassando as dicotomias entre federalistas e unitaristas, El Matadero é uma crítica à população de Buenos Aires que apoiava o governo do caudilho. Echeverría construiu uma metáfora do processo político daquele país e nos permite a leitura de um vazio civilizacional em sua descrição sobre os habitantes da cidade e, ao mesmo tempo, os paradoxos para que se pudesse atingir o projeto do grupo de liberais ilustrados portenhos.


Palavras-chave


Nação/Echeverría; El Matadero; Argentina; Século XIX

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7976.2008v15n20p189

Direitos autorais 2019 José Alves de Freitas Neto

Esboços: histórias em contextos globais - ISSN da versão impressa 1414-722x (cessou em 2008) e ISSN eletrônico 2175-7976 - Florianópolis - SC - Brasil