Os "prêmios" e os "castigos" do cativeiro entre Portugal e Brasil: as relações entre "escravos" e "senhores" nas peças teatrais dos séculos XVIII e XIX

Autores

  • Diogo da Silva Roiz Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - Amambai

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2010v17n24p149

Palavras-chave:

Escravismo Moderno, Escravidão Negra, América Portuguesa, Brasil e Portugal

Resumo

Procura-se delinear neste texto como eram ‘representadas’ as relações estabelecidas entre ‘escravos’ e ‘senhores’ em Portugal e na América Portuguesa (depois Brasil), entre os séculos XVIII e XIX, a partir da interpretação das peças teatrais produzidas no período. Trabalha-se com a hipótese de que a principal estratégia de ‘sobrevivência’ dos escravos no ‘mundo dos senhores’ era o estabelecimento de uma relação ‘desigual’, fruto do ‘sistema escravista’ e do Antigo Regime, na qual o oferecimento de ‘prêmios’ (muitas vezes entendidos como ‘dádivas’) e ‘castigos’ (físicos ou simbólicos), dos senhores aos seus escravos, eram a base de seu funcionamento operacional.

Biografia do Autor

Diogo da Silva Roiz, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - Amambai

Doutorando em História pela UFPR, bolsista do CNPq. Mestre em História pela Unesp, Campus de Franca. Professor dos cursos de História e de Ciências Sociais da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), na unidade de Amambai, em afastamento integral para estudos.

Downloads

Publicado

2010-12-17