Afoxés: Manifestação cultural baiana ou pernambucana? Narrativas para uma história social dos Afoxés

Autores

  • Ivaldo Marciano de França Lima Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2009v16n21p89

Palavras-chave:

Afoxés, Cultura afro-brasileira, Carnaval, Pernambuco

Resumo

Inexistentes nas ruas recifenses e olindenses nos anos 1970, os afoxés constituem nos dias atuais presença efetiva nos eventos do movimento negro e carnaval pernambucano. Paulatinamente ocuparam espaços na sociedade e constituem mais de sessenta grupos que realizam atividades anualmente. Ainda hoje, porém, são questionados por setores da intelectualidade por sua “origem” baiana. Tal argumento procura deslegitimar o afoxé enquanto manifestação cultural merecedora de atenções e recursos do poder público. Mas de onde vieram os afoxés? Quem são as pessoas que os fazem e onde atuam? Este trabalho objetiva discutir a história dos afoxés em Pernambuco entre os anos de 1980 a 2000, discutindo a historiografia e as interpretações que os movimentos negros construíram sobre ele.

Biografia do Autor

Ivaldo Marciano de França Lima, Universidade Federal Fluminense

Doutorando em História pela UFF

Downloads

Publicado

2009-03-23

Edição

Seção

Artigo