Ginásio São Bernardo: a construção de masculinidades (1946-1968)

Autores

  • Iole Macedo Vanin Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2011v18n26p182

Palavras-chave:

História, Educação, Bahia, Gênero, Masculinidades

Resumo

Desde a década de 1970 que se desenvolvem na Bahia pesquisas sobre relações de gênero, entre as quais se inclui a área de história. No entanto, estes estudos ainda privilegiam o gênero feminino ocasionando carências de análises voltadas para os processos de constituição das masculinidades. O presente artigo tem por finalidade apresentar os resultados da pesquisa “Ginásio São Bernardo: A construção de masculinidades (1946-1968)”, de caráter qualitativo cujos dados foram obtidos por meio de análise documental e de depoimentos, num total de 11 entrevistas, de ex-alunos e ex-professores da instituição. Verifiquei como o ensino ministrado em um internato masculino procurou moldar as imagens de gênero dos seus discentes de forma a enquadrá-los no perfil masculino socialmente desejado, tanto pela comunidade local como pela instituição.

Biografia do Autor

Iole Macedo Vanin, Universidade Federal da Bahia

Professora Adjunta do Departamento de Ciência Política, da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, da Universidade Federal da Bahia. Atua no Bacharelado em Estudos de Gênero e Diversidade e no Programa de Pós-Graduação em Mulheres, Gênero e Feminismo, onde desenvolve projeto de pesquisa na área de História da Educação e Relações de Gênero e História das Mulheres na Ciência. É pesquisadora do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher/NEIM-UFBA

Downloads

Publicado

2011-12-02