História da paisagem e paisagens sem história: a presença humana na Floresta Atlântica do Sudeste Brasileiro

Autores

  • Rogerio Ribeiro de Oliveira PUC-Rio
  • Carlos Engemann Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO)

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2011v18n25p9

Palavras-chave:

Populações tradicionais, Transformação da paisagem, História Ambiental, Ecossistema

Resumo

O estudo da transformação da paisagem tem colocado o foco nas atividades humanas nos ecossistemas nas chamadas populações tradicionais e a respectiva influência nos padrões ecológicos e biogeográficos contemporâneos. No caso da Floresta Atlântica, cuja ocupação humana data de milhares de anos, existe um longo histórico de transformação de suas condições ambientais por essas populações, cuja história é pouco conhecida. A grande maioria das informações que se dispõe sobre estas populações encontra-se inseridas no próprio ecossistema, o que pode ser obtido tanto por vestígios arqueológicos, Como pelo estudo da estrutura e composição da floresta. Assim, a Mata Atlântica, tal como a conhecemos hoje, pode ser interpretada como um documento histórico que potencialmente evidencia e descreve a resultante da interação de seres humanos com o ecossistema.

Downloads

Publicado

2011-06-23