Cabeças cortadas da mesoamérica

Autores

  • Sérgio Medeiros Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2008v15n20p9

Palavras-chave:

Civilização Maia, Mito, Literatura, Tradução, Popol Vuh

Resumo

Análise do poema Maia "Popol Vuh", do século XVI, escrito na Guatemala em língua maia-quiché com o recurso dos caracteres latinos.

Biografia do Autor

Sérgio Medeiros, Universidade Federal de Santa Catarina

Sérgio Medeiros traduziu o Popol Vuh (Iluminuras, São Paulo, 2007), com o auxílio de Gordon Brotherston, trabalho indicado ao prêmio Jabuti de melhor tradução. Leciona literatura na UFSC e publicou três livros de poesia. Co-edita o site de arte e cultura: www.centopeia.net

Downloads

Publicado

2009-03-16

Edição

Seção

Dossiê