Políticas na exterioridade – notas sobre o exílio de escritores latinoamericanos

Autores

  • Ana Brancher Universidade Federal de Santa Catarina
  • Fábio Francisco Feltrin de Souza Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2008v15n20p205

Palavras-chave:

Exílio, Escritores, América Latina

Resumo

O artigo analisa alguns escritores latinoamericanos obrigados a deixar seus países por perseguições políticas nos séculos XIX e XX. O exílio como imposição política é notadamente distinto da emigração, esta última geralmente decorrente de conjunturas econômicas mas também por opção pessoal. A condição de escritor exilado constituiu uma dupla exterioridade: Ao mesmo tempo em que interferiu na atuação política e na vida privada destes escritores, o exilio também influiu na respectiva produção e divulgação da literatura latinoamericana.

Biografia do Autor

Ana Brancher, Universidade Federal de Santa Catarina

Professora do Programa de Pós-Graduação em História da UFSC

Fábio Francisco Feltrin de Souza, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em História da UFSC

Downloads

Publicado

2009-04-16

Edição

Seção

Dossiê