Lazer e sociabilidade em Novo Hamburgo: no escurinho do cinema

Autores

  • Cristina Ennes da Silva Centro Universitário Feevale
  • Paula Regina Puhl Centro Universitário Feevale
  • Carlos Eduardo Ströher Centro Universitário Feevale

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2009v16n21p41

Palavras-chave:

cinema, lazer, sociabilidade, memória, história oral

Resumo

O presente estudo analisa os aspectos relacionados às salas de cinema de Novo Hamburgo, no período de 1960 até 2000. Interessa-nos compreender de que forma se processaram as transformações nesses espaços, desde quando os cinemas se localizavam nas “calçadas”, em chamados cine-theatros, até sua migração para o shopping center da cidade, na década de 1990. Buscamos compreender a problemática proposta através da pesquisa de informações relacionadas ao cinema na mídia impressa, representada pelo jornal NH, de acordo com a metodologia da análise de conteúdo; bem como por meio de entrevistas de história oral com sujeitos que viveram o referido período histórico, a fim de percebermos de que forma estes acompanharam as modificações tecnológicas e como estas influenciaram seu comportamento em relação ao ato de “ir ao cinema”.

Biografia do Autor

Cristina Ennes da Silva, Centro Universitário Feevale

Doutora em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS); professora do Curso de História, pesquisadora e líder do Grupo de Pesquisa em Cultura e Memória da Comunidade e presidente do Conselho de Pesquisa e Pós-Graduação Stricto Senso do Centro Universitário Feevale, Novo Hamburgo/RS.

Paula Regina Puhl, Centro Universitário Feevale

Doutora em Comunicação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), professora do Curso de Comunicação – hab. Jornalismo, pesquisadora e líder do grupo de pesquisa em Comunicação e Cultura do Centro Universitário Feevale, Novo Hamburgo/RS.

Carlos Eduardo Ströher, Centro Universitário Feevale

Acadêmico do curso de História do Centro Universitário Feevale e bolsista de Iniciação Científica do projeto “O doce nada fazer”: Um estudo sobre lazer e identidade(s) em Novo Hamburgo.

Downloads

Publicado

2010-01-18

Edição

Seção

Dossiê